Edmilson Teixeira

2 de outubro de 2015

Santana do Ipanema

O ex-presidente do Tribunal de Contas de Alagoas, Isnaldo Bulhões ao que parece não quer ficar ocioso mediante a sua aposentadoria. Como maestro de um tradicional grupo político de Santana do Ipanema, está decidido a disputar a Prefeitura em 2016. O município foi administrado nas duas gestões passadas, pela esposa, Renilde, que hoje está como primeira suplente do senador Collor. O filho, Isnaldinho como todos sabem, é deputado estadual e tem um grande sonho de ver o pai como prefeito lá no sertão.

Atalaia  

A emoção tomou conta de Atalaia com o anúncio da reabertura da Usina Uruba, por parte de uma cooperativa. A indústria promete não somente atender economicamente Atalaia, mas também Capela, cujos produtores de cana terão agora outra opção, sobretudo pelo fato da Usina Capricho situada em Cajueiro, está com a fama de não pagar a matéria prima que recebe.

Pilar   

Três pretensos candidatos que visam chegar a Câmara de Vereadores em 2016, por meio do voto popular; renunciaram seus cargos no serviço público municipal do Pilar esta semana. Paulo Bugarim que estava à frente da chefia do Gabinete, Márcio Lages, secretário de Urbanismo e Daniela que estava no comando da Assistência Social. Por conta disso, o prefeito Carlos Alberto Canuto designou sua esposa, Valéria para Assistência Social e Leno Alves para o lugar de Márcio Lages.     

Porto Calvo

O ex-prefeito Antônio Carlos resolveu mesmo investir na caminhada rumo a Prefeitura em 2016. Está firme com apoio do PMN, a fim de entrar pra valer no embalo da campanha. Esteve recentemente nos povoados do Curi e Floresta, quando foi recebido com muita animação por parte dos nativos das localidades. Seus assessores afirmam que houve até buchada, como parte de uma recepção bem especial.

Jequiá da Praia

Segundo o blogueiro Kléverson Levy ( Cada Minuto) Jeannyne Beltrão está sendo escalada pelo pai, o deputado João Beltrão, a fim de suceder o trono do primo, Marcelo Beltrão, na Prefeitura de Jequiá da Praia. Toda arrumação vem sendo feita pelo comandante João, para que aquele município continue nas rédeas política da família. A garota tem experiência no serviço público, adquirida na gestão de 2009 a 2013 em Coruripe, quando o irmão Marx, hoje deputado federal era prefeito. Ocupou o cargo de secretária da Educação.  

Dimensão

Levy diz em sua nota, que a família Beltrão, ainda no litoral sul, manterá candidaturas próprias nos municípios de Coruripe (Joaquim Beltrão- reeleição), Feliz Deserto (Rosiana Beltrão), Piaçabuçu e Penedo (Március Beltrão- reeleição).  

Joaquim Gomes      

Por conta de um aumento prometido e que até ontem não teria caído na conta dos servidores da Saúde, é que o Sindicato da categoria organiza uma manifestação  para frente da Prefeitura. Acertaram ontem para levar seus extratos zerados e suas contas de água, luz, telefone, cartão de crédito, entre outras, para  pendurar  num varal montado no pátio da sede do município. Muitos servidores estão há dois meses sem ver a cor do dinheiro.

Porto Calvo – lixões

Terminou na quarta-feira em Porto Calvo depois de uma semana seguida, um ciclo de debates sobre a aprovação do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS). Com esse Plano, o governo tem como uma de suas prioridades a eliminação dos lixões em Alagoas. O trabalho desempenhado pela Semarh vislumbra implantar os aterros sanitários nas regiões que estão organizadas em consórcios em consonância com a sociedade.

Dados

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2008, realizada pelo IBGE, sobre a disposição final de resíduos sólidos, 50,8% dos municípios pesquisados utilizavam lixões; 22,5%, aterros controlados e 27,7%, aterros sanitários. (IBGE, 2010). Segundo a gerente de resíduo sólidos do estado e da Semarh, Elaine Melo, tudo que não pode ser recuperado deve ser eliminado no aterro sanitário, como determinado pela legislação brasileira.

Desafio

Para o gerente da empresa Floram Engenharia (envolvida no projeto), Augusto Braga, o maior desafio do Plano Estadual de Resíduos Sólidos, inclusive o nacional, envolve a mudança de hábitos: “Hábito é questão de cultura, e cultura é um processo de transformação de médio a longo prazo. A pessoa deve saber reconhecer quando ela não gerencia o resíduo de forma adequada, qual consequência isso traz para a sociedade, e qual consequência para a vida dela também, a partir desse desenvolver da consciência , sensibilizada com a causa, haverá a mudança”.