6 de agosto de 2015

Setenta e um por cento de reprovação!

O voto é obrigatório no Brasil.

O voto é de todos no Brasil. Desde os brasileiros de dezesseis anos até os de setenta anos, passando pelos analfabetos.

Os políticos que legislam definem as leis que são aprovadas também pelo presidente da república.

Para se candidatar a um cargo público, como por exemplo, o de presidente da república quase nada é exigido.

Quando um menor é pego fazendo algo errado é apreendido e vai para uma reclusão diversa, pois não pode assumir o erro. Então não irá assumir também o erro ao votar!

A educação e a saúde são vistas pelos governantes como mercadoria de segunda categoria. Cada vez menos se investe, e mais se retira. O governo atual retirou doze bilhões da saúde! Mais tanto da educação.

Cada vez teremos mais cidadãos debilitados em sua saúde e analfabetos.

Será que estas atitudes são realizadas para que menos pessoas saibam escolher seus dirigentes? Os políticos.

Com a reprovação de setenta e um por cento da presidente da república mostra que mais de vinte por cento que nela votaram não aceitam sua forma de governar.

Depreende-se que os cinquenta por cento que votaram no outro candidato não aceitam seu governo e mais os vinte e um por cento que agora abrem os olhos e notam que cometeram uma grande bobagem!

E o pior. Alguns “intelectuais”, alguns “artistas” e os míopes contumazes ficam repetindo que as coisas melhoraram com estatísticas que com certeza não refletem a realidade. Ou estão nas cotas dos empréstimos que são gratuitos. Não tendo que pagar os mesmos como nós mortais comuns.

Bolsa, cotas, reserva de mercado nuca levou ninguém a lugar nenhum! Só acirra a guerra entre irmãos.

Educação gratuita e de alta qualidade. Saúde universalizada e de primeiro mundo voltada para a prevenção levará qualquer país, em qualquer parte do mundo ao nível pleno de igualdade com ordem e progresso!