Blog do Dresch

2 de Janeiro de 2016

Cartão de crédito para empresas

                   Empresas alagoanas dispõem agora de um importante instrumento em suas operações financeiras no Estado. Foi assinado esta semana um convênio entre a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea) e o Banco do Nordeste, que permitirá o uso do Cartão Empresarial Capital de Giro, pelas empresas vinculadas á Federação, como um cartão de crédito com limite de R$ 200 mil a R$ 3 milhões, com base em um único contrato de renovação automática. O convênio foi assinado pelo presidente da Fiea, José Carlos Lyra e pelo superintendente do Banco em Alagoas, Antonio César de Santana.

O cartão empresarial 2

                   O novo cartão é voltado ao setor produtivo de Alagoas que poderá, através dele, capitalizar a empresa, na compra de estoque, matéria-prima, bens e serviços diversos, sempre com a facilidade do uso de um cartão de crédito, tendo como suporte uma instituição bancária que tem como objetivo principal apoiar o empresariado local. Outra vantagem do cartão é a desburocratização do crédito, que o torna semelhante a uma operação de capital de giro, uma vez que a partir do pagamento da fatura, o crédito retorna ao limite do cliente sem precisar de novos contratos, garantias ou outras exigências.

 

Delator casará a filha

                   No próximo dia 30 de Janeiro, os noivos Daniel Maluhy, 37, e Roberta Camargo 32, subirão ao altar para um dos casamentos mais esperados da elite paulistana. Só que a situação é um pouco constrangedora. O pai da noiva cumpre pena em regime aberto, por ter sido condenado a 14 anos por corrupção e lavagem de dinheiro, quando era consultor da Toyo Setal. Ele tornou-se delator na Operação Lava a Jato e admitiu fazer parte do esquema de pagamentos de propinas da Petrobrás. Sua delação é uma das principais acusações contra o Presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) que cobrou de Camargo US$ 5 milhões de propina, em um contrato de compra de navios-sonda. A cerimônia de casamento acontecerá no Jockey Clube de São Paulo, entidade, aliás, que já foi presidida por Júlio Camargo. Dois salões foram reservados para a festa a um custo de R$ 50 mil e R$ 70 mil cada. Camargo é ainda sócio no Haras Old Friens, um dos principais criadores de cavalos de competição, com estreita ligação com o Jockey. Funcionários envolvidos na organização do evento relataram que os noivos desembolsaram R$ 350 por convidado (são seiscentos) para o bufê, comandado pelo chef francês Pascal Valero. As bebidas alcoólicas não estão incluídas no pacote de R$ 210 mil. Entre os presentes relacionados para os convidados estão um fogão de cinco bocas de R$ 15 mil. Artigos de luxo da grife Tânia Bulhões como um porta requeijão custa R$ 520, um porta guardanapos (R$ 690) e um porta-adoçantes sai por R$ 1.160 e um aparelho de jantar em porcelana fica em R$ 6.780. O levantamento é do jornal Folha de São Paulo.

 

Senador critica reformas

                   As reformas trabalhista e da Previdência, defendidas pelo Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, foram consideradas improdutivas e um “suicídio politico” pelo senador Lindbergh Farias, do PT do Rio de Janeiro. Ele afirmou que as propostas não têm chance de serem aprovadas pelo Congresso. “A chance de emendas constitucionais como essas passarem é zero. Uma parte da base, como eu e outros, não votará e certamente a oposição também não vai votar” afirmou o Senador. Na semana passada o Ministro Barbosa disse que o governo vai enviar ao Congresso uma proposta de reforma da Previdência nos próximos seis meses, e pretende avançar na reforma trabalhista em 2016.

Senador critica reformas 2

                   O novo ministro da Fazenda tem defendido uma proposta para a Previdência que aponte uma idade mínima para a aposentadoria, ou mesmo flexibilizar a fórmula 85/95 para aumentar a pontuação requerida para receber o benefício integralmente. Para Lindbergh, falar em reforma previdenciária e trabalhista é colocar as entidades representativas contra o governo. “São reformas difíceis que só fazem sentido quando o governo esta em boa fase, consolidado, com grande apoio popular, e não em clima de guerra política”. Para ele discutir este tipo de coisa é desmobilizar o pessoal que foi às ruas defender a Presidente e fizeram passeatas contra o impeachment.

Contra o trabalho escravo

                   Neste ano recém-findo de 2015, as ações de combate ao trabalho escravo no Brasil resgataram 936 pessoas que estavam sendo submetidas a condições análogas à escravidão. Os dados são do Ministério do Trabalho e Emprego, sistematizados a partir do trabalho dos fiscais do Grupo Especial de Fiscalização Móvel e das Superintendências Regionais do Ministério. No período foram feitas 125 operações, fiscalizando 229 estabelecimentos das áreas rural e urbana, alcançando 6.826 trabalhadores. Além do resgate de trabalho escravo, a ação resultou na formalização de 748 contratos de trabalho, com pagamento de R$ 2,6 milhões em indenização para os trabalhadores.

Contra o trabalho escravo 2

                   As ações resultaram ainda na emissão de 160 Carteiras de Trabalho e Previdência Social para as vitimas, Também foram emitidas 634 Guias de Seguro-Desemprego do Trabalhador Resgatado, benefício de três parcelas, cada um de salário mínimo. Os jovens do sexo masculino com baixa escolaridade constituem o principal perfil das vitimas, além de que 74% das vitimas não vivem no município em que nasceram. A Bahia é o estado com maior número de vitimas, com 140 resgatados, seguida pelo Maranhão com 131 vitimas e Minas Gerais que teve 77 resgates neste ano de 2015.

 

  • A Secretaria de Estado da Fazenda determinou que os créditos acumulados em 2015 no Programa da Nota Fiscal Alagoana, podem ser utilizados para abatimento no valor do IPVA de 2016, até o dia 8 de Janeiro.
  • O procedimento pode ser feito através do site da Secretaria da Fazenda, ou no atendimento presencial na nova unidade de Jacarecica, ou então na unidade da Central Já, que funciona no Shopping Pátio, no acesso ao Benedito Bentes.
  • Vale salientar que a conversão dos créditos para desconto no IPVA só poderá ser feita se o CPF cadastrado no Programa da Nota Fiscal for o mesmo do registro do IPVA, validando a transferência dos créditos.
  • Por outro lado a cobrança do IPVA em 2016 já estará alterada pelas mudanças na legislação aprovadas pela Assembleia Legislativa em Outubro de 2015.
  • Mas será mantida a tabela cobrada no ano passado, com vigência entre fevereiro e junho, englobando duas placas por mês e possibilitando o parcelamento do imposto em até três parcelas.