Blog do Dresch

1 de setembro de 2015

As homenagens para Mujica

                   Recebendo diversas homenagens de entidades e de Universidades do Sudeste, o ex-presidente uruguaio José “Pepe” Mujica afirmou em uma das suas palestras que “o tráfico de drogas é muito pior que o uso das drogas”. O comentário foi feito sobre a votação, no Supremo Tribunal Federal, da descriminalização do porte de drogas, que deve acontecer nos próximos dias. Mujica explicou que a experiência feita no Uruguai foi uma tentativa para substituir o combate ao tráfico que não vinha dando certo. “O objetivo é regularizar o consumo, assegurar ao usuário que ele possa comprar uma dose, sem ter de recorrer ao narcotráfico” explicou ele, que implementou políticas progressistas sobre as drogas em seu país e hoje é senador uruguaio.

“O país teve muitos ganhos sociais”

                   Ao receber outra homenagem, desta feita na Associação Brasileira de Imprensa, no Rio de Janeiro, José Mujica disse que o Brasil mudou muito positivamente, mas a população, em geral, não reconhece os ganhos sociais e atribui o progresso ao esforço individual. “Muita gente que melhorou não se dá conta de que a melhora é resultado de medidas que foram tomadas ao longo dos anos. Muita gente crê que melhorou apenas pelo seu esforço individual e não vê que lhe deram outra oportunidade. Isso não se passa apenas no Brasil, mas em muitos lugares, em outras sociedades modernas” apontou ele.

“Políticos sem privilégios”

                   Nos oitos anos em que esteve á frente dos destinos do Uruguai, José Pepe Mujica abriu mão de 90% do seu salário, abriu mão de carro oficial e dispensava a segurança. “Não fiz voto de pobreza, mas a ganância dos homens públicos pelo dinheiro esta matando a confiança na classe política” afirmou. Ele foi aplaudido de pé pela plateia ao defender que os políticos deviam viver como a maioria da população. Outro assunto comentado pelo ex-presidente uruguaio foi a defesa de algumas pessoas pela volta dos militares ao poder. “Essas pessoas estão loucas! Qualquer tipo de democracia, por pior que seja, é melhor que uma ditadura” afirmou Mujica, que passou 14 anos preso durante a ditadura no seu país.

 

Agronegócio sem escoamento

                   A produção agrícola no Brasil cresce a cada ano, é modelo para a maioria dos países desenvolvidos e é um dos grandes pilares do PIB brasileiro. Mas quando se trata de escoamento desta produção a situação começa a ficar repleta de entraves. A falta de estrutura para o escoamento, com estradas ruins e portos obsoletos e caros, somada a alta carga tributária, são os principais problemas do agronegócio no país, segundo no presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior. Pelos cálculos feitos pelos técnicos da CNA, os custos logísticos fora da fazenda, equivalem, em média, a quatro vezes os custos argentinos e norte-americanos, em razão da infraestrutura. A safra agrícola brasileira neste ano, deve alcançar mais de 208 milhões de toneladas (aumento de 7,9% em relação à safra anterior) de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento. “Somos o país que mais tem crescido na produção de alimentos” afirma o presidente da CNA. “À medida que as fronteiras agrícolas se interiorizam e se distanciam dos portos do Sul e do Sudeste, os custos de logística para escoamento da produção aumentam” diz João Martins. O Brasil é hoje o primeiro país do mundo em exportações e o segundo maior produtor (só perde para os EUA). Mas se o país não investir em infraestrutura, de nada vai adiantar produzir vender mais. Há dois meses o governo federal lançou um plano de concessões de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, que prevê investimentos de R$ 198,4 bilhões em infraestrutura de transportes do país.

 

Vacinação prorrogada

                   A Campanha de Vacinação contra a Poliomielite ganhou um tempo extra de 10 dias em Alagoas, segundo anunciou ontem a Secretaria de Estado da Saúde. O Estado imunizou até ontem, 183.618 crianças dentro da faixa etário de seis meses a menos de cinco anos, chegando a 75% da meta, que é de 243.997 crianças nos 102 municípios alagoanos. A Secretaria de Saúde reforça o apelo feito aos pais que levem as crianças aos Postos de Saúde mais próximos de casa, para que elas possam ser imunizadas contra a pólio e também atualizem os cartões de vacinação em relação a outras doenças.

Nível do mar só sobe

                   As cidades litorâneas de todo o mundo têm enfrentado o aumento do nível do mar há vários anos. Em Alagoas a maré vai destruindo muros de contenção e demais obras feitas para impedir a destruição causada pela maré alta. A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) revelou recentemente que o nível do mar subiu em média, quase oito centímetros desde 1992 devido ao aquecimento do planeta. E o pior: a tendência é manter-se assim nos próximos anos. Um grupo de cientistas da agência mostrou que o aumento do nível do mar esta 7,62 centímetros acima do que em 1992, apesar do panorama variar de região para região. Em alguns casos, o nível chegou a superar 22 centímetros.

Nível do mar só sobe 2

                   Segundo o levantamento dos cientistas da Nasa, as costas da Asia e Oceania e no Pacífico, juntamente com o Mediterrâneo Oriental e a costa da América foram as áreas mais prejudicadas  pelo nível do mar. O aquecimento global, provocado pela atividade humana, é o principal responsável pelo aumento do nível dos oceanos, na medida que é culpado pelo degelo da Antártida e pela subida da temperatura da água. E segundo os cientistas, a situação tende a piorar. Mas eles esperam por medidas para reverter a situação, mesmo que isso demore séculos para voltar aos níveis anteriores às alterações climáticas. A subida do nível do mar põe em risco o futuro de inúmeras cidades, ilhas e até países inteiros.

 

 

  • Diretor de filmes de terror de grande apelo popular, marcantes mesmo na história do cinema, faleceu no final de semana, Wes Craven, aos 76 anos de idade.
  • É de sua autoria as franquias como a e Hora do Pesadelo e Pânico que levaram milhões de pessoas em todo mundo a conhecerem o maníaco Freddy Kruegger, com seu rosto deformado e luvas navalhadas e que invadia os sonhos dos personagens. 
  • Outra marca de Craven é máscara do assassino “Ghostface” do filme Pânico de 1996, criada a partir do quadro expressionista “O Grito” de Edvard Munch, e que virou um símbolo do terror.
  • Ele dirigiu ainda diversos outros filmes como Aniversário Macabro, Quadrilha de Sádicos e Benção Mortal, mas a fama surgiu mesmo com o lançamento da saga de Freddy Kruegger.
  • Wes Craven teve um talento inegável para o cinema mundial. Seu estilo de pregar sustos e sentir medo no cinema entrou para a história.
  • A sua criatividade para desenvolver histórias sobrenaturais, aproveitando a “inocência” dos adolescentes em geral, acertou em cheio este público e criou um novo estilo de fazer cinema.