Blog do Dresch

7 de julho de 2015

Plano Municipal de Educação está disponível

                   A partir de hoje (7), o Plano Municipal de Educação de Maceió vai estar disponível para consulta pública no site da Prefeitura de Maceió. Até o próximo dia 23 as pessoas poderão acessar os detalhes da proposta oficial, e a partir de então sugerir, propor, discutir, acrescentar, suprimir ou alterar os pontos do Plano, em audiências administrativas. De acordo com o vereador Guilherme Soares, presidente da Comissão de Educação da Câmara, a divulgação do documento tornará o debate mais concreto e proveitoso. “A avaliação do povo de Maceió irá possibilitar que as metas e estratégias formuladas atendam aos interesses da comunidade” afirmou.

Plano de Educação 2

                   De acordo com a programação estabelecida, no período de 20 a 31 de Julho, serão realizadas audiências públicas por regiões administrativas, envolvendo todos os conselhos escolares, entidades da sociedade civil, fóruns setoriais e população em geral, especialmente pais de alunos e a comunidade escolar. No dia 14 de Agosto, a equipe de sistematização do Plano encaminhará a minuta do projeto de Lei e o documento base finalizado à Secretaria Municipal de Educação, que o encaminhará ao Prefeito da capital. De lá seguirá para a Câmara, onde voltará a ser discutido, para ser aprovado e posteriormente sancionado.

Cédulas com cocaína

                   Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), apontou que cerca de 90% das notas de real em circulação no Rio de Janeiro contém cocaína. Claro que são pequenas quantidades, mas mostra a disseminação da droga entre a população do Rio e outros dez municípios. O estudo foi financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), e segundo os químicos que dela participaram, Wagner Pacheco e Ricardo Cassella do Departamento de Química Analítica da UFF elas estão distribuídas por todas as partes da cidade. A ideia da pesquisa era copiar um processo semelhante feito na Europa e nos Estados Unidos. A pesquisa revelou que a contaminação das notas de real segue o mesmo padrão de substituição observado em euros e dólares. Para os químicos, o fato de traços de cocaína ser tão comuns tem três motivos. O primeiro é o número considerável de usuários e traficantes que enrolam as notas para usá-las como canudos na hora de aspirar a droga. Em segundo lugar, o papel moeda apresenta porosidade e se mantém úmido, o que facilita sua impregnação pela cocaína que é um pó finíssimo. O terceiro motivo é a intensa circulação do dinheiro e a mistura de notas nas máquinas de saque e nos bancos. Uma única cédula pode contaminar muitas outras. E não foi possível detectar áreas de maior tráfico, consumo ou outro tipo de concentração. O próximo passo da equipe da UFF é construir uma espécie de assinatura química da droga no Rio de Janeiro. Estudos mostram a mudança na composição em função das substâncias misturadas à cocaína pura, como paracetamol e lidocaína.

 

Deficiência imunológica

                   Pacientes que nasceram ou perderam a capacidade do sistema imunológico de combater doenças infecciosas, terão acesso com mais facilidade à proteína imunoglobulina subcutânea, que exerce a função de anticorpos. O único tratamento existente é com injeção intravenosa, mas agora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou a venda através da infusão sob a pele. A nova técnica dispensa horas de aplicação e a necessidade de o paciente ir ao hospital mensalmente para reposição de anticorpos. A substância poderá ser aplicada uma vez por semana.

Deficiência imunológica 2

                   Estima-se que mais de 19 mil pessoas nasceram com imunodeficiência, segundo o Grupo Brasileiro de Imunodeficiências Primárias. São Mais de 150 doenças crônicas que atacam o sistema imunológico. Em geral, pacientes adultos levam em média 4 a 5 horas para aplicar o medicamento na veia. Para as crianças, o tempo pode chegar até 40 minutos. A versão subcutânea feita em casa pode ser ministrada enquanto o paciente esta concentrado em outra atividade. Além disso, o medicamento via intravenosa causa náuseas, dor de cabeça, calafrio, e raramente eles acontecem com a aplicação subcutânea.

Cresce a informalidade

                   Em virtude do forte ajuste na atividade econômica, cujos reflexos já aparecem no aumento do desemprego, a participação da economia informal no Produto Interno Bruto (PIB) do país deve voltar a crescer. Após dez anos de quedas consecutivas as expectativas dos economistas é que a informalidade aumentará sua movimentação. No ano passado, a economia informal movimentou R$ 826 bilhões, ou 16,1% do PIB, uma fatia 0,2 ponto percentual menor que em 2013. Desde 2003 que a informalidade esta em queda livre segundo o Indicador de Economia Subterrânea, calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

Cresce a informalidade 2

                   Quando o Indicador começou a ser calculado, em 2003, a informalidade respondia por 21% do PIB. De lá para cá houve quedas consideráveis em todos os anos. Mas a retração de apenas 0,2% no ano passado já é um sinal de que a economia subterrânea esta se movimentando. A estrutura da economia formal do país, impulsionada pela melhoria institucional, esta sendo pressionada pela conjuntura atual, com forte pressão por causa do ajuste na economia, que vem tendo vantagem. Economistas acreditam que pelos próximos dois anos a informalidade vai prevalecer.

 

 

  • A Polícia Rodoviária Federal conseguiu frustrar um assalto contra um caminhão, no último Domingo, nas proximidades do Posto da PRF na BR 101, nas proximidades da cidade de São Sebastião.
  • Ao atender um pedido de socorro feito por um caminhoneiro que estava sendo perseguido por uma quadrilha de assaltantes, agentes federais, além de evitar o assalto, trocaram tiros com os integrantes do grupo, e terminaram por matar um dos assaltantes, cujo corpo foi abandonado posteriormente pelos demais membros.
  • Outros delinquentes que estavam em um carro de apoio conseguiram fugir, segundo dados da própria PRF.
  • Horas depois o corpo do assaltante ferido pelos policiais foi encontrado nas proximidades do município de Coruripe, certamente abandonado pelos companheiros de crime.
  • De acordo com a Polícia Rodoviária Federal a região vem registrando um grande número de assaltos a caminhões de cargas, e somente no primeiro semestre deste ano, três quadrilhas já foram desarticuladas.