Olívia Cerqueira

23 de outubro de 2015

Ronaldo Medeiros reafirma insatisfação com o PT e diz que aguarda liberação para sair

Medeiros disse que está muito consciente do que quer, mas reconhece as melhorias que aconteceram no país nos governos do PT. Foto Elizabeh Monteiro

 


Olívia de Cássia – Repórter Primeiro Momento

 

Diante dos escândalos e denúncias, erros e contradições que vêm envolvendo o Partido dos Trabalhadores (PT), nacionalmente, o deputado Ronaldo Medeiros (PT), vice-presidente da Assembleia Legislativa e líder do governo Renan Filho na Casa de Tavares Bastos, reafirmou na manhã de quarta-feira, 21, em entrevista em seu gabinete, sua insatisfação com o partido.

 À reportagem do portal Primeiro Momento, o parlamentar disse que aguarda a liberação da agremiação e que está verificando a parte legal da situação, para não perder o mandato.

“Minha vontade é sair: ainda não saí porque tem a parte legal e estou vendo uma forma de sair sem comprometer o mandado, que não foi fácil para conseguir; mas se o partido me liberasse eu sairia amanhã, disse ele”.

Medeiros disse que está muito consciente do que quer, mas reconhece as melhorias que aconteceram no país nos governos do PT. “O partido evoluiu muito, mesmo na crise é um país diferente, mas eu não venho me sentindo bem nos últimos cinco anos”, disse ele.

O ainda petista disse que já recebeu convites de vários partidos, mas não citou as siglas. “Vários partidos me convidaram; estou estudando a situação e no momento certo que tenha alguma coisa que fundamente minha saída legalmente,  vou sair”, pontuou.

CONJUNTURA NACIONAL

Analisando a conjuntura nacional, o parlamentar disse que está muito difícil.  “É uma crise política que parece que não ter fim. Vendo esse bate-boca entre a presidenta [Dilma] e o presidente da Câmara dos Deputados [Eduardo Cunha], avalio que isso é muito ruim, porque só faz aumentar a crise; essas discussões afetam o preço do pão; do feijão; do arroz”, ressalta.

Para Ronaldo Medeiros, a recessão já é real no País. “Se continuar assim, tende a ser um barco desgovernado. O governo federal e o parlamento federal têm que ter uma responsabilidade muito grande porque sabem que dali sai o destino do Brasil; tudo o que é dito ali influi”, observa.

Segundo o parlamentar, essas dificuldades e atritos podem aumentar a Bolsa de Valores,  “os investidores estão vendo o Brasil já com um pouco de ressalva; as agências de classificação diminuíram as suas notas: isso é péssimo. Eu fico triste porque sou de um partido que está no poder há mais de 12 anos e fez um trabalho muito bom, mas nesses últimos cinco anos não vem dando continuidade ao que foi feito pelo presidente Lula [Luiz Inácio Lula da Silva]”, enfatiza.

Ronaldo Medeiros avalia que a presidente fez várias reformas no governo, mas a grande reforma que ela tem que fazer é modificar o seu modo de agir. “Ela é muito individualista, não tem diálogo com ninguém é muito intransigente; para enfrentar a realidade do Brasil, tem que pelo menos dialogar e ter flexibilidade; saber que muitas vezes você tem opiniões pessoais que não pode levar para a presidência”, destacou.

Medeiros disse ainda que o ex-presidente Lula foi um grande professor, pois conversava e dialogava com os movimentos sociais, o que não vem acontecendo, na avaliação dele, com a presidente Dilma Roussef.

“Na campanha ela disse que não ia fazer nenhuma modificação na legislação; depois de eleita, foi a primeira coisa que fez. As pessoas se sentiram traídas e eu também me senti”, pontuou Ronaldo Medeiros.

Líder do governo, parlamentar avalia que é uma nova experiência

Na entrevista de pouco menos de uma hora, o deputado Ronaldo Medeiros também falou do novo momento que está vivendo na Casa de Tavares Bastos.  Como líder do governo na Casa, ele disse que passou de um extremo ao outro.

“Já fui líder da oposição na Casa e essa é uma experiência nova, espero contribuir com a melhoria do Estado. Aqui na Assembleia, junto ao governo, venho atuando na reestruturação da área de segurança pública; escola em tempo integral. O governo prever que 50% por cento das escolas, até 2025 sejam transformadas em tempo integral”, explica. ´

 

Segundo o líder, o governo pegou uma crise grande, mas está pagando a folha salarial dos servidores, “tem o compromisso de redução de custos no Executivo e já provou isso cortando gastos e diminuindo secretarias”. Além disso, segundo Medeiros, Renan Filho renegociou todos os contratos, “porque está atuando e se não fosse isso, hoje não teria como pagar a folha de pagamento”, comenta.  

Sociedade não acompanha a vida do parlamento

O petista destaca como importante no mandato, as alegrias que tem tido de poder contribuir com projetos, com a melhoria para a sociedade, mas observa que a sociedade é muito distante do parlamento. “A sociedade não acompanha; abdica de um direito seu que é acompanhar e cobrar do parlamento; muitas vezes coloca todos no mesmo espaço e critica: ninguém presta; ninguém é bom”, disse ele.

Segundo Ronaldo Medeiros, a sociedade tem que estar na Assembleia. “Tem deputados assíduos que vêm e apresentam projetos, mas na hora de se candidatar, a sociedade não reconhece e há um falso discurso, na minha opinião, de dizer que o deputado que trabalha é eleito com mais facilidade”, observa.

Na avaliação de Medeiros essa desculpa não é verdade. “A sociedade não vota assim: muitas vezes condena o parlamento, mas também não faz a sua parte, porque se omite e muitas vezes vende o voto;  grande parcela da sociedade prostitui o parlamento, quando não vota conscientemente”, observa.

O deputado disse ainda que é um grande desafio transformar tudo isso que está posto e acredita que só com escola pública de qualidade é possível fazer essa transformação. “Eu vim de uma escola pública: lembro que na época, há 30, 40 anos nós tínhamos uma escola pública de qualidade e que abria as portas e criava alternativas para o jovem”, lembra.

Segundo o deputado, hoje a escola pública marginaliza: “Coloca o jovem à margem da sociedade e isso não é apenas um problema de Alagoas; é nacional. Temos que retomar aquela escola de 40 anos atrás, por incrível que pareça, seria incorporar os valores de antigamente com as tecnologias atuais”, avalia.

Apesar dos problemas, parlamentar se diz esperançoso

Apesar dos problemas apontados, o deputado Ronaldo Medeiros se diz esperançoso. “O governo [do Estado] está criando escolas em tempo integral; isso é positivo. Eu apresentei aqui um projeto em 2011; foi vetado pelo governo na época. O projeto dava um prazo de dez anos para o Estado se adequar e transformar as escolas em tempo integral”, disse ele.

Medeiros reforça que o investimento em educação foi e é o maior investimento de qualquer governo. “Nós não podemos ter uma sociedade igual  sem  investimentos em educação”, pontua.

 PROJETOS

 Ronaldo Medeiros também falou à reportagem sobre os mais de 100 projetos que já apresentou na Casa, sendo que mais de 50 foram transformados em lei. “Os projetos que venho apresentando, de responsabilidade social,  têm origem na minha infância e na minha origem. São projetos ligados ao social”, explica.

Entre os projetos de lei o deputado cita: transporte público gratuito para os idosos acima de 60 anos, que já é lei; “cardápio em Braile para beneficiar os deficientes visuais; a merenda escolar diferenciada para alunos celíacos, obesos e diabéticos”, destaca.

Além disso, o parlamentar observa que apresentou projeto prevendo assentos especiais para pessoas obesas, nos locais públicos, como restaurantes, clínicas; o que cria o selo amigo da pessoa idosa, destinado a empresários que prestam serviço e cuidam do idoso.

“São programas sociais que a gente tem discutido com os movimentos, que têm participação decisiva na elaboração e aprovação dos projetos”, finaliza.