Blog do Dresch

22 de outubro de 2015

Escolas do município serão restauradas

                   A rede municipal de ensino terá recursos para manutenção predial das unidades de ensino. A ordem de serviço para as obras foi assinada ontem pelo prefeito Rui Palmeira e pela Secretária Municipal de Educação, professora Ana Dayse Dórea. Serão investidos R$ 7,8 milhões em recursos próprios da Prefeitura de Maceió. Os serviços relacionados atenderão pequenas intervenções como trocas de lâmpadas, revestimentos, reparos e trocas de coberturas metálicas, entre outros procedimentos de manutenção. O contrato para a execução das obras foi firmado com a Construtora Única e terá a duração de 12 meses podendo ser prorrogado.

Jogos Mundiais Indígenas

                   Palmas, capital do estado do Tocantins, s transforma também na sede dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, reunindo milhares de participantes do Brasil e de outros países. A abertura oficial dos Jogos acontece amanhã, sexta feira (23) e desde o inicio da semana estão sendo realizados congressos técnicos, onde se discute as formas de disputa, regras e modalidades a serem apresentadas, como demonstração e competição. Nenhuma das atividades, no entanto é aberta a imprensa. Elas são exclusivas para os indígenas que não ficam à vontade com a presença do “homem branco” como é o caso dos jornalistas. O Cacique Davi Caiapó ressaltou a necessidade da privacidade em certas atividades. Enquanto os envolvidos na organização vão definindo as disputas, milhares de indígenas chegam a Palmas. Em frente à vila onde os jogos serão realizados, feiras e outras atividades são feitos com uma diversidade de culturas. Pataxós e Kamayurás dançavam e mostravam suas tradições a tribos neozelandesas e filipinas. Na Arena Verde, onde acontecerão a maioria dos jogos, existem arquibancadas para 10 mil pessoas. Alguns líderes de tribos brasileiras se queixam de que não conseguiram imprimir uma organização tipicamente indígena, em função de questões de segurança, do controle de bombeiros etc. Mas é a primeira vez que os Jogos Mundiais Indígenas são realizados, e os demais poderão ser mais bem adaptados, diz o Cacique Marcos Terena, um dos organizadores do evento.

 

Balança com saldo positivo

                   A balança comercial brasileira deve fechar o ano com um saldo positivo acima dos US$ 15 bilhões com previsão de dobrar este número no próximo ano. A estimativa é do Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro. Ele explicou que as exportações de manufaturados para os Estados Unidos registraram crescimento de 5% este ano, e que a balança comercial de manufaturados deve ter uma considerável redução no déficit em 2015. No ano passado, o déficit ficou em mais de US$ 100 bilhões, e neste ano deve cair para US$ 80 bilhões.

Balança com saldo positivo 2

                   O ministro reconheceu que “uma queda acentuada” das importações contribuiu para o resultado, assim como a desvalorização do real frente ao dólar, mas destacou que as exportações também cresceram em volume físico e que, se os valores das commodities se mantivessem em relação ao ano passado, a balança comercial poderia ter um resultado de mais de US$ 35 bilhões de dólares neste ano. “É evidente que tem o efeito câmbio, mas há sim, um claro engajamento do setor empresarial no esforço da exportação” afirmou o ministro.

Turismo sempre em alta

                               A Infraero revelou esta semana que o Aeroporto Zumbi dos Palmares, registrou um crescimento na ordem de 7,28% no número de desembarques neste ano de 2015, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o orgão gestor dos aeroportos brasileiros, desembarcaram por aqui 714.436 passageiros, fato que revela que Alagoas permanece como um dos principais destinos turísticos do país, inclusive em períodos de baixa estação. Além disso, a procura cria uma perspectiva bastante otimista para o período das férias de final de ano e inicio de 2016, quando, estima-se, que mais de 500 mil pessoas visitarão o Estado.

Perdendo matrículas

                   As escolas particulares brasileiras poderão perder entre 10% a 12% das matrículas no próximo ano, segundo estimativa da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep). O motivo é a situação de dificuldade dos pais dos alunos em manter o pagamento das mensalidades. “A gente imagina que [a migração] vai pegar as escolas onde estão as classes C e D, que são as escolas que mais cresceram nos últimos anos” disse uma diretora da Fenep. É a constatação que esses alunos vão trocar o ensino privado pelo público. Uma pesquisa do Ibope mostrou que a crise econômica levou 13% das pessoas entrevistadas a trocar os filhos da escola privada para a pública entre junho de 2014 a junho de 2015.

Perdendo matrículas 2

                   Em relação ás mensalidades de 2016, ainda não existe uma média nacional que a Fenep recomenda a aplicação. As escolas devem incorporar o custeio referente a 2015, além do reajuste dos salários dos professores. Mas as escolas deverão avaliar a situação das famílias e isso deve pesar no momento do reajuste. Em relação aos valores devidos, a Fenep recomenda que haja uma negociação entre os país e as escolas. A rede particular concentra 9,1 milhões de matrículas, que equivalem a pouco mais de 18% das 49,8 milhões de matrículas na educação básica, segundo o último censo escolar de 2014.

 

 

  • O titular desta Tribuna Livre, bem como do “Blog do Dresch” sai de cena por alguns dias, para solucionar problemas de saúde. A expectativa é de que o retorno se dará entre dez a quinze dias, de acordo com os prognósticos médicos.
  • O pintor espanhol Pablo Picasso (1881-1973) é a grande estrela do outono parisiense. Nos próximos meses, a capital francesa receberá exposições, palestras, concertos debates, eventos para crianças e diversas outras atividades celebrando a vida e a obra do genial artista espanhol.
  • O destaque é a exposição “Picasso!” com 600 obras de arte e centenas de escritos, esboços e arquivos que mostram a “energia criativa” de um dos mais versáteis artistas que o mundo conheceu e admira até hoje.
  • A mostra percorre a longa e extraordinária carreira do artista e sua obra, e ainda sua repercussão na sociedade, na imprensa e na política.
  • Também o Museé Picasso abre ao público seu acervo de obras particulares e que Picasso havia guardado para si mesmo. São cerca de 200 mil peças, com a diversidade, a multiplicidade e a abundância do gênio do artista.