Blog do Dresch

8 de dezembro de 2015

TRE estima custos das eleições de 2016

                   O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas estimou em R$ 6,6 milhões o custo das eleições municipais do próximo ano. Mas isso ainda depende da aprovação do orçamento eleitoral pelo Congresso e da reversão do corte proposto pelo governo federal de R$ 428 milhões do Tribunal Superior Eleitoral. Para o presidente do TRE de Alagoas, desembargador Sebastião Costa Filho, o corte no orçamento deverá ser revertido, como propõe o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli. O custo de R$ 6,6 milhões das eleições em Alagoas é computado no transporte das urnas, impressão de material, aquisição e aluguel de equipamentos. O TRE calcula que cada voto irá custar R$ 3,26.

Os mosquitos modificados

                   A partir de Janeiro, a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) soltará mosquitos Aedes aegypti modificados com uma bactéria que impede a transmissão do vírus da dengue, em cidades de até 400 mil habitantes. De acordo com o vice-presidente da Fiocruz, Rodrigo Stabeli, a operação já foi bastante discutida com técnicos do Ministério da Saúde. Os detalhes finais da operação deverão ser definidos dia 18. A ação faz parte do projeto “Eliminar a Dengue: Desafio Brasil” no qual, desde 2009, pesquisadores inserem no mosquito uma bactéria (a Wolbachia) sem alterar a genética. Ao portar esta bactéria, o mosquito não transmite o vírus da dengue às pessoas que ele pica. A esperança é que esse mesmo mecanismo também funcione para bloquear o vírus Zica. A Wolbachia esta presente em mais de 60% dos insetos como grilos, baratas e moscas. No entanto, aqueles que transmitem doenças infecciosas não possuem naturalmente esta bactéria. A expectativa é que a bactéria seja passada da fêmea para os filhotes até um ponto em que a grande maioria dos mosquitos existentes não sejam mais transmissores. A experiência vem sendo desenvolvida em duas cidades do Rio de Janeiro: Tubiacanga, na Ilha do Governador e Niterói (no bairro de Jurujuba). O resultado ainda esta sendo computado, mas em um primeiro instante os pesquisadores conseguiram que 65% da população de mosquitos da região fosse formada pelos insetos modificados. Mas depois houve uma queda no percentual, que esta sendo avaliada.


Acerto com servidores

                   O governo federal já fechou acordo salarial com mais de 1 milhão de servidores do executivo neste ano, o equivalente a 83% do total, que engloba funcionários da ativa, aposentados e pensionistas. As categorias aceitaram a mesma oferta de reajuste de 10,8%, escalonado em dois anos, a partir de Agosto de 2016. O Ministério do Planejamento trabalha para assinar acordo com as categorias restantes até 18 de Dezembro, fim do prazo estabelecido para envio de projetos de lei garantindo os reajustes ao Congresso.

Acerto com servidores 2

                   Nos últimos dias, firmaram acordo os professores federais do ensino básico, técnico e superior, os funcionários da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) e os servidores do Ministério da Cultura. De acordo com nota divulgada pelo Planejamento as outras categorias estão em fase final de entendimentos e devem assinar nos próximos dias. Ainda falta fechar o acordo os funcionários das agências reguladoras, do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Acerto com servidores 3

                   Para a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público (Condsef) as negociações estão bem encaminhadas e faltam apenas alguns detalhes. Para a entidade a proposta para os servidores este ano não foi a ideal. Mas em função da conjuntura econômica não houve alternativa, disse um dirigente da Condsef que reúne cerca de 500 mil servidores. Os servidores do executivo federal receberão 5% de reajuste em Agosto do próximo ano, mais 5,5% em Janeiro de 2017.

Estrutura antiterror

                   Caberá ao Comando de Operações Especiais do Exército, o planejamento das ações antiterror que será posto em prática durantes os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. O general Mauro Sinott, chefe do Comando, afirmou que em todos os locais de competições haverá uma estrutura específica antiterror. Segundo o militar, “toda a estrutura de força do Ministério da Defesa estará fracionada em cada local da competição, com condições para agir junto das forças de segurança pública em caráter de pronta resposta, o que é fundamental”. Todo o trabalho das Forças Armadas, especialmente no setor de Defesa Química, Bacteriológica, Radiológica e Nuclear estará aliado a segurança pública.

Estrutura antiterror 2

                   O comandante de Operações Especiais do Exército, tratou também sobre o plano que será executado com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Ministério da Justiça, com a finalidade de capacitar pessoas envolvidas em diversas atividades durante os jogos, para que estejam atentas a situações suspeitas e denunciem. O general Sinott salientou que nos próximos meses será iniciado um processo de sensibilização, que terá como foco as pessoas que trabalharão nos jogos olímpicos e que estarão em locais com grande presença de público, como hotéis, bares, restaurantes e como prestadores de serviços como taxistas e motoristas de ônibus.

 

 

  • Mais de 800 candidatos aprovados no concurso público para a Polícia Militar, realizado em 2012, começaram a ser chamados ontem através do Diário Oficial de Alagoas.
  • Os aprovados no cargo de soldado e oficial participarão agora da primeira fase da admissão, que é a investigação social.
  • Para isso devem comparecer no Quartel Geral da Corporação, procurar a Diretoria de Pessoal, entre os dias 11 a 14 de Dezembro, das 8h às 15h e autorizar que a investigação social seja realizada.
  • Devem apresentar documento de identificação com foto e observar todas as instruções contidas no edital do concurso, publicado em Junho de 2012.
  • Caso o candidato não compareça dentro do prazo na Diretoria de Pessoal da Polícia Militar, será automaticamente eliminado do concurso.
  • Após a investigação social, os candidatos aprovados e que faziam parte da reserva técnica, devem passar pelo Curso de Formação de Oficial (CFO) e de Formação de Praças, para em seguida estarem devidamente preparados para reforçarem o policiamento nas ruas.