Roberto Baia

8 de dezembro de 2015

Encontro em Brasília

Acompanhado pelo deputado estadual Ricardo Nezinho (PMDB) e dos vereadores Moisés Machado (PSD) e Rogério Nezinho (PMDB), o presidente da Câmara Municipal de Arapiraca, Márcio Marques (PSC) participou em Brasília, na última quinta-feira (3), de uma reunião com o deputado Cleber Verde, secretário de Comunicação Social da Câmara dos Deputados e com Francisco Araújo Filho, assessor técnico da Secretaria de Comunicação da Câmara Federal, Carlos Neivas, coordenador adjunto, para discutir sobre a tramitação do processo da Rádio Câmara em Arapiraca.

 

Foi proveitoso

“O encontro foi bastante proveitoso, quando  recebemos a garantia de que todo o esforço nesse sentido será feito, onde a população  de Arapiraca, vai poder acompanhar em tempo real as reuniões do Poder Legislativo”, argumentou Márcio Marques, destacando ainda a participação direta da Mesa Diretora do Poder Legislativo em discutir o assunto e colocar em prática, esse projeto que já é sucesso em centenas de Câmaras Municipais em todo o país, argumentou Márcio Marques.

 

Interesse

Moisés Machado disse que sentiu um grande interesse por parte dos diretores da área de comunicação da Câmara dos Deputados, que garantiram não medir esforços para dotar de todas as condições necessárias, a execução do projeto.  

Já para o deputado Ricardo Nezinho, o alagoano  Francisco Araújo Filho, Assessor Técnico da Secretaria de Comunicação da Câmara Federal, teve um papel de fundamental importância nesse processo, principalmente por ser a sua área de atuação e ter um conhecimento profundo sobre o assunto.

 

Nezinho

Rogério Nezinho, outro vereador que fez parte da comitiva, ressaltou ainda, que todo esse esforço tem como objetivo levar à sociedade informação sobre atividades legislativas, como as sessões do Plenário, as reuniões e audiências das comissões, enfim, o que acontece durante o processo de aprovação das leis.

O modelo de compartilhamento de canais e custos abrange Senado, assembleias legislativas, câmaras municipais, além da Câmara dos Deputados, que coordena a Rede Legislativa.

 

Começou a guerra

A prefeita de Prefeitura de Arapiraca, Célia Rocha, convocou seus servidores públicos e foi à rua no sábado (5) para fazer um chamamento, de casa em casa, para a luta iminente contra o mosquito Aedes aegypti, causador da dengue e agora da zika e da chikungunya.

Quatro bairros foram visitados na oportunidade – Manoel Teles, Primavera, Padre Antônio Lima Neto e Olho d’Água dos Cazuzinhas –, onde há maiores incidências de casos suspeitos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

 

Viu de perto

A prefeita Célia Rocha tomou à frente e foi até dezenas de casas e estabelecimentos comerciais nestas localidades, para ver de perto o trabalho dos agentes de endemias e conscientizar a população de seu papel.

 

Força-tarefa

“Registramos, através de pesquisas recentes, que 80% dos focos de larvas estão nos reservatórios de água do arapiraquense. Isto é, aquela mesma usada para o consumo próprio. Precisamos de uma verdadeira força-tarefa para conscientizar todos que o inimigo é pequenino – um ínfimo mosquito –, mas que tem causado sérios transtornos e até mortes desde 1986. Essa guerra tem que ter a participação de cada um dos moradores dessa cidade”, pontua a gestora, verificando caixas d’água, tanques, cisternas e quintais diversos.

 

 

Mutirão

O mutirão realizado nestes quatro bairros surtiu efeito e a população elogiou a ação em prol da saúde pública. “Realmente, não podemos deixar o mosquito nascer dentro de nossas casas. Meu filho mesmo, o Lucas Mateus de 3 anos, nunca teve dengue, por exemplo. Estou tendo o maior cuidado”, comenta a dona de casa Josefa da Conceição da Silva.

 

Direitos e deveres

Seu vizinho, na Rua Marechal Costa e Silva, na Primavera, tem o mesmo pensamento. “O cidadão tem direitos e também deveres. E este é um deles: fazer nosso papel para que o mosquito não nasça nem se prolifere, a fim de nossos filhos e netos terem paz no futuro. E isto é simples: mantendo nossa casa organizada, com garrafas com a boca virada para baixo e areia nos vasos de plantas, limpando as calhas e tirando as águas de eventuais pneus que tenhamos… Quando faço isso por mim, também faço pelos outros. É muito importante isso que a Prefeitura está realizando”, diz o comerciante João Paulo Silva Souza, de 27 anos.

 

Marechal Deodoro

IFAL aguarda liberação de recursos do MEC para pagar bolsas atrasadas a estudantes

??Alunos do Campus Marechal Deodoro e outras unidades do estado estão sem receber auxílios há meses

 

… O IFAL – Campus Marechal Deodoro ?informou na segunda-feira (7) que o atraso ?no ?pagamento de bolsas estudantis? ?está ocorrendo porque o MEC ainda não liberou o repasse financeiro, impossibilitando o IFAL de quitar os pagamentos atrasados? em vários campi?.

 

… A direção-geral do Campus se solidarizou? com os estudantes e informou, ?ainda,? que a Reitoria da instituição trabalha para resolver a situação o mais rápido possível junto ao Governo Federal.?

?

… Na manhã de ontem (segunda-feira), alguns alunos protestaram em frente à entrada do campus Marechal Deodoro, mas não abriram espaço para diálogo.