Blog do Dresch

27 de dezembro de 2015

Estado participa do Révellion de Maceió

                  Procurado por integrantes do trade turístico alagoano e representantes da municipalidade, o governador Renan Filho garantiu parceria e apoio para a realização dos festejos de Ano Novo em Maceió. Mesmo faltando poucos dias, o governador garantiu dividir a responsabilidade nos custos com os fogos de artifício e com a infraestrutura necessária para a festa de Réveillon. “O Estado vai apoiar as ações no Ano Novo para que Maceió continue avançando cada vez mais no turismo e que possa se consolidar como a cidade mais procurada no Réveillon” afirmou o chefe do Executivo.

Governo no Réveillon 2

                   Participaram do encontro representantes da Associação Brasileira de Agentes de Viagens (ABAV), Maceió Convention Bureau, Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, Sindicato das Empresas de Turismo do Estado de Alagoas e a chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Raquel Tenório. Mauro Vasconcelos Filho, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, que tambem esteve presente no encontro, destacou a receptividade do governador e o entendimento da importância das festas de Ano Novo na capital alagoana.

Polêmica em Recife

                   A Prefeitura da cidade do Recife aprovou na terça feira (22) uma nova versão do projeto Novo Recife, localizado entre a zona sul e o centro da capital pernambucana. Com 12 torres residenciais e empresariais e hotéis de 38 andares, o empreendimento tem recebido criticas variadas, mas principalmente pelos possíveis danos ao meio ambiente, além de suspeitas de irregularidades no processo de licitação do terreno.  A aprovação do projeto foi do Conselho de Desenvolvimento Urbano, após dois anos de discussões. Mas a Prefeitura disse que pretende aguardar a conclusão da investigação que vem sendo feita pela Polícia Federal. Foram denunciadas possíveis fraudes no leilão, realizado em Outubro de 2008, quando o terreno foi arrematado por R$ 10 milhões, preço bem abaixo do praticado no mercado na época. O Consórcio Novo Recife disse que o leilão foi legítimo e examinado minuciosamente, no âmbito administrativo e judicial, sem que irregularidades fossem constatadas. As principais críticas ao projeto tem sido feitas pelo movimento Ocupe Estelita, que já impetrou sete ações civis públicas, pedindo o cancelamento do leilão e do processo e o retorno da área para a municipalidade. O movimento argumenta que o projeto aprovado visa apenas o interesse econômico, sem levar em conta o interesse pela cidade, pela preservação do meio ambiente, pela cultura, história, memória e identidade da capital pernambucana. As lideranças do movimento alegam que não podem confiar na promessa da Prefeitura de que vai aguardar a conclusão das investigações para iniciar as obras, porque depois não tem como voltar atrás.

 

Barbárie africana

                   A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) denunciou ontem o massacre de cerca de 300 integrantes do Movimento Islâmico da Nigéria, com atividade no Norte do país, mas sem ligação com o grupo radical Boko Haran. Soldados nigerianos mataram os fiéis xiitas em ataques registrados em três pontos da cidade de Zaria, entre 12 a 14 de Dezembro, segundo testemunhas que relataram o fato á organização. A Nigéria vive sob ameaça do grupo jihadista Boko Haran, que luta para impor um estado islâmico no norte do país e que também comete diversas violações aos direitos humanos.

O ano da imigração

                   2015 vai ficar marcado como sendo o ano que bateu todos os recordes do numero de pessoas forçadas a se deslocar por conflitos e perseguições. A ONU calculou que mais de um milhão de pessoas cruzou o Mar Mediterrâneo em direção aos países europeus, no maior volume de refugiados do planeta desde a II Guerra Mundial. Ainda segundo a ONU, 500 mil sírios chegaram a Europa este ano, contra quase 200 mil afegãos. Um total de 800 mil pessoas utilizaram a rota entre a Turquia e a Grécia para cruzar as fronteiras para a Europa. Segundo a ONU, 3,6 mil não sobreviveram à travessia.

O ano da imigração 2

                   A Chanceler alemã, Angela Merckel teve um papel decisivo na questão dos imigrantes que invadiram os países europeus. Coube a ela convencer outros países a aceitar milhares de refugiados e até sugerir rotas mais seguras para os imigrantes e suas famílias. Mas muitos países dificultam a aceitação, montam acampamentos, muitas vezes em condições sub-humanas, para abrigar os que vêm de outros países. A distribuição de 3 bilhões de euros para ajudar a Turquia a intermediar o processo de receptação dos refugiados ainda não deu resultados. A situação deve persistir em 2016, espera-se somente que de uma forma mais tolerante.

O calote nas farmácias

                   Os governos federal e estaduais acumulam uma dívida que passa dos R$ 927 milhões, graças ao atraso nos pagamentos de medicamentos adquiridos por meio do sistema de compras públicas. A informação é da Associação da Indústria Farmacêutica. O Governo enviou ao Congresso o Orçamento 2016, sem previsão de recursos para o Programa Farmácia Popular, mas uma emenda parlamentar liberaria R$ 500 milhões, cerca de 30% a menos que o valor gasto este ano. O estudo da Associação não inclui as dívidas dos municípios, considerados importantes compradores. E mais da metade da dívida (57%) é do governo federal, sendo que o restante esta dividido em cinco estados – Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, e Santa Catarina.

 

 

  • Milhares de pessoas são esperadas neste dia de Natal e no Sábado (26) na Cidade de Maria, em Craíbas, para o espetáculo “A História do Nascimento de Jesus”, que pretende ser uma apresentação grandiosa da maior e melhor história de todo o mundo.
  • O complexo teatral que vai abrigar a apresentação possui 300 mil m2, 12 palcos elevados e poderá receber 20 mil pessoas. A estrutura do local esta apta a receber 2 mil ônibus, 5 mil carros e 10 mil motos.
  • O acesso é gratuito, bastando levar 2 quilos de alimentos, que posteriormente serão doados para as comunidades acolhedoras de dependentes químicos de Alagoas.
  • A programação terá inicio às 14h com apresentação do Coral, seguido pela celebração da Santa Missa, depois acontecerá uma apresentação musical e às 18h30 começa o espetáculo, que terá duas horas de duração.
  • Os 230 atores são todos locais, da mesma forma que a equipe técnica, figuração e demais componentes do espetáculo.
  • A cidade de Maria foi construída em 2006 pelo deputado Givaldo Carimbão, que também é o organizador e mentor do espetáculo deste Natal.