Edmilson Teixeira

16 de setembro de 2015

Santa Luzia do Norte

Mês passado o prefeito João Pereira (PT) teria afirmado para esta Coluna, que jamais disputaria sua reeleição lá em Santa Luzia do Norte. Alegava muitos problemas, sobretudo na roda política, onde, segundo ele, só têm artistas querendo aplicar golpe, quem sabe os “ mensalões e mensalinhos” como teria denunciado essa raça, Marcius Beltrão prefeito de Penedo, durante manifesto na AMA na última sexta-feira. “Estou muito decepcionado; reeleição para mim é coisa que não existe mais. Digo isso sem medo algum de se arrepender”, confessou na oportunidade. Só que num contato que tive agora com JP, ele afirmara que está disposto a permanecer no dito mundo cão.  

Argumento

“Resolvi ir para a reeleição, porque chegou um forasteiro em nossa cidade, me parece filho de um ex-vereador de Maceió, dando conta de que seria um forte candidato em 2016” justificou o prefeito João Pereira, revelando seu empenho para arrumar a administração pública nesses seus mais de dois anos de governo, sobretudo alcançando a proeza de ter retirado o município do CAUC, o que possibilitou depois de vários anos, segundo ele, Santa Luzia do Norte a ganhar crédito junto ao governo federal.  

Indústria

Na corrida eleitoral, o próprio prefeito João Pereira reconhece que junto ao eleitor de Santa Luzia,  seu Ibope anda muito baixo. Atribui o problema, a braba crise financeira que vem corroendo o Brasil inteiro. Na última semana, inaugurou no município junto com o governo Renan Filho, a indústria  “Frango Favorito”, empresa do Grupo Ferraz com fortes ligações em Pernambuco, que investiu cerca de 8 milhões de reais, numa indústria que promete gerar 200 empregos; e com capacidade para abater 32 mil frangos por dia.

Penedo

Na manhã de ontem a deputada estadual Jó Pereira esteve  em Penedo, participando de uma reunião na Codevasf, onde foi bem recebida pelo presidente do órgão, Luciano Chagas. O encontro teve como objetivo traçar estratégias para a Coopenedo, diversificando o setor,  contemplando o pequeno produtor  e o mantendo no campo, com condições de trabalho. O presidente da Coopenedo Roni e o vereador Derivan  acompanhou a visita. Em seguida, visitaram o espaço turístico  e a casa de farinha da Coopenedo, com vistas a busca de incentivos técnicos para o homem do campo. 

Pão de Açúcar

Técnicos do IMA estiveram na segunda-feira em Pão de Açúcar, a fim de realizar serviço de fiscalização. E foi nessa operação que eles flagraram a atividade de duas carvoarias ilegais no povoado Garrincha. Os proprietários foram autuados e multados em mais de R$ 25 mil por corte irregular de madeira nativa, sem licença ambiental.

Pão de Açúcar- parceria

De acordo com os fiscais do órgão ambiental, cinco carvoarias foram identificadas durante a operação, mas apenas duas estavam ativas. Os fornos localizados, com  apoio de policiais do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), eram alimentados com madeira das árvores nativas da caatinga.

Marechal

Sempre que um grande empreendimento se instala em um local, são computados os empregos diretos e indiretos por ele gerados. A inauguração da Fábrica Pointer, do Grupo Portobello, em Marechal Deodoro, na quinta-feira última, traz ao estado  mais de  mil vagas de trabalho, pois representa um importante passo no fortalecimento da cadeia produtiva de cerâmica no estado.

 

Satuba

“Além da queda veio o coice” é o que tem dito aos amigos usando esse adágio popular, o prefeito de Satuba, Paulo Acioly. Isso porque seu município que já vinha com dificuldade para sobreviver com a pequena receita do FPM, se depara agora com uma cena inesperada: perdeu parte de seu território para Rio Largo, depois da oficialização de um mapa geográfico apresentado pelo Iteral, o que reduziu o número de seus habitantes na última contagem do IBGE. Como o repasse do FPM é baseado na população, o valor da cota mensal de Satuba caiu consideravelmente. No último dia 10, não entrou nada na conta, quando era esperado mais de cem mil reais.

 

Satuba-  alerta

 

Paulo Acioly (PSD), afirmou  que pode renunciar ao cargo caso não consiga reverter o vetor negativo nas finanças do município, que além de ter a redução de 38% no FPM, tem que enfrentar uma perda geográfica. Pois Satuba perdeu recentemente dois povoados para Rio Largo.  “Desconheço economista no mundo que venha a Satuba e administre ela com os recursos que entram e que saem”,  disse. E advertiu: caso a economia do país não melhore, posso deixar o cargo no final do ano. Quero ver!

 

Boca da Mata

 

Ex-prefeito Zé Tenório vem se articulando para entrar firme em 2016, a fim de tentar chegar à Prefeitura pela terceira vez. O atual gestor Gustavo Feijó disse que o Zé pode se esbarrar na “peneira” que a Justiça Eleitoral irá fazer no ano que vem, a fim de detectar quem tem pendência  de apresentação de contas  de gestões passadas. “O Zé tem umas três broncas de contas que não foram devidamente apresentadas de seu governo”, disse Feijó.