Roberto Baia

28 de Janeiro de 2016

Polêmica em Arapiraca

Com informações da ASCOM da Frigovale:  “Em entrevista, na manhã desta quarta-feira (27), ao radialista Alves Correia, o diretor executivo da Frigovale, Jaelson Gomes, informou que a empresa apresentou, na última semana, uma nova proposta de valores para abate e resfriamento de carnes aos proprietários e comerciantes do produto, os conhecidos marchantes. O documento foi entregue ao defensor público Gustavo Barbosa Giudicelli, que está mediando o diálogo, entre as partes”.

 

Preço semelhante

”Na proposta, a Frigovale vai realizar o abate com tarifa de R$ 45, além dos impostos (fixados em R$ 6,41). Já as vísceras vermelhas serão limpas, resfriadas e embaladas por R$ 30, e as brancas, por R$ 50. Assim, abate e vísceras chegarão aos comerciantes por R$ 125”. Segundo Jaelson Gomes, o preço está semelhante ao praticado pelos demais frigoríficos de Alagoas, embora o serviço da Frigovale seja de alto padrão. “Estamos fazendo um esforço enorme, mas apostamos que esse mercado cresça e possamos recuperar esse prejuízo”, afirmou.

 

Tudo mentira

Marlos dos Santos, representante dos marchantes de Arapiraca, rebateu as declarações do diretor da Frigovale, Jaelson Gomes, que, segundo ele, divulgou uma série de mentiras em sua entrevista na rádio Gazeta FM. “Ele faltou com a verdade em tudo. Continuamos afirmando que os preços cobrados pela Frigovale são abusivos. Por  exemplo: a Mafrial cobra R$ 15,00 por abate e R$ 80,00 pelas vísceras, o que dá um total de R$ 95,00”, disse.

 

Ação na Justiça

 “O edital que rege a licitação estabelece R$ 68,00, incluindo a limpeza das vísceras. Portanto, o que foi dito na rádio não corresponde com a verdade”, observou. “Por conta disso, a Defensoria Pública ingressou com ação civil para valer nossos direitos”, revelou o marchante Marlos dos Santos.  

 

Isenção de impostos

“Infelizmente, o senhor diretor da Frigovale falou muitas inverdades na sua entrevista no programa do radialista Alves Correia. E, com certeza, uma delas foi que a empresa não recebe incentivos fiscais. Pura balela, já que o contrato é bem claro quando assegura que eles terão direito a três anos de isenção de impostos. Após esse período, eles terão que pagar 2,1% do que arrecadarem. Isso sem falar que terão outro mimo bastante atrativo e confortável para uma empresa: simplesmente foram contemplados com 25 anos  para o uso da estrutura pública municipal. Quer mais?”, indagou o líder dos marchantes arapiraquenses.

 

Apoio importante

“Não pensava em passar um dia sem o álcool. Estou aqui hoje, diante de você, e sem beber há dois anos. Não acreditava nem em mim, até chegar ao Caps-AD”.

Este comovente depoimento foi feito pelo ex-dependente químico José Marques durante a “Solenidade para Certificação de Conclusão do Processo de Tratamento dos Usuários do Centro de Apoio Psicossocial para Álcool de outras Drogas (Caps-AD) Amor e Esperança”.

Recuperados

Ele foi uma das 15 pessoas que estão recuperadas de seus vícios e receberam uma espécie de diploma, nesta quarta-feira (27), atestando sua sobriedade e reinserção no mercado de trabalho e na sociedade.

 

Presença

O evento se deu no Clube do Professor, com a presença do secretário Municipal de Saúde, Ubiratan Pedrosa; o secretário Municipal de Governo, José Lopes; a diretora do Caps-AD de Arapiraca, a assistente social Wagda Costa, e toda a equipe técnica do local; a soldado Claudenice Almeida, do 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM); o psiquiatra Dr. Washington Luiz; e a madrinha dos “vencedores” 2016, Valesca Luz.

 

Trote solidário

Os alunos da primeira turma do curso de Medicina do campus da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), em Arapiraca, estão organizando, com o apoio da Prefeitura de Arapiraca, um trote solidário para arrecadar donativos destinados à Casa dos Velhinhos.

 

Casa dos Velhinhos

O abrigo funciona no bairro Baixa Grande, em Arapiraca, e foi fundado há cerca de 48 anos pelo médico José Fernandes de Lima, que faleceu no ano de 2006.

Atualmente, a instituição cuida de 50 idosos e idosas com ajuda de empresários e comerciantes locais.

 

 

… De acordo com a estudante Jéssica Luzia, a ideia de realizar o trote solidário conta com o apoio da coordenação do curso.

 

… O grupo, que também reúne os alunos Aldeny Rodrigues, Fernanda Vasconcelos, Luiz Francelino e Saulo Henrique, está percorrendo repartições públicas, empresas privadas, entre outros estabelecimentos, para arrecadar fraldas geriátricas e material de higiene pessoal.

 

… Jéssica Luzia adiantou que o trote solidário está marcado para a próxima sexta-feira (29), a partir das oito horas, tendo como local a Casa dos Velhinhos.