Blog do Dresch

26 de novembro de 2015

Delmiro e a educação na Bienal

                   Uma importante obra literária que trata sobre o trabalho educacional desenvolvido pelo pioneiro Delmiro Gouveia no sertão alagoano é a atração de hoje na Bienal. A obra é de autoria do vereador, professor, mestre em educação pela UFAL e doutorando em processos educacionais do Sertão pela Universidade Federal de Pernambuco, Edvaldo Francisco do Nascimento. Admirador e estudioso da obra de Delmiro Gouveia, Edvaldo esta relançando na Bienal do Livro, hoje (26) “Delmiro Gouveia e a Educação na Pedra” editado pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos. Nesta sua terceira edição, o livro esta acrescido de mais um capítulo. O livro mostra a mudança que o sertão alagoano passou com o empreendedorismo de Delmiro, que aumentou o numero de escolas, de empregos, das normas de cidadania e do progresso em geral.

Educação de Delmiro 2

                   A abordagem sobre a realidade da época foi resultado de uma pesquisa do professor Edvaldo, sendo que o capítulo que faz parte desta edição mostra os reflexos do trabalho de Delmiro após sua morte, nos anos 20, 30 e 40. Conta o autor: “Já naquela época Delmiro universalizou o ensino, estabelecendo regulamentos para que os filhos dos funcionários estudassem formando um vínculo entre a escola e a fábrica da Pedra”. Segundo Edvaldo, Delmiro estabeleceu novos hábitos para a população, valorizando a formação educacional das crianças e possibilitando a todos o acesso à alfabetização e ao ensino.

Uma nova doença

                   Nada existe na literatura médica que relaciona a infecção de gestantes pelo vírus Zika com o nascimento de crianças com microcefalia, e por isso mesmo, esses casos dessa deformidade pode significar o surgimento de uma nova doença. Essa é a primeira avaliação da neuropediatra Vanessa Van der Linden, do Hospital Barão de Lucena do Recife e presidente da Associação de Assistência à Criança Deficiente do Recife. Foi dela o alerta sobre o aumento do numero de casos de crianças com o crânio menor que o normal, há alguns dias. Antes isso acontecia uma vez a cada dois meses. De repente começou a acontecer três vezes no mesmo dia. Ela procurou a Secretaria de Saúde de Pernambuco e alertou que alguma coisa grave estava acontecendo. Hoje já esta perto de mil casos nos oito estados do Nordeste, com Pernambuco chegando a mais de 700 casos. Alagoas, que não tinha registro até a semana passada, já chegou a 42 na última terça feira, oficialmente. A microcefalia é uma má formação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Essa condição pode acontecer por causas diversas, como agentes químicos e infecções por toxoplasmose ou pelo citomegalovírus. Cada causador provoca um quadro típico, como alteração na visão, na audição ou outros orgãos. A relação entre o aumento de casos de microcefalia e a presença do vírus Zika, foi cogitada quando o laboratório de Flavivírus, da Fundação Osvaldo Cruz, constatou a presença do vírus em amostras de duas gestantes da Paraíba. Mesmo sendo um dado importante não é possível confirmar a relação da infecção pelo Zika com a microcefalia. Um estudo mais aprofundado esta sendo desenvolvido.

 

Olho na Black Friday

                   Mesmo com o bolso apertado pela crise, quatro em cada dez brasileiros pretendem adquirir produtos nesta Black Friday. Segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pela Confederação Nacional dos Lojistas (CNDL) a maioria das pessoas ouvidas dizem que tomarão a decisão de adquirir algum produto de acordo com a oportunidade e de preço. Chama a atenção o fato de que 34% dos entrevistados que compraram no evento do ano passado, estão com a intenção de comprar novamente, mesmo com a economia do país mais apertada.

Olho na Black Friday 2

                   Por outro lado a maioria dos 1.794 ouvidos na pesquisa pretende usar cartão de crédito e dividir a compra em até seis meses, e pretendem gastar em média, R$ 1.007, valor superior aos R$ 856 do ano passado. Apesar do ceticismo dos brasileiros, o país esta no chamado “Top 5” da Black Friday no mundo, segundo um estudo internacional. O Brasil aparece ao lado dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Romênia. Na pesquisa junto aos consumidores brasileiros, 57% deles acreditam que as vendas desta sexta feira podem ajudar nas compras de fim de ano.

Governo no sul

                   Secretarias de Estado e orgãos da administração direta e indireta de Alagoas estarão se mudando para a região sul de Alagoas nesta sexta feira (27) e Sábado (28), na segunda edição do “Governo Presente” neste ano. A sede do governo será em Coruripe e o atendimento abrangerá outros 14 municípios próximos. Os gestores estaduais estarão ouvindo as necessidades da população, atendendo as demandas mais urgentes e ao mesmo tempo prestando uma série de serviços, de atendimentos e de procedimentos de cidadania. Serão prestados serviços nas áreas de saúde, de educação, de meio ambiente, de trânsito, de turismo, de documentação e de direitos do consumidor. A primeira edição do programa aconteceu em Arapiraca e atendeu mais de sete mil pessoas do agreste alagoano.

Governo no sul 2

                   Os orgãos componentes da estrutura da Segurança Pública do Estado, participarão efetivamente da instalação do Governo do Estado em Coruripe, a partir desta sexta feira. Polícia Militar e Civil, Grupamento Aéreo, Corpo de Bombeiros Militar promoverão centenas de atividades junto à população da região sul do estado, incluindo palestras educativas, exposições, cursos e discussões sobre as principais demandas da população na área da segurança pública. Também haverá exposição de dos equipamentos que dão suporte à atividade policial e apresentação de animais que auxiliam no combate ao tráfico de drogas e na perseguição a criminosos.

 

  • O Banco do Brasil e o Bradesco receberam autorização do Banco Central para operar um novo banco com foco na população de baixa renda.
  • A instituição dará inicio às suas atividades no próximo ano, passando a operar com um caixa de R$ 1 bilhão para empréstimos e operações com cartões que virão da Financeira Ibi Promotora, controlada pelos dois bancos.
  • O novo banco é mais um passo na parceria entre o BB e o Bradesco, que já são sócios na Alelo, de cartões de benefícios e de cartões pré-pagos; na Movera, de microcrédito; na Stelo, de meios-eletrônicos de pagamentos; na Livelo, de programa de fidelidade e na Financeira Ibi.
  • No banco para a população de baixa renda, Bradesco e o BB miram cerca e 160 milhões de brasileiros que recebem até três salários mínimos mensais (R$ 2.364), e que, muitas vezes não tem conta em bancos.
  • Números do Banco Central confirmam o potencial desse mercado: das 56 milhões de pessoas que tomaram crédito ano passado, 34 milhões são de baixa renda.
  • O novo banco ainda não foi batizado, mas poderá se chamar Elo e vai trabalhar inicialmente com crédito ao consumidor e cartões de crédito e pré-pagos, além de empréstimos via cartões.