Flávio Gomes

29 de agosto de 2015

O legado do PT

Do jornalista Carlos Chagas: “Acontecerá o quê, caso Madame perca o mandato? Na hipótese de Michel Temer despencar com ela, se o Tribunal Superior Eleitoral anular as eleições do ano passado, teremos nova eleição para completar o período. No reverso da medalha, o vice assume se o Tribunal de Contas da União e o Congresso considerarem ter havido crime de responsabilidade nas contas do governo em 2014. Também fica em aberto a possibilidade de tudo continuar como está, ou seja, Dilma permanecer no governo até o fim. E daí? Daí nada. É esse o destino que nos assola. O Brasil ficará igualzinho, pela falta de alternativas com relação ao futuro. Inexistem projetos no imaginário de nosso coletivo… Falta-nos um ideal comum. Um objetivo capaz de sobrepor-se à mesquinharia de todos os dias perseguindo a satisfação individual que nos separa. É o legado do PT que um dia propôs-se a construir uma nova sociedade. Doze anos no poder serviram para demolir esperanças e expectativas. Os companheiros não mudaram nada, apenas ocuparam espaços vazios. Quando criado, o partido parecia pleno de entusiasmo. Tinha metas e objetivos. Os primeiros a cair fora foram os intelectuais. Depois a Igreja. Em seguida os líderes sindicais. Os trabalhadores. A juventude. Hoje, o PT resume-se a um aglomerado sem ideais. Carente de um programa em condições de sensibilizar e unir a massa à qual se dirigiu. Até o Lula perdeu sua razão de ser, transformado em pequeno burguês milionário a serviço dos que, no passado, imaginou extirpar. Por essas e outras, o PT começará derrotado nas eleições municipais do próximo ano. Depois, em 2018…”

Alerta

Atenção, servidores: “Ainda não tem garantias de pagar 13º salário e dezembro. Não tem, mas estamos tomando todas as providências no sentido de viabilizar esses recursos. Várias frentes estão sendo trabalhadas. Algumas medidas o Governo Federal tem tomado, como por exemplo depósitos judiciais; várias frentes. Estamos trabalhando e vamos conseguir cumprir”. Palavras do governador Renan Filho.

Gesto nobre

Renan Filho foi muito ético ontem, ao abrir reunião do Fórum Brasileiro de Turismo, no Hotel Ritz Lagoa da Anta. Citou números positivos do seu governo nesse setor e disse que hoje há 19 hotéis sendo construídos em Alagoas. E, algo raro na política, registrou que isso é continuidade do trabalho dos antecessores, Téo Vilela e Ronaldo Lessa.

No ar

Em entrevista ontem a Antônio Guimarães, na Rádio Jornal, o deputado federal Cícero Almeida (PRTB/AL) disse que não morre de amores pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, mas que se houver provas ele deve ser afastado do cargo. E arrematou: “Mas só ele? Porque não começar por cima?”. Referência a Dilma ou a Renan?

Emergência

O ministro Henrique Alves tinha compromissos ontem, o dia inteiro, em Maceió. Só cumpriu os da manhã. Faltou aos da tarde, alegando ter de voltar a Brasília. Diz-se que por conta de delação premiada de Fernando Baiano que o envolveria na Operação Lava a Jato, junto com o senador Renan Calheiros e o deputado Eduardo Cunha.

Lamentações

Foi uma sessão de desabafos o primeiro encontro da Mobilização Municipalista, na 5ª feira, em Arapiraca, promovido pela AMA. É que além de criar encargos para as prefeituras e diminuir o FPM, a União concentra 60% dos tributos, os 27 estados ficam com 32% e os mais de 5 mil municípios têm que dividir um bolo de apenas 17%.

Empecilho

O jornalista José Aldo Ivo está com dificuldades de locomoção e precisou de cadeira de rodas para assistir à abertura do 41º Congresso Brasileiro de Cronistas Esportivos, nesta semana, no Centro de Convenções de Maceió. Conseguiu o equipamento, mas não teve como usar um assento no auditório, que não dispõe de rampas, apenas degraus.

Ameaça

Do jornalista Cláudio Humberto Rosa e Silva, em sua coluna no site “Diário do Poder”: “O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), garantiu apoio de partidos da oposição e até da base do governo: ele orquestrará o impeachment da presidente Dilma e, em troca, os líderes não vão pedir seu afastamento e cassação.”

 

*Foi sepultado ontem, aos 83 anos, o jornalista e Procurador de Estado aposentado Lindalvo Lins de Almeida. Como jornalista, Lindalvo trabalhou no Jornal do Comércio, no Diário de Pernambuco, na Gazeta de Alagoas e no extinto Correio de Maceió.

* Hoje, às 19 horas, na Igreja Imaculada Conceição, Pajuçara, será celebrada missa de um ano do falecimento do advogado Armando Gonçalves Portela de Moraes. Armando atuou muito anos na área trabalhista, foi líder sindical e também diretor do CRB.

*O programa “MPB em Foco” de hoje, às 11 horas, na Educativa FM, faz homenagem ao cantor e compositor Agepê, falecido há 20 anos. Também tem uma análise da música “Brasil Pandeiro”, de Assis Valente, e, como atração, a cantora Elaine Kundera.

*Às 13 horas de hoje, na Rádio Difusora, o programa “Eternamente Jovem” terá como atrações sucessos com Golden Boys, Wanderlea, Agnaldo Timóteo, Reginaldo Rossi, Roberto Carlos, Ray Charles, Paulo Diniz e Celly Campelo, dentre outros.

*Hoje, último sábado de agosto, o projeto RecreaSesc homenageará a cultura popular, com programação voltada para o folclore alagoano e contação de histórias com o grupo Roda de Leitura. A partir das 14h30m, no Sesc Poço, com entrada franca.

*O músico Léo Maia, filho de Tim Maia, é atração principal, hoje, do show “Tributo a Tim Maia”, com participação também de Allan Bastos, Carla Araujo, Fator 4 e Luiz de Assis. Às 20h30m, no Teatro Deodoro. Ingresso a R$ 50,00. Informações: 3315.5656.

*O ator e humorista Paulinho Serra apresenta hoje, em Maceió, o stand up “Paulinho Serra em pedaços”, pela programação do projeto Mirante Gourmet Cultural. No Mirante Gourmet (Rua Aristeu de Andrade, Farol), às 20h30m. Informações: 3032.5210.

 

“Qualquer iniciativa contra a Dilma e seu governo só dá respaldo e vai resultar em governos de apoio à direita. Só há saída para a esquerda junto com Dilma.”

Maria do Rosário,

Deputada federal do PT/RS