Blog do Dresch

15 de julho de 2015

A ciência na superação da crise

                   A ciência e a tecnologia podem ajudar a solucionar os problemas do Brasil nas mais diversas áreas, como defesa, agricultura e infraestrutura. A afirmação é do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, o alagoano Aldo Rebelo. Para ele, a pesquisa é o único caminho para o desenvolvimento sustentável do país. “A ciência e a tecnologia aplicada podem ajudar o país a superar a crise econômica, pois aumenta a competitividade das empresas brasileiras e a geração de empregos” ressaltou Rebelo. Ele defendeu o desenvolvimento tecnológico da indústria e no setor de serviços, garantindo a competitividade. “Desta forma as empresas geram mais empregos, têm lucros e geram tributos, concorrendo no mercado mundial de forma compatível com a importância do Brasil” ressaltou.

Ciência supera a crise 2

                   O Ministro Aldo Rebelo participou em São Carlos (SP) da abertura da 67ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e disse que é um equívoco que a ciência tenha sido retirada do texto de regulamentação do fundo social do pré-sal, no Congresso Nacional. “Não vejo como fazer saúde e educação sem ciência” desabafou o alagoano. Aldo Rebelo defendeu o aumento dos investimentos públicos e privados no setor e a regulamentação dos 50% restantes dos recursos do fundo social do pré-sal. Ele também anunciou a entrega de uma proposta construída com as principais instituições científicas do país para uso da parte desse fundo.

Ciência supera a crise 3

                   Durante sua participação da abertura da reunião da SBPC, o Ministro Aldo Rebelo recebeu um documento dos estudantes da Universidade Federal de São Carlos, pedindo a manutenção dos investimentos em pesquisas, que ficaram comprometidas com os cortes de quase R$ 2 bilhões do orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O Ministro disse que os cortes no setor são passageiros e que os principais programas não foram comprometidos. Segundo ele, a prioridade do Ministério é recompor o orçamento da União e dos estados, buscando fontes externas para garantir os recursos.

“Pedaladas fiscais”

                   Ao final da reunião do Conselho Político do governo federal, que discutiu a cobrança do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as contas da gestão de Dilma Rousseff em 2014, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, garantiu que as chamadas “pedaladas fiscais” estão dentro da legalidade. Para ele o debate deve acontece dentro das normas técnicas e a discussão sobre o assunto vai mostrar que não houve irregularidades. O TCU deu um prazo de 30 dias (que termina nesta sexta dia 17) para que o governo federal explique porque o Tesouro Nacional atrasou repasses para entidades financeiras, públicas e privadas, responsáveis por despesas governamentais como o Bolsa-Família e Seguro Desemprego. Adams afirmou que será demonstrado ao TCU que a jurisprudência autoriza as práticas do governo em relação ao orçamento e assinalou que o governo esta convicto da legalidade dos procedimentos, amparada em critérios técnicos. Ele espera que o TCU tenha ponderação ao decidir sobre o caso e acredita na aprovação nas contas do governo. “O nosso posicionamento está pautado pela regularidade reconhecida em relação às sistemáticas que vêm sendo adotadas até o momento. Evidentemente, da nossa parte, não temos nenhuma resistência ao aperfeiçoamento que possamos ter feito até agora, a partir da análise do debate que o TCU propõe. Todavia entendemos que essas sistemáticas devem ser aperfeiçoadas, melhoradas” explicou o advogado-geral da União.

 

Canal não pode parar

                   As obras do Canal do Sertão não serão interrompidas mesmo com a redução nos repasses das verbas federais para obras de infraestrutura em todo o país. Houve um corte no número de trabalhadores no trecho 4 do Canal, no mês de Junho, segundo a própria Construtora Odebrecht, responsável pela obra. “Mas as obras do trecho 3, continuam sendo realizadas sem qualquer tipo de problema” garante a Secretária do Estado da Infraestrutura, Maria Aparecida. Ela disse que além das obras do Canal, também as obras da Adutora do Sertão não serão afetadas pela redução, o que também foi garantido pelo Ministro Gilberto Occhi, da Integração Nacional.

Cresce a safra brasileira

                   O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) feito em Junho apontou que a safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano, terá um acréscimo de 6,7% em relação á safra passada. Para este ano estão previstas 205,8 milhões de toneladas, contra 192,9 milhões de toneladas da safra passada. De acordo com o IBGE que faz o levantamento, a área a ser colhida atingirá 57,5 milhões de hectares. Com um crescimento de 1,9% na comparação com 2014 (56,4 milhões de hectares).

Cresce a safra brasileira 2

                   Arroz, milho e soja são os três principais produtos da safra nacional, sendo que, somados, representam 91,9% da estimativa de produção, e respondem por 86,1% da área a ser colhida. Comparada à safra anterior, a área destinada a soja teve um aumento de 5,5%, com um aumento da produção de 11,8%. Na área plantada com milho o acréscimo foi de 0,8% com um aumento na produção de 2%. A Região Centro-Oeste responderá por 41,6% da produção nacional com 85,7milhões de toneladas, seguida da Região Sul com 77,4% milhões de toneladas (37,6%), Sudeste com 18,7 milhões de toneladas (9,1%) e o Nordeste com 18,1 milhões de toneladas (8,8%). A produção da Região Norte será de 6 milhões de toneladas.

 

  • As viaturas da Polícia Civil e da Polícia Militar, que trabalham no policiamento ostensivo da capital, serão as primeiras a terem implantados sistema de rastreamento.
  • Ao todo, a Secretaria de Defesa Social e Ressocialização fará licitação para implantação dos equipamentos em 500 viaturas, mas inicialmente serão atendidas 150 que operam em Maceió.
  • A ideia é dar aos veículos públicos e viaturas de policiamento uma tecnologia de rastreamento, que permita a otimização de deslocamento, melhorando consideravelmente o atendimento á população.
  • Além disso, as viaturas terão um controle mais efetivo em tempo real, contribuindo ainda para uma maior segurança dos policiais e permitindo a localização on-line de cada veículo.
  • Dessa forma o rast6reamento permitirá ainda a definição de rotas operacionais para garantir um policiamento mais eficaz no combate á criminalidade, garante os diretores da Secretaria.