Olívia Cerqueira

10 de setembro de 2015

Melhor em Casa leva assistência a pacientes especiais

Cuidadora Josefa Marques e Coordenadora Mariana Amorim. Foto Joâo Paulo Farias-Ascom

 

Por João Paulo Farias – Ascom

 

O Programa de Atenção Domiciliar  Melhor em Casa vem, há mais de um ano, levando atendimento médico acerca de 40 pacientes que não podem se deslocar  até as Unidades de Saúde de União dos Palmares.

O atendimento é feito por uma equipe composta por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta e assistente social, durante toda a semana, inclusive aos feriados.

Para ser atendido pelo programa, o paciente é avaliado pelo médico da Unidade de Saúde, onde ele está inserido. “A gente recebe os encaminhamentos médicos da unidade de referência do paciente, fazemos a visita e avaliamos se ele se enquadra nesse programa. Para isso, ele precisa ter alguma dificuldade física para ser atendido na sua unidade de saúde e ter alguma doença descompensada, como diabetes e hipertensão”, explica a coordenadora do Melhor em Casa, Mariana Amorim.

A coordenadora ressalta que o acompanhamento médico ocorre de acordo com a necessidade do atendido. “Nós fazemos esse atendimento por tempo indeterminado, até que o paciente receba alta do programa, e seja devolvido para sua unidade de saúde, para continuar com o atendimento normal”, disse.

Ela reforça que para o paciente ser admitido no programa, é necessário ter um cuidador fixo, que é uma pessoa responsável por aquele enfermo. “Essa pessoa tem que estar a todo tempo acompanhando o paciente, se responsabilizando pelas atividades passadas pelo programa”, concluí.

O Melhor em Casa é nota dez, diz cuidadora

Josefa Cristina Marques é cuidadora da sua mãe, a senhora Alta Marques, de 82 anos, que necessita de cuidados especiais, devido a sua enfermidade. Ela recebe atendimento do Melhor em Casa, há cerca de um ano e já mostra resultados positivos.

“Depois do programa minha mãe está muito bem, ela recebe toda a assistência médica. Antes ela não ouvia música, não queria falar com ninguém, hoje ela ouve musica, conversa com todo mundo, conta histórias. Ou seja, ela é uma grande mulher”, avaliou a cuidadora.

Para Josefa Marques é necessário que o programa continue, pois a população necessita desse tipo de atenção à saúde. “A equipe está de parabéns,  é nota dez; fico muito feliz por minha mãe ser tão bem atendida”, disse.

 

Assessoria – Prefeitura de União dos Palmares