Blog do Dresch

27 de novembro de 2015

Obras de saneamento serão retomadas

Doar sangue é compartilhar

                   O Ministério da Saúde lançou ontem em todo o país uma campanha nacional para atrair novos doadores de sangue e ao mesmo tempo, fidelizar os já existentes. Na campanha do ano passado, cerca de 1 milhão de pessoas doaram sangue pela primeira vez, e isso representou 38% do total de aproximadamente 2,8 milhões de doações registradas no ano. A campanha de 2015 terá material veiculado nas emissoras de rádio e de televisão, além das redes sociais e utiliza o slogan “Doar sangue é compartilhar vida”. No Brasil pessoas entre 18 e 60 anos, com mais de 50 quilos e em bom estado de saúde podem doar sangue. O doador deve estar descansado, não pode ter ingerido bebida alcoólica 12 horas antes da doação, não fumar e nem estar em jejum. E deve portar documento de identidade. Também não devem doar sangue quem teve diagnóstico de hepatite após 11 anos de idade, mulheres grávidas ou amamentando. Em 2013 e 1014 houve um aumento de 5% nas coletas de bolsa de sangue no país, passando de 3,5 milhões para 3,7 milhões. Enquanto isso as transfusões de sangue aumentaram 6,9%, passando de 3 milhões de procedimentos em 2013 para 3,3 milhões no ano passado. No Brasil a doação é voluntária e beneficia qualquer pessoa independentemente de parentesco com o doador. O sangue doado é essencial para os atendimentos de urgência, para as cirurgias eletivas de grande porte e para o tratamento de pessoas com doenças crônicas e ainda para o tratamento de doenças oncológicas variadas que necessitam de transfusão com frequência.

Saneamento de Maceió

                   A retomada das obras de esgotamento sanitário de alguns bairros da parte baixa de Maceió foi um dos assuntos discutidos esta semana em Brasília pelo governador Renan Filho com o Ministro das Cidades, Gilberto Kassab. A obra havia sido paralisada por um impasse técnico entre o Tribunal de Contas da União e o Ministério, mas que já havia sido superado, segundo assegurou o Ministro, garantido que os trabalhos voltarão nos próximos dias. Também foi discutida a viabilização de duas Parcerias Público-Privada (PPP) para o saneamento de bairros como o Benedito Bentes e o Farol, com um investimento na ordem de R$ 340 milhões, beneficiando mais de 300 mil pessoas.

Saneamento de Maceió 2

                   A questão do saneamento da capital envolve uma das principais demandas de Alagoas, assim como os investimentos na área do turismo. Com o Ministro Henrique Alves, do Turismo, o governador assegurou o investimento para a duplicação da AL 101- Norte, sendo iniciada nos primeiros meses de 2016 e também a AL 220 que liga a Barra de São Miguel a São Miguel dos Campos. Renan Filho salientou, mais uma vez, a importâncias destas obras, para o desenvolvimento do turismo e para facilitar o acesso a Maceió.

 Os prematuros do Brasil

                   No Brasil 340 mil bebês nascem prematuros a cada ano. Ou seja, todos eles vêm ao mundo antes de completar as 37 semanas de gestação. Isso significa mais de 12% dos nascimentos. Um prematuro necessita de cuidados especiais, geralmente em Unidades de Terapia Intensiva, o que aumenta em três vezes o risco de morte e futuras sequelas para sua vida adulta. Agora, um estudo da Universidade de Campinas (Unicamp) quer avaliar a eficácia de um novo tratamento com hormônios e um anel de silicone que reduz as chances de parto prematuro entre as mulheres que tenham encurtamento do colo do útero, um dos principais fatores do nascimento antes da hora.

Os prematuros do Brasil 2

                   O tratamento mais comum quando se detecta através do ultrassom que o bebê vai nascer antes do previsto, é o uso da progesterona. Mas estudos recentes mostram a eficácia do anel de silicone que serve para fechar o colo. As coletas de dados para o estudo começaram em Julho. Em 17 centros médicos de todas as regiões do país, pesquisadores convidam as grávidas para fazer a medida do colo do útero e ficam sendo observadas até o parto. Quando a medida esta alterada é sugerido o uso do hormônio com o anel de silicone. Ao final da gestação, vai ser verificado quais as mulheres que tiveram o parto no tempo normal ou de forma prematura e a eficácia do tratamento. Pelo menos 25 mil mulheres participarão do estudo, e a ideia é reduzir em 50% as chances do parto prematuro.

Apoio à pílula do câncer

                   Os defensores da liberação e do uso da fosfoetanolamina receberam um apoio de peso esta semana. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin disse que vai solicitar á Anvisa a liberação da pílula para pacientes com câncer. Caso seja aceita, a substância poderá ser utilizada em pacientes que não apresentem melhora por meio de medicamentos autorizados. A decisão saiu após uma reunião do governador com o pesquisador da substância, professor aposentado Gilberto Chierice, do Instituto de Química da USP de São Carlos e parlamentares. O governo também colocou à disposição do pesquisador toda a estrutura do Estado, como hospitais, institutos de pesquisa e laboratórios, para ajudar na condução das etapas para obter a aprovação final da substância.

Apoio à pílula do câncer 2

                   A paciente Bernadete Cioffi, que tem um câncer metastático ósseo e usa a fosfoetanolamina, disse que foi elaborado um plano com três frentes de atuação: A primeira é o pedido de liberação para uso da fosfoetanolamina por pacientes cujo tratamento convencional não seja suficiente. A segunda é o inicio dos testes clínicos junto aos hospitais de referência no Estado, e por último a busca por uma alternativa de produção em larga escala. Bernadete já havia declarado que estava ciente dos possíveis riscos de uma droga não registrada. No entanto sua decisão aconteceu pela falta de opção de tratamento e cura para o seu caso.

 

  • Uma mulher de idade indefinida morreu por intoxicação por fumaça, juntamente com 15 cachorros, dos 27 que ela criava em casa, no bairro de Santo Amaro, zona sul de São Paulo.
  • Os bombeiros informaram que foram acionados por volta das 2h de ontem para debelar um incêndio em uma casa próximo ao Sesc Santo Amaro.
  • No local, as chamas já haviam se espalhado, deixando a mulher presa dentro da casa com os animais. Após debelar o fogo os bombeiros entraram e resgataram Maria Mara da Silva e parte dos cachorros. Ela sofreu várias queimaduras, e foi encaminhada ao hospital Regional Sul, mas morreu devido á intoxicação pela fumaça.
  • O Corpo de Bombeiros informou que ela tinha 61 anos, mas o hospital garantiu que ela teria 77 anos. Os documentos foram consumidos pelo fogo e nenhum familiar compareceu ao hospital para identifica-la devidamente.
  • Uma ONG recolheu os 12 cachorros sobreviventes, mas não forneceu detalhes sobre o estado de saúde dos mesmos.