Flávio Gomes

29 de julho de 2015

Para onde vamos?

De Marco Antonio Villa, historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos: “… A passagem do poder do criador para a criatura – sem carisma e história – trouxe mais um componente de crise. Que se agravou com as sérias dificuldades econômicas manifestadas a partir de 2013. O sistema político-institucional foi se esfarelando, não conseguindo dar respostas aos anseios da sociedade civil. Vivemos o momento mais difícil desde a redemocratização de 1985. Não sabemos para onde ir. E o futuro próximo se avizinha cinzento. A pressão popular é desconsiderada pelos donos do poder. A desmoralização das instituições é evidente… O PT teve um tesoureiro condenado pelo Superior Tribunal Federal por corrupção ativa e formação de quadrilha e seu sucessor, desde abril, também está preso. Em que país do mundo democrático há um partido no governo que tenha seus dois últimos tesoureiros presos? Brasília está desconectada do Brasil. A vida segue na Praça dos Três Poderes como se o país vivesse no melhor dos mundos. A presidente diz que não vai cair com a maior naturalidade. Porém, dificilmente vai comer o peru de Natal no Palácio do Planalto. A gravidade da crise é tão grande que até seu criador está procurando uma forma de se livrar da criatura. O caudilho, que destruiu as instituições de Estado, tem plena consciência do significado negativo da permanência de Dilma para seu projeto pessoal. A tarefa para os brasileiros é se safar — política e democraticamente — tanto do criador, como da criatura. É uma questão de sobrevivência.”

Será?

De Ancelmo Góis, em “O Globo”: “Emissários do governo já mandaram recados ao senador Renan Calheiros. Apelam para o, digamos, patriotismo do presidente do Senado para não embarcar na intentona de Eduardo Cunha. Usam o argumento que apostar no caos econômico significará ajudar a dar um salto de 15 anos para trás na economia brasileira.”

Frustração

Não foi o que se esperava o novo Portal da Transparência da Assembleia Legislativa, anunciado ontem pela mesa diretora da casa. Informações relevantes continuam a ser aguardadas, como os salários de parlamentares e servidores. Há muito tempo, em todas as esferas da administração pública, esses dados são disponíveis aos cidadãos.

No limite

Tem gente no primeiro escalão do governo Renan Filho querendo entregar o cargo. Queixam-se alguns secretários e dirigentes de órgãos da falta de condições mínimas de trabalho, agravadas pela diminuição do custeio, em níveis de cobrir despesas pequenas, porém inadiáveis. Nessa situação o melhor, para quem não precisa do cargo, é sair.

Conversação

Em 10 de agosto o prefeito Rui Palmeira participará de reunião com deputados federais e senadores de Alagoas, em articulação feita pelo deputado federal Ronaldo Lessa (PDT), coordenador da nossa bancada. O objetivo do encontro é definir projetos prioritários para Maceió e garantir o acompanhamento, junto à União, dos parlamentares.

Porém

Rui Palmeira, como se sabe, é candidato à reeleição no próximo ano. E na bancada federal há dois ex-prefeitos sempre citados como possíveis concorrentes dele: Ronaldo Lessa e Cícero Almeida. Lessa, embora incentivado por alguns, não demonstra interesse; Almeida quer ser, mas, filiado ao PRTB, depende da vontade do senador Renan Calheiros.

Merecedores

A Uneal foi feliz ao escolher os homenageados com o título de Doutor Honoris Causa. Todos são merecedores: José Marques de Melo, Audálio Dantas, Luitgarde Cavalcante, Moacir Palmeira, Moacir Sant’Ana, Marcello Lavenére, Hermann Baêta, José Geraldo Marques, Dirceu Lindoso e Douglas Apratto. A festa será em 20 de agosto.

 

Contraditório

Do jornalista Sebastião Nery: “O notório José Sarney, que sempre sabe do que e por que está com medo, acusa: – ‘O Sergio Moro sequestrou a Constituição e o País’. O juiz sugere que Sarney é mafioso: ‘Quem, em geral, vem criticando a colaboração premiada é aparentemente favorável à regra do silêncio, a omertà das organizações criminosas’.”

 

*O Projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato recebe hoje o Coletivo Companhia Hip­ Hop, com o espetáculo “Das Ruas para o Mundo”, que conta como surgiu a cultura hip hop em Alagoas e as dificuldades para mantê-la. Às 19h30m, no Teatro Deodoro.

*O produtor cultural Ricardo Cabús é o convidado de hoje para uma noite de literatura e poesia comandada pela escritora Arriete Vilela. Haverá leitura de várias poesias selecionadas por ele. No Good Scent, em Jatiúca, a partir das 19 horas. Acesso a R$ 25,00, com buffet.

* O Ministério da Cultura, em parceria com a secretaria estadual da Cultura, realizará em Alagoas oficinas de divulgação sobre novos editais de projetos culturais. Calendário: hoje – Maceió, amanhã – Palmeira dos Índios; sexta-feira – Arapiraca.

*O Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região lança hoje, às 8h30m, para jornalistas e convidados, a primeira edição da Corrida e Caminhada TRT/AL – Trabalho Seguro. O evento marca a semana em que se comemora o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho.

* Futebol virou mesmo negócio: bastou ser convocado por Dunga para a Copa América – nem jogou, mas se valorizou – o lateral-esquerdo Geferson, do Internacional, está sendo contratado pela Sampdoria, da Itália, por 5 milhões de euros, o equivalente a R$ 18,6 milhões. 

“Peço que contatem os institutos de pesquisa e solicitem manter (e incluir) meu nome nas próximas pesquisas. Estamos no G-4.”

Jair Bolsonaro

Deputado federal (PP-RJ), pré-candidato a presidente em 2018