A Palavra em palavras

19 de agosto de 2015

3 RAZÕES PARA MANTER A CRUZ NOS TRIBUNAIS

Cruz nos Tribunais

3 RAZÕES PARA MANTER A CRUZ NOS TRIBUNAIS

(e nas ambulâncias e repartições públicas)

Por Alisson Francisco[i]

Em breves palavras, perquire-se com elas chamar atenção à importância da Palavra Crucifixa em quaisquer ambientes, sejam eles públicos ou privados. Afinal, a Cruz e o Crucifixo, que nela está, são Evangelho tridimensional legível a quaisquer analfabetos que sejam capazes de ler com os olhos do Espírito Santo. Ao mesmo tempo, são mistérios incômodos e invisíveis aos corações endurecidos.

Dando continuidade à reflexão, desenvolvam-se as reflexões acerca de alguns motivos que servem de razões de manutenção ou colocação do Crucifixo nos Tribunais, ambulâncias e repartições públicas.

MOTIVO HISTÓRICOEvangelização

O Brasil é um país colonizado por Portugal, o qual trouxe a religião católica para cá e o fato de trazer a religião católica serviu de motivo para que o povo brasileiro, nos primórdios de sua pátria lutasse por expulsar invasores estrangeiros, o que garantiu ao país as magnânimas dimensões territoriais que contemplamos. Nesse sentido, a cruz é símbolo da unidade que gerou o patriotismo que nos une do Oiapoque ao Chuí! Unidos em Cristo, o Brasil é um país de dimensões continentais.

MOTIVO CULTURAL

povo de féCultura é tudo aquilo que é produzido por um povo. No Brasil, o povo tomou o costume de marcar os Tribunais e muitas das repartições públicas com traços da fé de seu povo, destacadamente pela história católica de seu povo. Ainda que muita coisa tenha mudado da chegada dos europeus até os dias atuais, é inegável a contribuição cultural com que a fé cristã contribuiu para a edificação do nosso país. Negar o aspecto cultural é negar a história do nosso povo. A cultura católica gerou importantes feriados como o Natal e as festas juninas, bem engendrou importantes conquistas como a gratificação natalina, o famoso 13º salário, concedida em honra à data em que se comemora o nascimento do Menino Jesus, além das festas de padroeiros e padroeiras em todo o Brasil. Nesse sentido, a cruz é símbolo de identificação histórico-cultural do povo brasileiro.

MOTIVO EDUCACIONALEseperança

A crucificação de Jesus foi uma injustiça sobre o Justo que, pelos méritos do Justo, converteu aquela que era símbolo da maior das desgraças em fonte de graças. O Crucifixo passou a ser refúgio aos perseguidos e injustiçados, de modo que a Cruz em um Tribunal ou repartição pública passa a ser conforto aos que buscam justiça ou temem ser injustiçados. A Cruz foi o instrumento para matar Jesus; mas Jesus, ao ressuscitar, transformou a cruz de instrumento de condenação e morte em instrumento salvífico e de cura. Assim, a cruz em ambulâncias e hospitais serve de esperança de cura e motivação à propiciação da cura. O sentido missionário da Cruz também inspira os cristãos a irem ao encontro do outro, confortando os doentes, nos hospitais, e propiciando a justiça, nos tribunais. A Cruz e o Crucifixo são, portanto, textos tridimensionais a educarem pelos caminhos da justiça, do motivação altruística e curativa.

Mapa do BrasilEis, pois, palavras com as quais se espera sirvam de inspiração a novas posturas e meditações concernentes à singular importância que tem o Crucifixo e que não pode faltar sua presença em todos os ambientes onde houver brasileiros.

Ademais, que fique bem claro: a Cruz é instrumento de unidade tanto na dimensão geográfico-teológica pátria como na mundial-teológica universal.Cruz fala amor

Que o Crucifixo esteja sempre conosco e a paz oriunda da Cruz nunca nos seja incômodo, pois a Cruz é de modo significativo declaração de amor sinalizador da justiça. A Cruz é a justiça que liberta e o amor que une. A Cruz é a apaixonante Justiça que ama e o justo Amor que aperfeiçoa e santifica o Homem.

Paz e Bem!

Dado em Maceió, 19 de agosto de 2015.

Alisson Francisco Rodrigues Barreto


[i] Alisson Francisco Rodrigues Barreto é autor deste blog (“A Palavra em  palavras”), poeta, filósofo, bacharel em Direito, pós-graduado. Autor do livro “Pensando com Poesia”. Missionário católico leigo, membro-fundador dos Marianos Missionários da Eucaristia e autor de páginas digitais como “Conhecer para AMAR”, na rede social Facebook.

 

Links de referência alusiva a produções do autor:

ü  Livro: https://clubedeautores.com.br/book/117689–PENSANDO_COM_POESIA#.VdTdV7V1wQ0

ü  Página do Facebook: https://www.facebook.com/pages/Conhecer-para-AMAR/552622758084334