Blog do Dresch

23 de junho de 2015

MP não vê excessos em ações policiais

                   “O Ministério Público de Alagoas não encontrou nenhum tipo de excesso ou abuso por parte da força policial nas abordagens que resultaram em mortes”. A afirmação é do Procurador-Geral do Estado, Sérgio Jucá, sobre as mortes registradas nos confrontos com a polícia. Somente neste ano já morreram mais de 50 pessoas nos embates com as forças policiais. O procurador manifestou sua posição ao site CadaMinuto. Segundo Jucá, os confrontos que acontecem em Alagoas acontecem em todos estados do país. “O que ocorre é que os embates têm sido cada vez mais frequentes, com mais ousadia por parte dos criminosos” justificou o chefe do Ministério Público.

MP apóia ações policiais 2

                   De acordo com a Comissão de Direitos Humanos da OAB, o número de mortes nos confrontos com a polícia dobrou na comparação com 2013 e 2014, e o Ministério Público diz estar atento à situação. “O MP defende uma investigação rigorosa, mas não vai louvar delinquente. São pessoas que enfrentam a polícia armadas de fuzis e pistolas” disse Sérgio Jucá. Segundo ele o MP tem analisado os inquéritos policiais com muita atenção e de forma rigorosa e não constatou nenhum excesso policial nas abordagens. “Não vejo nenhum abuso. Como disse em outra oportunidade, a minha opção não é pelo agente da lei nem pelo bandido, a minha opção é pela lei” garantiu.

Deputados ignoram sugestões

                   As principais sugestões apresentadas (e defendidas) por mais de 100 entidades e movimentos da sociedade civil para constar na reforma política, foram simplesmente ignorados pelos parlamentares que aprovaram outro texto. Instituições como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e muitos outros, defenderam mudanças, principalmente no sistema eleitoral e no financiamento de campanha, mas as propostas foram deixadas de lado pelos deputados. No texto aprovado na Câmara, foram mantidos o sistema proporcional atual, quando deputados e vereadores são eleitos de acordo com a votação do partido ou da coligação. Os representantes da sociedade civil queriam eleições em dois turnos, para que o eleitor votasse primeiro no partido e definir o numero de cadeiras destinadas a cada legenda, e só depois escolherem os candidatos. A proposta do Movimento de Coalizão pela Reforma Política contava com mais de 800 mil assinaturas, mas o modelo sequer foi analisado pelos deputados. Também não foi possível modificar o financiamento de campanha. O movimento defendia um modelo misto, com financiamento público e que o cidadão participe doando até R$ 700 por pessoa, para evitar que houvesse doação de empresas e que ninguém se tornasse padrinho do candidato. No texto aprovado as doações das empresas (ilimitadas) somente podem ser feitas aos partidos e a pessoa física pode doar ao partido e ao candidato, também de forma ilimitada.

 

Perigo dos fogos

                   “Fogos de Artifício – um Espetáculo Perigoso”. Este é o nome da campanha deflagrada no fim de semana pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia em todo o país. Segundo a entidade, no mês de Junho triplicam os acidentes provocados por fogos em decorrência dos festejos juninos. “Na festa as pessoas bebem e perdem o sendo do perigo e começam a transgredir algumas regras básicas de segurança” disse o presidente da entidade Marco Antonio Percope. Segundo ele, as pessoas deixam de ler e respeitar o que a fábrica ou o local da venda desses produtos recomenda, aumentando as probabilidades de acidentes.

Perigo dos fogos 2

                   Com isso aumentam os casos de traumas ortopédicos registrados nas emergências dos hospitais nesse período. A amputação de membros é o mais grave desses traumas. Mas ainda surgem casos de queimaduras variadas, problemas auditivos por estampidos. Um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia mostrou que os acidentes com fogos são mais frequentes na Bahia com 296 casos de hospitalização nos últimos quatro anos. Depois aparece São Paulo (289 casos), Minas Gerais (165), Rio de Janeiro (97), Paraíba e Paraná (61 casos), A recomendação é que crianças e adolescentes não brinquem com fogos de artifício.

Terceirizando os consertos

                   A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) resolveu terceirizar o conserto de vazamentos na capital e realizou um pregão presencial para escolher as empresas que farão os trabalhos. A Mult Construções vai cuidar da região do bairro do Farol, a um custo de R$ 367 mil. A MC Construções será responsável pelo lote dois, com base no bairro de Jaraguá e vai receber R$ 331,6 mil. Já a Michele Construções vai consertar os vazamentos no lote 3, que corresponde á região do Benedito Bentes com um contrato que é de R$ 483,9 mil.

Conheça Gerson Filho

                   Grande homenageado nas festas juninas deste ano em Maceió, o Penedense Gerson Filho ganhou uma exposição no Museu da Imagem e do Som (Misa) no bairro de Jaraguá. Sanfoneiro “da gôta” Gerson Filho começou a tocar sanfona a partir dos 12 anos em 1927. Aos 23 seguiu para o Rio de Janeiro, onde ficou conhecido ao participar dos programas de rádio. Gravou mais de 60 discos e compôs mais de 500 músicas, algumas gravadas por Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Fagner. A exposição “O Rei dos 8 Baixos” estará aberta ao público até 31 de Julho com entrada franca.

 

  • Quatro pessoas foram autuadas por embriaguez ao volante somente na noite do último Domingo em diferentes bairros de Maceió.
  • Adalberto Alves da Silva de 37 anos foi detido no bairro Santos Dumont, dirigindo um Peugeot quando foi abordado por uma guarnição. Apresentou sinais de embriaguez e ainda ameaçou policiais. Foi detido e levado para a Central de Flagrantes, e autuado por embriaguez, desacato e resistência à prisão.
  • Outro caso envolveu Robson Teixeira Cavalcante Filho, abordado por policiais na Avenida Siqueira Campos, dirigindo um Fiat Uno Vivace e submetido ao teste do bafômetro, também apresentando o consumo de bebida alcoólica.
  • No Bairro do Farol foi autuado Anderson da Silva de 27 anos, que foi detido também por embriaguez ao pilotar uma motocicleta.
  • O quarto detido dirigia uma caminhonete L200 em uma rua do bairro do Prado. José Eládio dos Santos Silva, de 48 anos e igualmente apresentava sinais  de haver consumido álcool, o que foi confirmado pelo bafômetro.