Blog do Dresch

24 de setembro de 2015

Finalmente surge o Rede Sustentabilidade

                  Finalmente o partido Rede Sustentabilidade, da ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, teve sua criação aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral e vai poder disputar as eleições do próximo ano. A decisão foi tomada por unanimidade, dois anos após os Ministros do TSE terem negado o registro, sob alegação de que havia erro na coleta das assinaturas. Agora o Rede apresentou 498.317 assinaturas, superando a quantidade mínima que é de 486.679 assinaturas. A ex-senadora acompanhou o voto dos Ministros, e o resultado foi anunciado pelo ministro Gilmar Mendes, que elogiou o comportamento de Marina.

Enfim, o Sustentabilidade 2

                   Logo após a autorização de criação do partido, Marina Silva manifestou-se em relação ao momento atual do país e a situação da Presidente Dilma Rousseff: “Não se muda um presidente da República porque se discorda dele. Eu não posso ter dois pesos e duas medidas. Não faço discurso de conveniência” assinalou, colocando-se contra um eventual impeachment da Presidente. Marina Silva disse ainda que este é um momento difícil para o Brasil. Pelas suas contas, 9 milhões de pessoas perderam o emprego nos últimos meses. Mas não se pode querer faturar com a crise e com isso repetir a lógica da busca do poder pelo poder.

Enfim, o sustentabilidade 3

                   “Não se deve instrumentalizar a crise. É um momento de se debruçar sobre ela para resolver a crise. Não é o momento de ficar preocupado em recuperar a popularidade. É o momento de adquirir credibilidade. Não é o momento de discutir apenas um ajuste fiscal. É o momento de fazer o ajuste Brasil. E o Brasil precisa ser ajustado na economia, na política, na infraestrutura e na postura” afirmou Marina Silva.

Governo espera por R$ 11 bi

                   O governo federal espera receber ainda este ano R$ 11,05 bilhões, por usinas hidrelétricas antigas, que serão leiloadas no próximo dia 30 de Outubro. O valor corresponde a 65% da outorga dos empreendimentos, que totalizam R$ 17 bilhões e deverá ser pago no ato da assinatura do contrato. Os 35% restantes (R$ 5,95 bilhões) devem ser desembolsados em até 180 dias. A cobrança é um dos instrumentos que estão sendo utilizados pelo governo para elevar a arrecadação e desta forma alcançar a meta fiscal. Essas regras fazem parte da resolução publicada esta semana pelo Conselho Nacional de Política Energética, no Diário Oficial da União. No próximo ano, a energia gerada por essas hidroelétricas será totalmente direcionada às distribuidoras, que atendem o consumidor final. A partir de 1ª de Janeiro de 2017, 70% da produção será destinada ao consumidor e 30% poderá ser comercializada de outras formas, no mercado livre ou no mercado à vista. O preço-teto da energia do leilão será de R$ 126,50 por megawatt-hora. Vencerá o leilão quem oferecer o maior desconto sobre essa tarifa máxima. O lote mais caro é o das hidrelétricas que pertenciam á Cesp, Jupiá e Ilha Solteira (R$ 13,803 bilhões). O grupo das 18 usinas da Cemig terá outorga de R$ 2,216 milhões; o lote de 5 usinas da Celesc custará R$ 228,5 milhões; as usinas da Copel R$ 735,5 milhões e a hidrelétrica da Celg, R$ 15,8 milhões.

 

Defensoria no Cárcere

                   Os reeducandos do Presídio do Agreste em Girau do Ponciano foram os primeiros a serem submetidos a um mutirão inédito desenvolvido pela Defensoria Pública de Alagoas. Batizado de “Defensoria no Cárcere” o programa pretende traçar um diagnóstico completo da população carcerária de Alagoas, buscando informações sobre cada preso, sobre seu processo, sua situação junto à justiça alagoana. Somente no Presídio do Agreste foram ouvidos esta semana os 769 reeducandos por vários defensores públicos, auxiliados por estagiários.

 

Defensoria no Cárcere 2

                   Para o desenvolvimento do trabalho a equipe da Defensoria também conta com o apoio dos servidores da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social. Desta forma o trabalho ganha mais agilidade e os resultados são alcançados objetivamente. Além de buscar uma solução da situação de cada detento, o trabalho permitirá um amplo raio-x da própria estrutura penitenciária no Estado. Após o Presídio do Agreste o trabalho será feito na Casa de Custódia da capital (dias 5 e 6/10), depois no Presídio Cyridião Durval (13 e 14/10); Presídio Feminino Santa Luzia e de Segurança Máxima (19 e 20/10); Núcleo Ressocializador e Manicômio Judiciário (26 e 27/10) e no Presídio Baldomero Cavalcante de 10 a 12 de Novembro.

400 milhões de usuários

                   O Instagram anunciou esta semana que chegou a 400 milhões de usuários ativos mensais. Em Dezembro de 2014 a plataforma de fotos adquirida pelo Facebook em 2012, era utilizada por 300 milhões. Das mais de 100 milhões de novas contas, metade veio da Europa e Asia. Mesmo assim, o Brasil, ao lado do Japão e Indonésia foi um dos países que mais criaram contas. Segundo o Instagram mais de 80 milhões de fotos são publicadas a cada dia. Criado há 5 anos, o Instagram foi o canal usado para o compartilhamento de mais de 40 bilhões de fotos. Apenas entre Dezembro de 2014 e Setembro deste ano, a rede recebeu 15 bilhões a mais.

 

 

  • As polícias alagoanas passarão a utilizar em breve um moderno e amplo sistema de radiocomunicação, que cobrirá em um primeiro momento, 75% do território estadual.
  • Foram adquiridos 2.400 rádios portáteis (para uso dos policiais), 140 fixos (para uso nas bases) e 690 móveis (para as viaturas).
  • De acordo com o projeto serão instaladas em Maceió seis torres (três já em condições de uso), outras 24 em todo o Estado. E ainda estações de radiobase, estações de despacho e demais equipamentos para a conectividade para a comunicação digital.
  • O investimento total é de R$ 14 milhões, sendo que o Governo do Estado investiu R$ 5,2 milhões. O projeto tornou-se prioridade com a nova gestão, e foram viabilizados a entrega dos equipamentos e a estrutura para funcionamento.
  • O sistema de radiocomunicação digital permitirá uma cobertura maior da ação policial no estado, proporcionará maior celeridade no desfecho das ações e dotará a Secretaria de Segurança Pública de um instrumento fundamental nos dias atuais para o combate à criminalidade.