Blog do Dresch

18 de agosto de 2015

A avicultura ressurge em Alagoas

                   Com um investimento inicial de R$ 8 milhões, o Grupo Ferraz pretende inaugurar em Setembro, a unidade industrial do Frango Favorito, na cidade de Santa Luzia do Norte. O empreendimento foi visitado no último Sábado pelo governador Renan Filho, que foi recebido pelo empresário Rildo Ferraz. “A entrada em funcionamento desta unidade significa o ressurgimento da avicultura em terras alagoanas” assinalou o governador. Estão sendo gerados 200 empregos diretor e a meta é abater 32 mil aves por dia, para processar o produto in natura, para atender o mercado alagoano e regional.

Avicultura ressurge 2

                   O empresário ainda tem planos maiores para Alagoas. “Já iniciamos as obras para outro setor industrial, que vai produzir hambúrgueres, salsichas e outros embutidos de carne de frango” explicou Rildo Ferraz. Segundo ele, esta segunda etapa do empreendimento deverá consumir recursos de R$ 5 milhões e garantir mais 100 empregos. O empresário apresentou ao governador as dependências da indústria, desde a linha de produção até o setor administrativo. Renan Filho esteve acompanhado do Secretário de Agricultura, Álvaro Vasconcelos, do Presidente da Cooperativa Pindorama, Klécio Santos, do Prefeito de Santa Luzia, João Pereira além de outras autoridades.

Os réus multinacionais

              O esquema de propina na Petrobrás desarticulado pela Operação Lava a Jato, levou ao banco dos réus, pela primeira vez, na semana passada, o chinês Hsin Chi Su, conhecido como “Nobu Su” presidente da Taiwan Maritime Tranportation Co. (TMT). A denúncia envolveu a diretoria internacional da estatal e o PMDB, para a contratação de um navio-sonda para exploração de petróleo em alto mar. Foi a TMT que prometeu pagar US$ 31 milhões em propina para o esquema envolvendo o ex-diretor da área internacional da Petrobrás, Jorge Luiz Zelada (da cota do PMDB no esquema de corrupção) pela contratação para fornecimento do navio-sonda “Titanium Explorer”, em 2008. Valor do contrato: US$ 1,8 bilhão. “O executivo chinês Nobu Su, presidente da empresa chinesa TMT, proprietária do navio ficou responsável pelo pagamento da propina” segundo consta no inquérito da Lava a Jato. A força tarefa da Lava a jato apurou que Nobu Su e Hamilton Padilha, lobista que atuava na Petrobrás, ririam repassar cerca de US$ 31 milhões sobre o contrato do navio, a titulo de propina para o ex-diretor internacional da Petrobrás Jorge Zelada, para o ex-gerente da estatal Eduardo Musa e para o PMDB, partido então responsável pela indicação e pela manutenção dos executivos em seus respectivos cargos. Por causa de brigas societárias, US$ 20, 8 milhões teriam sido pagos como acertado, segundo apurou a Procuradoria. Desse montante, US$ 10 milhões foram repassados pelo lobista João Augusto Henriques ao PMDB. Todos os encontros entre os envolvidos para acerto do pagamento da propina foram devidamente monitorados, tanto em Nova York como no Rio de Janeiro.

 

O foco na Câmara

                   O Brasil, mais uma vez direciona sua atenção para os assuntos pendentes na Câmara dos Deputados e que devem voltar á discussão esta semana. Hoje (terça) os parlamentares devem voltar a discutir o projeto que modifica as regras de correção dos depósitos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), e a votação, em segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Na questão do FGTS antes da votação haverá uma reunião das lideranças partidárias para tentar se chegar a um acordo para facilitar a votação.

O foco da Câmara 2

                   Em relação é questão da redução da maioridade penal, a votação em segundo turno pode acontecer na reunião extraordinária da noite desta terça feira. O tema deve atrair manifestantes favoráveis e contrários á medida. Para que a redução seja aprovada, deverão votar a favor, 308 deputados. A proposta permite o julgamento de infratores entre 16 e 18 anos por crimes considerados hediondos, tais como estupro e latrocínio, homicídio doloso ou lesão corporal seguida de morte. Caso seja aprovada na Câmara dos Deputados, a proposta será encaminhada à discussão e votação no Senado da República.

Ex-ministro condena ódio

                   Ex-ministro das Relações Exteriores nos governos de Itamar Franco e Lula, e ex-ministro da defesa no governo Dilma Rousseff, Celso Amorim manifestou esta semana, sua preocupação com o cenário político e econômico do país. Para ele é necessário olhar para trás e deixar o processo democrático funcionar, sem lançar mão de situações legais ou constitucionais. Segundo ele, as criticas são importantes para que se possa corrigir o que estiver errado, mas acima de tudo a democracia precisa ser respeitada, para que as instituições mantenham-se fortalecidas.

Ex-ministro condena ódio 2

                   Celso Amorim relaciona a crise à imagem do ódio ao piloto que faz com que algumas pessoas gostariam que o avião caísse, em vez de encaminhar para uma solução com base no bom senso e da negociação. “Democracia é isso, negociação, conversar mesmo com quem a gente não simpatiza” disse ele. Ele chamou a atenção de que o país já viveu uma situação parecida, lembrando de que sua geração teve de enfrentar um governo autoritário, que não respeita a vontade do povo, e isso não é bom. Segundo ele, o momento deve ser analisado com preocupação e confiança no bom senso dos políticos e naqueles que fazem o setor produtivo do país. Confiança no bom senso de todos.

 

 

  • O tênis de primeiro nível é sem dúvida o melhor caminho para as mulheres abarrotarem suas contas bancárias, claro que graças ao seu talento.
  • Exemplo disso ficou constatado na Revista Forbes, que divulgou uma lista com as atletas mais bem pagas do mundo nos últimos 12 meses. A tenista russa Maria Sharapova lidera o ranking com um ganho anual de US$ 29,2 milhões (R$ 101,67 milhões).
  • No esporte a disparidade salarial de gênero é gritante. Sharapova ganha dez vezes menos que o boxeador americano Floyd Mayweather, o mais bem pago do mundo.
  • A lista da Revista Forbes sobre as dez desportistas (7 tenistas) que mais faturaram nos últimos 12 meses é a seguinte:
  • Maria Sharapova (US$ 29,2 milhões); Serena Williams (US$ 24,6 milhões, tenista); Carolina Wosniacki (US$ 14,6 milhões, tenista); Daniela Patrick (US$ 13,9 milhões, piloto); Ana Ivanovic (US$ 8,3 milhões, tenista).
  • Petra Kvitova (US$ 7,7 milhões, tenista); Simona Halep (US$ 6,8 milhões, tenista); Ronda Rousey (US$ 6,5 milhões, lutadora); Stacy Lewis (US$ 6,4 milhões, golfista) e Agnieszka Radwanska (US$ 6 milhões, tenista).