Blog do Dresch

14 de agosto de 2015

A migração das rádios AM para FM

                   A Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, ainda vai agendar data para discutir as condições impostas pelo governo para a migração das rádios AM para FM. Antes disso ainda vai acontecer um debate reunindo o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini; o presidente da Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel), João Batista de Rezende e o Presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz. A migração das rádios AM para FM foi autorizada em Novembro de 2013, sendo quem a Anatel já destinou canais de FM em 23 estados e no Distrito Federal. Segundo as informações do Ministério existem 1.781 rádios AM no país, e destas 1.386 (80%) solicitaram a migração.

Migração da AM para FM 2

                   Segundo um levantamento feito pela Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), em Maio passado ao menos 670 emissoras AM já poderiam estar operando na faixa de Frequência Modulada (FM), mas estão impedidas por causa da indefinição do preço das outorgas. Por isso mesmo os radiodifusores e as associações estaduais querem sensibilizar as autoridades sobre a urgência e a relevância desta migração. A reunião a ser marcada tem como objetivo desentravar as dificuldades da migração, principalmente sobre as discordâncias dos valores do uso da radiofrequência definida pela Anatel e o valor da outorga da frequência modulada.

 

Manifestante é terrorista

                    Foi aprovado na noite da quarta feira, na Câmara dos Deputados, o texto-base do polêmico projeto que define como terrorismo portar explosivos, incendiar ou depredar transporte público ou ocupar prédios públicos. Foram 362 votos favoráveis, 85 contrários e 3 abstenções. Parlamentares de alguns partidos como o PSOL e o PC do B criticaram o texto da forma como foi aprovado, considerando o mesmo genérico e dando margem a que se enquadre movimentos sociais no conceito de terrorismo, submetendo seus integrantes a penas que vão de 12 a 30 anos. Também foi aprovada uma emenda que condiciona a tipificação de terrorismo a razões de xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião. A proposta seguirá agora para o Senado. O texto da lei antiterrorismo foi enviado pelo governo e considera terrorista quem usar, ameaçar usar ou portar explosivos, gases tóxicos, venenos, agentes biológicos, químicos, nucleares ou outros meios capazes de causar danos ou promover destruição em massa. Também é considerado terrorismo incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou qualquer bem público ou privado, bem como sabotar sistemas de informática ou banco de dados, e quem sabotar o funcionamento de portos, aeroportos, estações ferroviárias, rodovias, hospitais, escolas, estádios, instalações públicas entre outras. A lei, contudo, não se aplica a manifestações politicas, movimentos sociais, sindicais, religiosos, de classe ou categoria, direcionados por propósitos sociais ou reivindicatórios, visando contestar, criticar, protestar ou apoiar, com o objetivo de defender direitos, garantias e liberdades constitucionais.

 

Base móvel de segurança

                   O conjunto Denisson Menezes recebeu ontem uma Base Móvel da Polícia Militar que vai auxiliar a comunidade no reforço da segurança e ainda servirá para ações do Judiciário e outros serviços do Estado que beneficiem a comunidade. A base é equipada com retroprojetor, televisor, computador com internet sem fio, impressora a laser, notebook, copa com microondas, mesas, cadeiras e ventiladores. As bases contarão ainda com uma viatura da PM e duas motocicletas para auxiliarem na segurança da comunidade.

Sindicatos vão às ruas

                   O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a CUT de São Paulo preparam um ato em defesa da democracia neste Domingo (16) com concentração marcada para frente do Instituto Lula. No mesmo local foi realizada outra manifestação recentemente, em protesto contra a intolerância e contra o lançamento de uma bomba no local no último 30. Movimentos sociais e a população que não aceita o impeachment da Presidente Dilma Rousseff também estão sendo convidados a participar. Uma segunda manifestação esta marada para o dia 20, organizada por entidades ligadas á esquerda, em defesa dos direitos sociais, da liberdade e da democracia, e contra a ofensiva da direita.

Sindicatos vão às ruas 2

                   O texto-convite elaborado pelo sindicato diz assim: “Não permitiremos que nossa principal liderança seja atacada ou mesmo ameaçada por setores de pessoas que não têm responsabilidade com a democracia e que nunca se importaram com os trabalhadores. O legado vitorioso construído pelo ex-presidente Lula trouxe muitos avanços para o País e conquistas para os trabalhadores e para a sociedade brasileira. As ações do Governo Lula tiraram o país das trevas; da fome; da desigualdade social, da concentração de renda e do abandono a que estavam submetidas às populações do campo, das periferias e das regiões Norte e Nordeste, e deram dignidade a milhões de pessoas. As lutas pelo Brasil se intensificarão a partir de agora em defesa desse legado!”.

OAB contra a corrupção

                   A seccional de Alagoas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) lança hoje, às 11h o “Manifesto OAB Contra a Corrupção”, que pretende posicionar a entidade diante dessa mazela que atinge o povo brasileiro. O manifesto será lançado oficialmente na sede da Ordem, em Jacarecica, e consolida a presença da OAB nas manifestações politicas apartidárias, com o inconformismo da grave crise e pelo fortalecimento da democracia e das instituições. Na mesma hora será realizada uma panfletagem e um adesivaço na AL 101 Norte, em frente á sede da OAB, em Jacarecica.

 

  • O Procon de Alagoas divulgou o ranking das dez empresas mais “reclamadas” pela população por maus serviços prestados durante o mês de Julho.
  • No mês foram 3.315 reclamações oficiais, sendo que do total, 966 denúncias correspondem as 10 empresas líderes em reclamação.
  • Na primeira colocação aparece a Caixa Econômica Federal com 155 reclamações, superando a Operadora Claro S.A. que teve 148 denúncias. Em terceiro ficou a TNL PCS S/A (a Oi).
  • Para a superintendente do Procon, Flávia Cavalcante, é importante que a população se manifeste quando as empresas não respeitarem os clientes. Que as reclamações sejam encaminhadas ao Procon, para que as providências sejam tomadas.
  • A lista das dez empresas com mais reclamações são: Caixa Econômica Federal (155 denúncias), Claro S.A. (148), TNL PCS S/A (121), Tim Nordeste (100), Sky Brasil Serviços (89), Telemar Norte/Leste (85), Eletrobrás Alagoas (68), Lojas Insinuante LTDA (68), Banco Itaú (66), Net Serviços (66).