Blog do Dresch

7 de agosto de 2015

Festas agropecuárias na Bacia Leiteira

                   A região da Bacia Leiteira, no sertão alagoano, terá no próximo mês de Setembro, dois eventos agropecuários considerados como marco inicial do processo de resgate econômico da região. A 8ª Festa do Leite de Major Izidoro e a Expo Bacia Leiteira, em Batalha devem atrair a atenção de produtores, criadores, técnicos agrícolas, empresários do setor e a população em geral. Segundo a Prefeita de Major Izidoro, Santana Mariano, o município conta hoje com um rebanho de cerca de 18 mil animais, 902 propriedades na atividade leiteira, além de 32 empresas de laticínios ativas, que processam mais de 100 mil litros de leite por dia.

Eventos agropecuários 2

                   Outro aspecto de fortalecimento da Bacia Leiteira de Alagoas é consequência dos esforços do Governo do Estado e de parte da classe politica. O Governo vem trabalhando na revitalização do setor leiteiro, valorizando o produtor e proporcionando infraestrutura para a instalação de novas indústrias na região. Vale destacar o incentivo dado pelo deputado federal Givaldo Carimbão (PROS), que conseguiu R$ 14 milhões em emendas parlamentares para a reativação da antiga fábrica da Camila, agora sob o controle da Cooperativa dos Produtores de Leite de Alagoas (CPLA).

Jovens desconhecem ditadura

                   Jornalista renomada e escritora de temas polêmicos, a jornalista Daniela Arbex afirmou esta semana, no programa Espaço Público, da TV Brasil, que os jovens desconhecem a história da repressão no Brasil. “Quando saem às ruas pedindo a volta do regime militar, os jovens mostram que desconhecem o período da ditadura militar no país, apesar de existirem vários livros sobre o assunto, mas ainda existe muita coisa oculta a respeito” disse ela na entrevista. Segundo Daniela, os jovens parecem desconhecer que tivemos 434 mortos e desaparecidos no período, e somente este dado já seria suficiente para que todos buscassem mais informações a respeito. Daniela é autora de um livro bastante elogiado, (“Holocausto Brasileiro”) que retratou a vida dos pacientes da Colônia Penal de Barbacena, um dos últimos hospícios do país. Agora ela esta lançando outra obra, “Cova 312”, onde é narrada a história de Milton Soares de Castro, um militante a Guerrilha do Caparaó, assassinado durante a ditadura militar do país. Segundo Daniela os jovens, quando tomam conhecimento de algumas histórias do período da repressão militar, chegam a ficar impressionados. “Mas eles (os jovens) precisam se interessar mais pela memória do nosso país, pela história recente, que levamos tanto tempo para vencer. Pedir a volta da ditadura é como defender que bandido bom é bandido morto” afirmou a escritora e jornalista.

 

Cobrança de roaming

                   A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor lançou esta semana uma campanha nacional pedindo o fim da cobrança de roaming para celular. O valor é pago pelo consumidor quando esta fora da área para qual o aparelho foi habilitado. A cobrança é conhecida também por tarifa de deslocamento. Para a Associação a cobrança somente tinha sentido no inicio do uso do celular no país, quando as empresas precisavam utilizar as redes de outras operadoras durante viagens. A adesão à campanha pode ser feita através do site www.fimdoroaming.com.br.

Cobrança de roaming 2

                   A tarifa é estabelecida por uma resolução da Anatel, mas que perdeu o sentido após a nacionalização das empresas que atuam em todo o país. A adesão poderá ser feita através de assinaturas digitais que serão recolhidas após um mês e depois protocoladas na agência reguladora. Também foi criado um site na campanha para mostrar ao consumidor o peso da tarifa de roaming na conta do celular. Na Europa o fim da cobrança já foi aprovado e entra em vigor a partir de 2018, quando os consumidores poderão utilizar o aparelho celular em qualquer país europeu sem pagar absolutamente nada por isso.

Mutirão para catarata

                   O Hospital Universitário (HU) vai realizar neste Sábado (8) um mutirão para triagem de pacientes que necessitem de cirurgia para a cura da catarata. O procedimento terá inicio ás 8h para diagnóstico da doença e encaminhamento para os exames pré-cirúrgicos. A triagem é gratuita através do Sistema Único de Saúde (SUS) e será realizada pelo Ambulatório de Oftalmologia do HU que vai disponibilizar uma equipe de 10 oftalmologistas residentes e cinco outros médicos do Ambulatório.

Mutirão para catarata 2

                   O procedimento é direcionado para pessoas com mais de 50 anos, quando a catarata costuma se manifestar, criando dificuldades na visão. Qualquer pessoa pode ter acesso ao mutirão bastando comparecer ao hospital com os documentos pessoais (RG, CPF, Cartão SUS e comprovante de residência) para abertura de um prontuário. A catarata ainda é a principal causa da cegueira reversível entre os brasileiros, apesar do tratamento garantido pelo SUS. A doença embaça a lente natural do olho, chamada de cristalino, deixando a visão turva, especialmente à noite. A única forma de cura é com a cirurgia, realizada de forma rápida e indolor e com resultado imediato.

 

  • 382 motoristas foram multados por ocuparem indevidamente a faixa azul das Avenidas Comendador Leão no bairro do Poço e Cona Constança, em Mangabeiras, no primeiro mês de vigência (Julho) da exclusividade para ônibus e táxis ocupados.
  • A informação é da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), que já começou a notificar os motoristas infratores.
  • A faixa azul foi criada para permitir maior fluxo de veículos e mais agilidade para o transporte de passageiros.
  • Na Comendador Leão o numero de veículos particulares trafegando indevidamente na faixa exclusiva foi de 24 e de um ônibus ocupando a faixa destinada aos carros particulares.
  • Já na Avenida Dona Constança, em Mangabeiras o número de veículos particulares transitando na faixa azul chegou a 351e cinco coletivos em trânsito na via destinada a outros carros.
  • Vale salientar que um mês antes, em Junho, houve um procedimento educativo em ambas as avenidas, mostrando aos condutores a intenção ao implantar a faixa azul para dar mais celeridade ao fluxo dos veículos.