Blog do Dresch

11 de agosto de 2015

Selo Verde vai certificar postos

                   Os postos de combustíveis que estiverem em conformidade com a legislação e com as boas práticas de preservação ambiental receberão a certificação do Instituto do Meio Ambiente (IMA). De acordo com o diretor-presidente do orgão, Gustavo Lopes, “a partir do reconhecimento destas boas práticas, daremos todo o apoio aos proprietários dos postos que estiverem adequados à legislação e mantiverem normas que evitem impactos ou agressões ambientais”. Os postos nesta situação receberão o Selo Verde, que será uma orientação para os usuários de que o estabelecimento é confiável e trabalha de forma adequada.

IMA certificará postos 2

                   A emissão do Selo Verde resulta de um acordo de cooperação entre o IMA e o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Alagoas (Sindicombustíveis-AL). Para obter o certificado, os postos devem preencher um requerimento, estar em dia com a Licença de Operação, dispor do Cadastro do Ibama e manter poços de monitoramento da qualidade de água e de solo. Além de ter armazenamento adequado de óleo usado e outros procedimentos que já são exigidos normalmente pelos orgãos de controle ambiental e para funcionamento neste segmento.

Democracia consolidada

                   Em entrevista concedida ao jornal Folha de São Paulo no último Domingo, Carlos Alberto Libânio Christo, o Frei Betto, disse não acreditar na possibilidade de impeachment da Presidente Dilma Rousseff, no entanto revelou preocupação com os efeitos de uma reprovação popular. “Olha, a minha pergunta íntima hoje não é o impeachment. Acho que a democracia brasileira esta consolidada e não há motivo para o impeachment. Minha pergunta é outra, é se Dilma, pessoalmente, aguenta três anos pela frente. Eu temo que ela renuncie” afirmou o religioso, que foi um dos pensadores do PT no inicio da criação do partido. Além de criticar os segmentos de esquerda pela organização de manifestações em apoio, em dias e momentos equivocados, Frei Betto considera que o governo necessita de uma mudança de rumo. “Alguma coisa precisa ser feita. Não adianta ficar com cara de paisagem com 71% dizendo que o governo esta ruim ou péssimo. Isso é sinal de que você não esta agradando em nada, e precisa mudar alguma coisa” disse. Para ele o Brasil esta vivendo uma insatisfação não só com o governo, mas com a falta de utopias, de perspectivas históricas e ideologias libertárias. “Desde 2013, quando houve aquela grande manifestação atípica, porque não houve nenhum partido, nenhuma liderança, nenhum discurso. E as pessoas protestavam. Havia protesto, mas não havia proposta. Isso chamou minha atenção” afirmou Frei Betto. E disse mais: “quando a gente entra em amargura e não vê solução, uma saída, a gente não consegue equacionar racionalmente o que esta vivendo. Antes havia divergências na ditadura, mesmo entre as esquerdas, mas era em cima de projetos, programas, perspectivas. Hoje o debate é emocional” concluiu.

 

Valor da carne bovina

                   O Brasil deve alcançar um Valor Bruto da Produção (VBP) de carne bovina na ordem de R$ 93 bilhões, segundo estimativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. O valor corresponde a 19,23% a mais que o obtido no ano passado, que foi de R$ 78 bilhões. O valor reflete o aumento do consumo de carne bovina no mundo, sendo que o Brasil é um dos principais protagonistas. Segundo a CNA, as exportações do Brasil cresceram 737% em 14 anos, passando de US$ 779 milhões (R$ 2,7 bilhões a preços de hoje) no ano 2000, para US$ 6,4 bilhões (R$ 22,2 bilhões) em 2014.

Valor da carne bovina 2

                   Segundo números da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) mostram que no ano passado o Brasil vendeu carne bovina in natura para 151 países e industrializada para 103 países. A produção mundial de carne bovina deve chegar a 59,7 milhões de toneladas. O Brasil é responsável por 10%, superado apenas pelos Estados Unidos com 19%. De acordo com o IBGE existem no Brasil 2,67 milhões de estabelecimentos agropecuários com bovinos no país. Segundo a CNA a cadeia produtiva da carne movimenta R$ 167,5 bilhões ao ano e gera quase 7 milhões de empregos.

Torcedores monitorados

                   O governo de São Paulo vai adquirir sete mil tornozeleiras eletrônicas para monitorar torcedores condenados por delitos e atos de vandalismo relacionados ao Estatuto do Torcedor. A meta é dispor do equipamento dentro de dois meses, e em seguida licitar outras seis mil tornozeleiras. Com a presença do Juizado dentro dos estádios será possível aplicar o equipamento eletrônico a um torcedor ainda na arena, onde ele será julgado logo após ser detido por algum delito. Será a primeira vez que São Paulo usará as tornozeleiras eletrônicas. Até então torcedores punidos tinham que cumprir serviço comunitário nos dias dos jogos ou se apresentar a um batalhão da PM durante a realização das partidas.

Invasão de gafanhotos

                   Uma invasão de gafanhotos destruiu milhares de hectares no sudoeste da Rússia, obrigando o governo a decretar estado de emergência na região de Stavropol. A área devastada atingiu a 900 quilômetros quadrados, equivalente a 7 mil vezes o estádio do Maracanã. Segundo as autoridades locais, os gafanhotos costumam aparecer na região todos os anos, mas são exterminados antes de nascer. Desta vez a ação do governo parece não ter dado certo, mas o governo local garante que mesmo com a destruição, a infestação esta sob controle.

 

  • Outro ataque de urso pardo deixou um americano morto no último final de semana, informaram funcionários do Parque Nacional de Yellowstone, no noroeste dos Estados Unidos.
  • O serviço de parques nacionais anunciou que um corpo parcialmente devorado foi localizado na sexta feira (7), e embora a causa exata da morte não tenha sido determinada, a vitima apresentava feridas nos antebraços o que indicava que ela havia tentado se defender de um ataque de algum animal.
  • Com base no relatório dos guardas do Parque, foram encontradas pegadas no local de um urso pardo e também de um cachorro, “provavelmente envolvidos no incidente”.
  • A vitima, um homem nascido em Montana, trabalhava em uma empresa que gerencia três clinicas de saúde no parque, e desapareceu na sexta freira ao faltar ao trabalho.
  • O corpo foi “parcialmente comido” e “ocultado” no entorno de um lago. Biólogos e funcionários do parque montaram armadilhas próximas ao local para tentar localizar o urso assassino.