Flávio Gomes

20 de outubro de 2015

Impunidade, a questão

De Pedro Valls Feu Rosa, desembargador no Espírito Santo: “Cesare Beccaria, um clássico do direito penal, ensinava que ‘o que diminui a criminalidade não é o tamanho da pena, mas a certeza da punição’. Também é dele o pensamento de que ‘quanto mais o castigo for rápido e próximo do delito cometido, tanto mais será justo e útil’… Fico a pensar se, passados mais de 200 anos desde sua morte, não estaria ele se revirando na tumba, indignado diante do descompasso entre a evolução tecnológica e a moral de uma humanidade cujo sistema punitivo lembra uma famosa frase do carrasco francês Charles-Henri Sanson: ‘uma vez desencadeada, a loucura dos homens jamais é moderada’… É quando sugiro um breve passar de olhos, a partir de um ponto de vista só um pouquinho mais elevado, sobre a insanidade do nosso sistema criminal. Começo pelas crises econômicas. Só a de 2008 custou a dezenas de milhões de pessoas suas economias, seus empregos e até mesmo suas casas. Os culpados foram alguns poucos que lucraram bilhões. Nenhum deles está preso, seja lá em que país for. Chego, em seguida, à corrupção. Em um mundo no qual semelhantes nossos se arrastam pelos corredores de alguns hospitais públicos, suplicando por um atendimento que quase nunca virá a tempo, 15% de todos os recursos que a humanidade destina à saúde são desviados por um grupelho de corruptos. Quase nenhum deles está preso, seja lá em que país for…”

Preocupação

Fernanda Krakovics, “O Globo”: “O governo teme que a turbulência política que toma conta da Câmara chegue ao Senado por conta da citação do presidente da Casa, Renan Calheiros, na delação premiada do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano. Renan foi apontado como beneficiário de propina em contratos da Petrobras. O presidente do Senado nega a acusação.”

Confiança

Renan Filho está otimista com o investimento de R$ 1,6 bilhão no Programa de Esgotamento Sanitário de Alagoas, em 27 cidades: “Dentro dessa gestão, queremos dobrar o esgotamento de Maceió de 35% para 70% e ao final da gestão, deixar assinados contratos para os 30% que se referem ao restante da parte urbana de Maceió”.

A conferir

Houve quem observasse que o Programa de Esgotamento Sanitário de Alagoas, anunciado ontem, é para ser executado em oito anos. Que corresponde a dois mandatos consecutivos de Renan Filho e implicaria numa reeleição. Estaria ele pensando nisso? Esse detalhe dos oitos anos seria um recado? Façam suas apostas.

Poderoso

Presidente da poderosa Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP/AL) está sendo paparicado pelo governo. É que ele não designou relator para a PEC da CPMF e também não aderiu à oposição. O sentimento é que Arthur estaria se valorizando, nessa posição de aparente equidistância.

Força

O Movimento OAB Pode mais registrou a chapa “Muda, OAB”, encabeçada por Roberto Mendes Filho e Wagner Paes, para disputa à OAB/AL. Cerca de 100 jovens advogados se fizeram presentes. Dentre os mais antigos estavam Daniel Quintella, Clênio Pacheco, Paulo Newton, Marialba Braga e Mário Jorge Gomes.

Nós na fita

Aconteceu no final de semana o 1º Festival de Inverno de Ouro Preto, iniciativa da Associação das Agências de Viagem de Minas Gerais. Além de uma feira com 70 expositores houve palestras e debates. Embora não houvesse uma representação de Alagoas, o Estado foi muito lembrado pelas belas praias e pela hospitalidade.

Opinião

José Aníbal, do Instituto Teotônio Vilela: “O que significa para Dilma continuar presidente? Uma determinação de sobreviver a qualquer custo para seguir usufruindo de um poder que já não tem? O que resta do poder da presidente está totalmente maculado pelas impulsivas iniciativas com as quais consegue agravar a crise.”

 

*Hoje, 8 horas, no Maceió Mar Hotel, o Corecon/AL e o Sindecon/AL farão entrega dos títulos “Economista 2015” a José Alex Tenório Costa e “Empresário do Ano” a Wilton Malta, presidente da Fecomércio, e do “Prêmio Monografia” a estudantes de Economia.

*A escolha do novo reitor e vice-reitor da Universidade Federal de Alagoas será daqui a uma semana, no dia 27. Os candidatos: Chapa 1 – Valéria Correia e José Vieira; Chapa 2 – Rachel Rocha e José Carlos; Chapa 3 – Márcio Barboza e Eliane Cavalcanti.

* O projeto Clube do Jazz agora é às 3as feiras, 14 horas, no Complexo Cultural Teatro Deodoro, com entrada franca. O grupo é formado por Felix Baigon, Almir Medeiros, Nelsinho Almeida, Everaldo Borges, Jailson Britto, Siqueira Lima e Dudu Athayde.

*Na próxima 6ª feira, 23, às 20h30m, o Teatro Deodoro recebe o show “Quinteto Violado canta Jackson do Pandeiro”, na temporada em que o grupo pernambucano comemora 40 anos de carreira. Ingresso com lugar marcado. Contato: 99979.5959.

* A Federação Alagoana de Futebol promove hoje o Fórum do Futebol Alagoano, no auditório do Estádio Rei Pelé, a partir das 14 horas, com representantes de clubes da 1ª e 2ª Divisões e clubes de base que disputam os campeonatos promovidos pela entidade.

* Mais uma vez o CRB jogou bem, equilibrou um jogo difícil, fora de casa, e sofreu os efeitos do “quem não faz, leva” no futebol: perdeu boas chances e foi derrotado pelo Luverdense, por 2×0. Sábado, 17h30m, no Trapichão, pega o vice-líder, Vitória/BA.

 

 “As pessoas estão ficando mais pobres”

Jorge Arbache

Professor da Universidade de Brasília, ao explicar que a renda per capita deverá diminuir 7,45% entre 2014 e 2017