Roberto Baia

14 de agosto de 2015

Crime covarde

O secretário de Defesa Social deve se posicionar hoje sobre o assassinato do artista plástico Luciano Amorim, executado na madrugada de quinta-feira (13), na fazenda do irmão, o médico arapiraquense Lenildo Amorim. O irmão da vítima, jornalista Marcelo Amorim, não só contesta como repudia a versão dada pelos agentes policiais que atiraram contra Luciano e mais dois homens.

 

Clima de revolta

“Meu irmão era um homem de bem e não um bandido como eles estão fazendo questão de divulgar. Todo mundo em Arapiraca sabe da sua índole, era algo incontestável. Não vamos deixar isso impune e com aval do Estado”, desabafa.

Segundo Marcelo Amorim, além do seu irmão e dos outros dois homens que foram mortos, estavam no sítio o caseiro, a esposa e mais três filhos do casal.

 

Ação ilegal

“Mais de 20 policiais arrombaram o cadeado do sítio  e depois foram até a residência do nosso caseiro, o renderam, apontaram uma arma e reviraram tudo. Isso sem mandado de busca e apreensão algum. Se ao menos houvesse uma investigação, eles teriam algo para comprovar”, diz.

Com a palavra o secretário de Defesa Social de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça.

 

Eleições em Arapiraca

Breno Albuquerque, filho do ex-deputado estadual por Arapiraca, Dudu Albuquerque, será uma das novidades na campanha às eleições municipais de 2016.

Disputando pelo Solidariedade, irá concorrer a uma das 15 vagas da Câmara de Vereadores.

Neste final de semana, Breno e o pai, estarão em Maceió, para uma conversa com o deputado federal JHC, do SDD, para tratar do assunto.

 

“Vem pra rua”

Deputados federais do PSDB, incluindo o alagoano Pedro Vilela, reforçaram o convite aos brasileiros para que participem das manifestações que ocorrerão no próximo domingo, promovidas pelo grupo “Vem pra Rua”.

Os tucanos ressaltam a importância de a população ir às ruas para protestar contra os desmandos do governo Dilma, que amarga ampla reprovação popular e passa por uma crise sem precedentes.

 

Casa de farinha

O governador Renan Filho e o secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, participaram, quinta-feira,  13, da retomada dos trabalhos da Casa de Farinha localizada no povoado de Mata Limpa, no município de Lagoa da Canoa, no Agreste alagoano.

A casa havia sido interditada em novembro de 2014, após vistoria realizada pela Fiscalização Preventiva Integrada, comandada pelo Ministério Público Estadual.

 

 

Morte do jornalista

Amigos, familiares e lideranças políticas, comunitárias e empresariais do interior alagoano estiveram presentes no sepultamento do jornalista José Jurandir – o JJ, ocorrido na manhã de quarta-feira, 12, na cidade de Maribondo.

O corpo do escritor e jornalista foi velado na Câmara Municipal com a presença de diversas autoridades, dentre elas o prefeito da cidade, Antônio Ferreira,  prefeito de Marechal Deodoro, Cristiano Matheus, deputado estadual Antônio Albuquerque, ex-deputado Jeferson Moraes, vereadores e secretários municipais.

 

Faleceu em Arapiraca

José Jurandir faleceu na noite de segunda-feira, 10, no Hospital Regional de Arapiraca, onde estava internado e lutando contra um sério problema de saúde.

De acordo com o jornalista Adalberto Custódio, José Jurandir, ou simplesmente JJ, iniciou sua carreira em Palmeira dos Índios como repórter da Rádio Educadora Sampaio. Anos depois foi trabalhar no Rio de Janeiro no jornal Luta Democrática e na rádio Difusora de Duque de Caxias, do então deputado federal Tenório Cavalcanti, que ficou conhecido nacionalmente como o “Homem da Capa Preta”.

 

Grande profissional

De volta a Alagoas, José Jurandir trabalhou nos jornais Gazeta de Alagoas, Jornal de Alagoas, Bastidor, Debate, Momento e no EXTRA, além de passar por várias emissoras de rádio em Maceió.

Em Maribondo já foi vereador por várias vezes. Paralelo ao jornalismo, JJ também escreveu vários livros e era membro da Academia Maceioense de Letras e da Academia de Letras e Artes de Palmeira dos Índios.

 

“Corredor da morte”

Seu último trabalho foi o livro “Corredor da Morte – Mistério das Alagoas”, que narra crimes de pistolagem de repercussão ocorridos em Alagoas, a exemplo dos assassinatos do professor Paulo Bandeira, de Satuba; do vice-prefeito de Pilar, Beto Campanha; e do empresário Paulo César Farias.

 

Polícia

O comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas, coronel Adriano Amaral da Silva, esteve no 7° Grupamento de Bombeiros Militar, em Arapiraca, na quinta-feira, cumprindo a primeira atividade do projeto ‘Comando no Interior’.

 

Confirmou

Foi entregue uma viatura Auto Bomba e Salvamento (ABS) e também a torre de iluminação, cujo uso e operacionalização foram instruídos pelos militares do Centro de Manutenção.

O comandante ainda confirmou a reforma do prédio do Grupamento de Arapiraca, no máximo para o próximo ano.

 

                                                    

… Para assegurar o fornecimento de medicamentos e correlatos do Hospital Geral do Estado, a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, criou um grupo gestor de abastecimento.

 

… A iniciativa, tomada nesta quinta-feira (13) durante visita ao almoxarifado da unidade hospitalar, é para avaliar o consumo semanal do hospital.

 

… “A medida visa abastecer a unidade hospitalar, garantindo o acesso aos medicamentos e correlatos para a saúde”, esclareceu a gestora da Sesau. Ela informou também que esse controle vai contribuir para atender com eficácia a grande demanda de pacientes que o hospital recebe. No último mês de julho, por exemplo, a principal unidade de urgência e emergência de Alagoas atendeu mais 16 mil pacientes.