Flávio Gomes

6 de setembro de 2015

A conta foi entregue

De Maurício Terra, no site “Diário do Poder”: “Diante da apresentação de um orçamento com inédito furo de 30 bilhões, o governo continua torrando dinheiro com marketing tentando elevar a expectativa do povo que ludibriou na eleição passada… As possibilidades que se apresentam são clássicas: aumentam-se impostos, restringem-se gastos, programa-se enxugamento da máquina, vende-se patrimônio ou imprime-se dinheiro. Sobre impostos, a ideia de jerico do retorno da CPMF que, na época do governo Lula era avaliada em torno dos 30 e tantos bi, que faltarão no ano que vem, já foi posta para o escanteio sob risco de interrupção do jogo. Restringir gastos significa nem repor a dipirona quase vencida dos postos de saúde atualmente ocupados por cubanos, interromper diversas obras do PAC I, II ou X, e largar os fornecedores do Minha Casa, Minha Vida com um cheque sem fundos na mão, entre outros malefícios para o povo, humilde ou não. Enxugamento da máquina pública implica, entre outras medidas, fazer desaparecer da folha de pagamentos as pessoas agregadas sem motivo a dezenas de milhares de D.A.S. elevados. Claramente, nenhum político faria isso com eleitores que lhe devem o emprego. Vender patrimônio pode envolver mais poços de pré-sal empurrados a companhias internacionais, cobrar de Evo Morales pela refinaria roubada, colocar em leilão todas as estatais e, se não der certo, anunciar no E-Bay uma refinaria semi-nova no Texas. Sobre imprimir dinheiro, conforme já alertava Delfim Neto há 40 anos, o governo não precisa de dinheiro, porque isso ele mesmo pode fabricar. O que precisa é de recursos, o que, efetivamente, não tem…”

2016

O PMDB tem o governador, Renan Filho, e a maior liderança política do Estado, Renan Calheiros, mas não tem um nome viável para disputar a Prefeitura de Maceió. Daí a possibilidade de aliança com o PSDB, para indicar o vice de Rui Palmeira. O nome mais cotado, nessa hipótese, é o do cardiologista José Wanderley Neto.

Convergência

José Wanderley, que já foi vice-governador, além de amigo é da extrema confiança do senador Renan Calheiros e, também, do ex-governador Téo Vilela, presidente do PSDB estadual. Unidos os dois em 2015, em torno da chapa Rui-Wanderley, em 2018 teriam como reviver a dobradinha Renan e Téo para disputar as duas vagas ao Senado.

Obstáculo

O empecilho nessa hipótese é o PP do vice-prefeito atual, Marcelo Palmeira, e do senador Benedito de Lira, que tiveram grande empenho na vitória de Rui Palmeira e com ele se dão muito bem. Rui ficaria numa situação desconfortável em tratar da substituição do seu vice. Mas política tem as suas peculiaridades, também por aqui.

Recomendação

Marcelo Beltrão, presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, recomenda que os prefeitos continuem diminuindo custos, priorizando serviços essenciais e realizando festas só quando houver cotas de patrocínio. Marcelo admite ser difícil não realizar as festas de emancipação e do padroeiro, pois as pessoas exigem a tradição.

Unidos pela Ordem

Foi lançado na quinta-feira passada o movimento Unidos pela OAB. Coordenado pela advogada Fernanda Marinela, o objetivo desse movimento é dar continuidade ao fortalecimento da classe com a defesa das prerrogativas e a união de todos para uma Ordem ainda mais firme e ativa, segundo os seus participantes.

Retrocesso

A bandidagem ganhou: a partir de hoje, o “Domingo de Lazer” na Avenida Sílvio Viana, na Ponta Verde, terá o tráfego de veículos liberado mais cedo, às 16 horas. Tudo porque de uns tempos para cá o final da tarde na chamada “Rua Fechada” era perturbado por maloqueiros. A determinação é do Conselho de Segurança Pública.

À reflexão

Ancelmo Góis, “O Globo”: “Recebido merecidamente como popstar no Brasil, o ex-presidente do Uruguai José ‘Pepe’ Mujica, que doava grande parte do seu salário, sugeriu: ‘os políticos devem viver uma vida simples como a maioria, e não como uma minoria privilegiada’. Uma boa reflexão para nossa classe política, inclusive para petistas que se deslumbraram com a fortuna, como Zé Dirceu e Antonio Palocci.”

 

*A Avenida da Paz, em Jaraguá, palco do Desfile da Independência, amanhã, será interditada a partir das 6 horas. Pela programação, as comemorações terão início às 9 horas, com presença do governador Renan Calheiros Filho e outras autoridades.

*O programa “Aplauso” de hoje focaliza Jamelão, o maior intérprete de sambas-enredo e sambas-canção do Brasil, personagem marcante da Mangueira, conhecido como “A voz da verde-rosa”. Às 10 horas, na Educativa FM, com produção de Givaldo Kleber.

*A OAB/AL está comunicando aos seus associados que de 3ª feira, 8, a sábado, 11, o Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho, ministro João Batista de Brito Pereira, irá realizar correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT/AL).

*Dez novos agricultores passam a integrar a Feira de Orgânicos, na Praça Centenário, a partir de hoje. Eles se juntam a outros produtores familiares de Branquinha e Murici que com apoio do Sebrae todos os domingos negociam seus produtos na Centenário.

*A Diretoria de Teatros de Alagoas abriu edital para selecionar um projeto de ocupação da sala de dança do Complexo Cultural Teatro Deodoro, a ser desenvolvido por um período de 12 meses. Inscrições até 30 de outubro. Contato: 3315.5665.

*O ASA depende apenas de si para continuar tentando voltar à série B do Brasileiro: tem ainda três jogos em Arapiraca e, se ganhar todos eles, passará à próxima fase. O primeiro deles hoje, às 19 horas, contra o Águia de Marabá. A torcida tem de apoiar.

*Pela Série B do Campeonato Brasileiro, o CRB, que anteontem jogou contra o Ceará, amanhã já estará em São Paulo, para enfrentar o Oeste, às 16 horas. E precisa somar pontos para se afastar da zona do rebaixamento e, quem sabe, tentar ainda o G-4.

 

“A CPI da Petrobras é diferente das outras. Não traz dados novos. Ela dá ressonância a fatos já conhecidos. Ela fica ecoando.”

Luiz Sérgio

Deputado federal do PT/RJ e relator da CPI da Petrobras