Edmilson Teixeira

26 de junho de 2015

Mata Grande

Não foi novidade alguma o IMA ter lacrado ontem pela manhã, as portas do matadouro público de Mata Grande. Os fiscais do órgão chegaram ao local por meio de  denúncias de moradores. Uma série de irregularidade foi encontrada. “O crime ambiental foi caracterizado como grave porque além de não haver licença ambiental, havia descarte inadequado de efluentes e resíduos sólidos provenientes da matança”, comentou o fiscal Hildiberto de Lima. A autuação prevê multa em pouco mais de R$ 35 mil e o prazo de 20 dias para apresentação de defesa por parte da Prefeitura.

Mata Grande- sugestão

“Não podemos depender de Dilma para comermos carnes, o que tem que haver é a criação de um consórcio entre os municípios da região (Mata Grande Canapi e Inhapi) para que seja construído em matadouro para todos. Mas diante dessa disputa política, fica inviável qualquer diálogo entre Mata Grande e Canapi, e ao final, o povo é sempre quem perde” comentou nas redes sociais, o internauta  Fernando Lúcio Cavalcante Gomes.

Mata Grande – utopia

O prefeito Jacob Brandão explicou que o município não dispõe de verba própria suficiente para construir um novo matadouro do porte exigido pelo IMA. O valor chega a quase R$ 5 milhões. Disse que já existe um projeto na Prefeitura para a construção do novo matadouro na região da caatinga, mas até o momento, segundo ele, o governo federal não liberou os recursos para iniciar a obra.

 

Major Izidoro – Ideologia de Gênero

Igreja Católica, Ministério Público Estadual entre outras entidades de classes, vestiram mesmo a camisa em torno da não aplicação da tal lei da “Ideologia de Gênero”, a ser inserida  no  Plano Municipal de Educação (PME). Na sessão de terça-feira na Câmara de Vereadores, a bancada com base em reivindicações dos representantes das lideranças religiosas, como também recomendação do Ministério Público, para que toda e qualquer alusão a Ideologia de Gênero não constasse no PME, deu um basta no assunto não aprovando o projeto.  

Major Izidoro

PME é um documento que define metas educacionais para o município por um período de 10 anos. Trata-se de uma exigência prevista na Lei Federal nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Este Plano foi elaborado em consonância ao Plano Estadual de Educação e ao Plano Nacional de Educação e, ao mesmo tempo, garantindo a identidade e a autonomia do município. O PME contempla cinco eixos: I Educação Infantil e Fundamental; II Ensino Médio, Educação Profissional e Ensino Superior; III Inclusão e Diversidade, Educação de Jovens e Adultos; IV Valorização dos Profissionais da Educação; V Gestão e Financiamento da Educação.

 

Barra de São Miguel – moradia

Pessoalmente o prefeito Zezeco esteve na quarta-feira, durante a fiscalização dos cadastros das novas moradias (350 casas que estão sendo construídas), verificando se as pessoas cadastradas realmente são as que mais necessitam. “Pudemos constatar que o cadastro está sendo feito de forma correta e eficaz, privilegiando as famílias  que moram em casas de taipa, mulheres com filhos e mães  que possuem crianças com necessidades especiais”, disse.  

Barra de São Miguel – mar

Na manhã de ontem, Zezeco reuniu um grupo de pessoas que recentemente participara  de um curso promovido pela Marinha do Brasil, a fim de fazer a entrega do diploma dos concluintes. No evento estava com o prefeito, o comandante da Marinha, Antônio Brás. O curso contemplou  30 cidadãos com habilitações de “Marinheiro de Convés”. “Mais uma opção de emprego muito importante para uma cidade balneária e com um perfil náutico como é a Barra de São Miguel. Mais que um documento, uma fonte de renda para essas famílias!”, comentou.  

Matriz de Camaragibe

A primeira-dama do município, dona Tereza Cristina está encantada com a desenvoltura da quadrilha “Princesa do Norte” formada por um grupo de jovens da cidade com o apoio cultural da Prefeitura. “A todos os componentes dessa nossa quadrilha, os meus parabéns!!! Harmonia,alegria,sincronismo e muita simpatia. Matriz de Camaragibe muito bem representada”, comentou nas redes sociais.    

Porto Real do Colégio

A matrinxã, uma espécie de peixe nativa da bacia hidrográfica do “Velho Chico” há décadas desaparecida no Baixo São Francisco, voltou a ser capturada na região após três anos seguidos de peixamentos realizados pela Codevasf. É o que aponta o monitoramento de espécies de peixes executado por técnicos do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba no trecho entre os municípios de Porto Real do Colégio, em Alagoas, e Propriá, em Sergipe. A boa notícia também já é de conhecimento de pescadores da região.

Arapiraca/Maceió

Paralelo aos mutirões que vêm sendo feitos para atender pessoas que necessitam de realizar algum tipo de cirurgia relacionada a caso de ortopedia, a Sesau anuncia mais um plano de trabalho, a fim de suprir demanda existente com usuários do SUS. Trata-se de um serviço focado para pessoas que necessitam fazer cirurgias nas mãos. Com este propósito, o órgão firmou parceria com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, Luiz Kimura, para realizar mutirões de atendimento em Maceió e em Arapiraca, mas só a partir de setembro.