Flávio Gomes

27 de julho de 2015

Erro de cálculo

Do jornalista Kennedy Alencar, em seu blog: “Em agosto de 2013, logo após as manifestações de junho e julho daquele ano, Dilma considerou a possibilidade de substituir o então ministro da Fazenda, Guido Mantega, e mudar o rumo da política econômica. Preferiu manter a equipe econômica sob o argumento de que, se trocasse Mantega, confessaria um erro em uma hora de fraqueza. Foi um tremendo erro de cálculo político, porque ela ainda insistiu numa política econômica equivocada por todo o resto de 2013 e pela campanha eleitoral de 2014. Na campanha, a presidente fez um discurso contrário às medidas que adotaria no segundo mandato. É óbvio que parte do eleitorado, inclusive quem votou em Dilma, tem um sentimento de ter sido enganada… O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, reconheceu, em conversa reservada, o momento de grande dificuldade. Disse que o governo tem de admitir os problemas e que não pode fingir que nada está acontecendo. Afirmou que o Palácio do Planalto está tomando medidas para consertar a economia, que há planos para a agricultura, a exportação e concessões e que uma recuperação virá. Essa é a aposta do governo. No entanto, ainda há um longo deserto a atravessar até que a economia melhore. O mercado prevê queda de até 2% da economia neste ano e crescimento zero no próximo. E o governo Dilma já está sem musculatura na largada, com apenas seis meses de segundo mandato. Isso acaba reforçando ainda mais um Congresso que tem tido gestos de irresponsabilidade do ponto de vista fiscal, como vimos na flexibilização do fator previdenciário.”

 

Mais uma

Do governador Renan Filho, em nova crítica ao antecessor, Téo Vilela: “Em Alagoas as pessoas não sabiam para onde iam os recursos do Detran. Agora elas sabem porque em toda entrevista a gente fala. Os recursos vão para investimentos na segurança pública para que se reduzam os índices de criminalidade no Estado”.

Nem aí

Téo Vilela não tem dado resposta a Renan Filho. Nesses quase sete meses fora do poder tem preferido se dedicar a um dos seus hábitos prediletos: curtir a família. Algo que não fazia com intensidade nos 28 anos ininterruptos de exercício de mandato político, como senador, por três vezes, e governador, duas vezes seguidas.

Choro novo

Guilherme Palmeira, ex-governador e ex-senador, aposentado como ministro do Tribunal de Contas da União, é avô pela segunda vez, aos 76 anos. É eu nasceu, 6ª feira, a segunda filha do prefeito Rui Palmeira. Guilherme, que mora em Brasília, ainda não conheceu a nova neta, pois se recupera de uma cirurgia ortopédica.

Transparência

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luiz Dantas, lança hoje, 10 horas, o novo Portal da Transparência da casa. Que, dentre outras informações disponíveis, terá uma que irá matar a curiosidade de muita gente: a folha de pagamento dos servidores, com dados atualizados. O trabalho foi feito em parceria com o Programa Interlegis, do Senado.

Novos ares

O movimento “OAB Pode Mais” surgiu como terceira via na disputa pela OAB/AL, mas o número de adesões surpreende e irradia otimismo. A cada reunião o grupo tem atraído cada vez mais jovens e antigos advogados, embora a chapa ainda não tenha sido definida. Uma das lideranças é Roberto Mendes Filho, possivelmente o candidato a presidente.

Avaliação

Um missionário alagoano esteve de volta a Maceió, recentemente, para visitar a família. Está atuando há cinco anos em Cuba, depois de alguns anos na Venezuela, e não se envolve em política. Mas quando perguntado não se nega a comentar a difícil vida de cubanos e venezuelanos. E diz: “Hoje a situação da Venezuela é muito pior”.

No forno

Do jornalista Cláudio Humberto Rosa e Silva: “O Planalto e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), concordam pelo menos uma coisa: ambos estimam que 255 dos 513 deputados federais já se manifestam abertamente pela admissibilidade da proposta de impeachment da presidente Dilma. Neste momento, doze propostas estão tramitando.”

*O Hospital Universitário aumentou a qualidade da assistência neonatal, com a implantação de enfermaria exclusiva para recém-nascidos prematuros. Eles recebem cuidados por meio do método Mãe Canguru, no 3º andar do hospital, próximo às unidades neonatais UTI e UCI.

 

* O Crea/AL dá continuidade hoje ao seu ciclo de palestras mensais, reunindo hoje engenheiros e construtores para debater “Fiscalização de Obras Públicas'', com João Ulisses Rodrigues, secretário de Fiscalização de Infraestrutura Urbana do TCU. Às 18 horas, em sua sede.

*A exposição “Amostra Grátis” reúne hoje crianças de 5 a 12 anos para a “Oficina Recriar”, com um dos curadores da mostra, Viviani Duarte, na Galeria de Artes do Complexo Cultural Teatro Deodoro. Iniciativa da secretaria estadual da Cultura e a Diteal.

 

*A Caixa Econômica Federal abriu inscrições para processo seletivo de estagiários de Arquitetura e Engenharia, visando compor cadastro reserva, em nível nacional. As inscrições podem ser realizadas pela internet, no site do CIEE (www.ciee.org.br), até o dia 9 de agosto.

*O ASA se mantém em 3º lugar em seu grupo, na Série C do Brasileiro, mesmo tendo perdido de 3×0 para o Vila Nova, sábado, em Goiânia. Já o Coruripe, pela Série D, perdeu a chance de chegr ao 2º lugar do grupo ao empatar, em casa, em 2×2, com o Colo Colo/BA.

*Depois da vitória com surpreendente 3×0 sobre o Paysandu, em Maceió, o CRB joga hoje em Goiânia, às 21h50m, contra o Atlético Goaniense. No sábado próximo, outro jogo fora de casa, contra o Paraná Clube. Só volta ao Trapichão em 8 de agosto, contra o Náutico.

 

“O momento não é para a busca de aproximações com o governo, mas sim com o povo”

Fernando Henrique Cardoso

Liderança maior do PSDB, se recusando a tratar, reservadamente, com Lula, legando que conversa não pública com o governo pareceria conchavo