Roberto Baia

17 de novembro de 2015

“Dá cadeia”

“Estamos investindo em uma rede de proteção a juventude”. A afirmação da prefeita Célia Rocha (PTB) ocorreu durante o lançamento de municipalização da campanha “Bebidas Alcoólicas para Adolescentes dá Cadeia”, na manhã de sexta-feira (13), na Praça Luiz Pereira Lima, no Centro.

 

Autoridades

Célia estava acompanhada do deputado federal Givaldo Carimbão (PSB), do secretário de Estado de Prevenção Social à Violência, Jardel Aderico, e o subcomandante do 3° Batalhão da Polícia Militar (BPM), capitão Rivaldo Farias.

O ônibus “Prevenção à Violência, do Governo do Estado, esteve no local para receber armas entregues pela população. Técnicos também foram responsáveis pela conscientização às pessoas quem passavam pela praça.

 

Ações educativas

Com o apoio da Prefeitura, a partir deste final de semana e durante os meses de novembro, dezembro e janeiro, a campanha “Bebida para Adolescentes Dá Cadeia” realizará ações explicativas, educativas. Já a partir de fevereiro, estabelecimentos comerciais poderão ser multados, caso vendam bebidas para menores de 18 anos.

 

Só com maioridade

Segundo a prefeita Célia Rocha, a campanha vai ajudar as famílias arapiraquenses a mostrar aos adolescentes que bebidas alcoólicas só com a maioridade. “Esse é um primeiro passo, o da informação. Depois, haverá a punição, até mesmo para as famílias. Por isso, estamos investindo em uma rede de proteção a juventude”, colocou.

 

Carimbão

O deputado Givaldo Carimbão falou que no primeiro momento, o programa visava à busca ativa de dependentes químicos, mas que era preciso ser mais severo com a venda de bebidas aos menores.

“A lei foi sancionada e agora foi dada mais responsabilidade aos pais e ao Estado. Esse período de adaptação servirá também para discutirmos com a sociedade a importância da proibição”, explicou.

 

Grande estratégia

Por sua vez, o secretário Jardel Aderico lembrou que o principal papel na formação dos jovens é a família. “É uma grande estratégia mostrar a esses responsáveis que não se pode entregar bebida alcoólica aos adolescentes, muito menos beber junto com eles, principalmente criando um comportamento diferente e destruindo o caráter de muitos adolescentes”, disse.

 

Farão blitz

Após a campanha de conscientização, que acaba no final de janeiro, a Polícia Militar e outros órgãos do Estado e do município farão blitz em supermercados, bares, restaurantes, shows, casas de festas e até mesmo em eventos particulares da cidade.

 

 

Medidas emergenciais

A informação é da Ascom AMA: Da bancada alagoana de 12 parlamentares, seis deputados federais participaram da reunião da AMA e receberam do presidente Marcelo Beltrão a Carta Municipalista. O documento defende medidas emergenciais e importantes para “salvar” os municípios que estão pagando a conta de uma crise financeira provocada pela má gestão federal.

 

Recuperação financeira

Elaborada pela CNM, a pauta destaca cinco itens considerados fundamentais para a recuperação financeira e que podem gerar novas fontes de recursos para as cidades. Além deles, Beltrão pediu atenção especial dos parlamentares para o subfinanciamento dos 397 programas federais transferidos para os municípios cujos valores, em maioria, não são reajustados há mais de 10 anos.

 

Fichas sujas

De acordo com o presidente, os gestores querem trabalhar e cumprir o que prometeram, mas acredita que 95% estão de mãos atadas, tendo que cortar na própria carne para ajustar a despesa dentro da receita, investindo, principalmente em saúde e educação, mais do que manda a lei e, mesmo assim, com uma faca – a LRF – sobre a cabeça podendo tornar muitos, injustamente, como fichas sujas ao final do mandato.

 

Milho e soja

A força do trabalhador rural alagoano foi ressaltada na sexta-feira (13) pelo secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, como fator decisivo para a superação dos efeitos da crise econômica no Estado. As declarações foram feitas durante o Dia de Campo para colheita de milho e soja na Fazenda Santa Alice, no município de Junqueiro, com as presenças do governador Renan Filho, do ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, prefeitos, vereadores e empresários da região.

 

… O evento marcou a última colheita de soja na safra 2015 no Estado. No total, foram plantados 400 hectares de soja nos municípios de Junqueiro, Teotônio Vilela, Campo Alegre e Porto Calvo. A produção, de acordo com dados da Seagri, chegou a 800 toneladas, superando as expectativas do órgão.

 

… “O plantio de soja este ano foi experimental e esse resultado nos surpreendeu bastante. Conseguimos negociar essa soja com países da Europa, mostrando a qualidade do que é produzido aqui. Isso nos deixa realmente animados para a safra de 2016, quando queremos, pelo menos, duplicar a área plantada e o volume produzido”, disse o secretário.

 

… “O setor agropecuário de Alagoas tem todas as condições de servir como alavanca do Estado na superação da crise. A força do nosso homem do campo não tem paralelo. Temos certeza de que vamos superar os efeitos da crise a partir do desenvolvimento da nossa agricultura, da nossa pecuária e do nosso potencial para a pesca e aquicultura”, observou Vasconcelos.