4 de dezembro de 2015

Dor nos pés.

 

Nem sempre dor no pé é esporão ou tendinite.

Outros confundem pé com tornozelo.

Dor no I dedo do pé. O primeiro dedo ou dedo gordo é o que corresponde na mão ao polegar. Normalmente ele é o dedo maior do pé, porém algumas pessoas possuem o segundo dedo maior.

A dor no dedo gordo pode ser um joanete (hallux valgus) que é o aumento da bolsa existente do lado de dentro (medial) do I dedo.  Às vezes é só a inflamação da bolsa. Outras vezes é mesmo uma deformidade óssea.

No mesmo local podemos ter a inflamação da bolsa que se chama bursite ( de bursa do latim), e quase sempre é devido o aumento do ácido úrico. Doença chamada gota. Mais prevalente no sexo masculino. Raramente no feminino. Tratamento inclui uma dieta com redução dos alimentos que produzem purinas. Carnes vermelhas e seus derivados. Sementes, dentre elas o feijão, ervilha, etc. Bebidas fermentativas (cerveja, vinho e champanhe). O exame de ácido úrico sanguíneo na maioria das vezes é suficiente. Pode ser às vezes necessário o exame também na urina de 24 horas.

Outro tipo de dor que pode afetar os pés é a chamada metatarsalgia. Dor na base dos dedos nas articulações  entre as falanges proximais e os metatarsos. Pode ser um desequilíbrio do arco transverso dos pés, porém pode ser uma inflamação com um pequeno tumor: neuroma de Morton.

Vem então o neuroma acompanhado de dormência, formigamento e choque. O especialista terá vários exames de imagem e que testa o nervo para solicitar e fechar o diagnóstico junto com o exame clínico.

O tratamento é medicamentoso inicialmente com uma mudança dos tipos de calçados. Os de bico fino serão trocados por bicos largos. Os de salto muito altos, por saltos entre quatro e seis centímetros. Medicação local pode ser usada e quando tudo falha existe a cirurgia que em mãos hábeis dará resultado bom.

Falando em dor com dormência e formigamento não podemos deixar de lembrar a possibilidade de uma neurite (inflamação do nervo) devida, por exemplo, a diabete ou mesmo um nível de açúcar acima do limite normal. O tratamento é clinico. Hoje temos na praça medicação que age rapidamente com uma tomada ao dia.