Flávio Gomes

20 de junho de 2015

Cidades educadoras

Do senador Cristovam Buarque (PDT-DF): “Faz quase seis meses que a presidente Dilma lançou o lema, mas até hoje não definiu como seria a Pátria Educadora, nem o que seu governo fará para construí-la. Por falta de definição da presidente ou dos marqueteiros que criaram o lema, devemos imaginar como seria a Pátria Educadora e o que fazer para construí-la… Para fazer suas Cidades Educadoras, o Brasil precisa adotar a educação de suas crianças, independentemente da cidade onde vivem e estudam. Isso não será possível cortando recursos do Ministério da Educação nem prometendo os simbólicos 10% do PIB ou os royalties de um pretenso pré-sal de tamanho insuficiente para as necessidades da educação brasileira. Muito menos deixando a tarefa de construir a Pátria Educadora para as pobres e desiguais prefeituras do Brasil… A simples evolução do atual degradado sistema escolar municipal não vai permitir construir a Pátria Educadora; o Brasil precisa implantar um novo sistema educacional, substituindo as atuais escolas em um processo ao longo de anos. Uma cidade educadora custa R$ 10 mil por aluno por ano; para atender a 51,7 milhões de alunos em 2035, seriam necessários R$ 517 bilhões. Se o PIB e a receita do setor público crescerem a uma taxa de apenas 2% ao ano, em 2035 o Brasil vai precisar de 6,2% do PIB para transformar o atual sistema da pátria deseducadora no novo sistema federal da Pátria Educadora…”

Arrocho

A Lei Delegada, em gestação no governo estadual, vai trazer novidades, várias delas polêmicas. Uma que, certamente, irá gerar controvérsias: será aumentado para além dos 11% atuais o desconto para o AL Previdência dos servidores que ganham acima de R$ 5 mil mensais. Outra: implantação da previdência complementar.

Correção

Sindicalistas cobram do governo Renan Filho a aplicação do reajuste salarial pelo índice do IPCA alegando que foi uma conquista da categoria, no início da segunda gestão de Téo Vilela. A bem da verdade, não foi. Os servidores queriam mais, Téo usou o IPCA como uma referência definitiva e a categoria aceitou.

Realidade

Trecho de nota da CUT/AL sobre a desocupação da Favela de Jaraguá: “Ao invés de investir na revitalização da vila, o poder público marginalizou a comunidade e judicializou a situação, excluindo a sociedade da decisão”. Os fatos: a questão vem sendo discutida há anos, para implantação do Complexo Pesqueiro de Jaraguá.

Alerta

O prefeito Rui Palmeira precisa dar mais atenção à sua situação política. Por conta, principalmente, da Saúde, há críticas de usuários, praticamente todos os dias, durante programas de rádio. E já têm sido vistos adesivos com os dizeres “Ruim Palmeira nunca mais”. Isso é um péssimo sinal, a pouco mais de um ano da eleição.

Às apostas

Dentre os processos que Luiz Fachin recebeu para relatar, no seu primeiro dia como ministro do STF, está um que investiga se o presidente do Senado, Renan Calheiros, recebeu mesmo propina paga por uma construtora. Logo ele, Renan, que questionou a nomeação de Fachin. E agora, haverá retaliação ou reconciliação?

Sinalização

O engenheiro Judson Cabral, presidente do Serveal, admite deixar o PT, ao qual é filiado há mais de 30 anos. Foi o que disse em entrevista à jornalista Candice Almeida, do semanário Cada Minuto Press. Judson foi vereador, deputado estadual e concorreu, pelo PT, ao governo de Alagoas e à Prefeitura de Maceió.

Vantagem

O CNJ aprovou resolução determinando reserva de 20% de vagas, em concursos para a magistratura, para quem se declarar pretos ou pardos. Os critérios de seleção terão validade até 9 de junho de 2024, quando termina a vigência da Lei 12.990/2014, que determina a reserva de 20% para negros em todos os concursos públicos.

 

*Hoje, às 9 horas, no Conselho Regional de Administração (Rua João Nogueira, Farol), acontece o Ciclo de Palestras 2015 “O Enade e as implicações sobre os cursos de educação superior”. O conferencista é Mauro Kreuz, do Conselho Federal.

*“MPB em Foco” de hoje, das 11 às 12h30m, na Educativa FM, tem dentre as atrações sambas dos anos 70 e,  no quadro “Música em Foco”, uma análise de “Eu quero é botar meu bloco na rua”, de Sérgio Sampaio. E homenagem à banda alagoana “Bom de 3”.

*A partir das 22 horas de hoje, no Jaraguá Tênis Clube, o grupo “Seresteiros da Pitanguinha” realiza a festa “Forropiando na Noite do Meu Bem”, com clássicos do forró e músicas românticas. Mesa a R$ 440,00. Contato: 99979-5959 / 98837-6944.

 

*O Instituto Lumeeiro, em parceria com o Sesc, conclui hoje o projeto “Recitais Literários no Sesc”. Às 17 horas, no Sesc Centro, Ricardo Cabus recita Jorge de Lima, enquanto Selma Brito, piano, e Miran Abs, violoncelo/flauta, abordam Heckel Tavares.

 

* A Aliança Francesa de Maceió promove hoje a “Fête de la musique”, comemorada em 21 de junho, em Paris, França. Às 19 horas, com entrada franca. Atrações: grupo Harabesck Bellydance, banda Divina Supernova e exposição de Afonso Sarmento.

 

*As 422 crianças carentes atendidas pelo Centro de Referência Esportiva de Alagoas, que funciona no Prado, em Maceió, terão hoje de manhã sua festa junina, incluindo quadrilha infanto-juvenil. A instituição recebe o patrocínio da Petrobras.


*Não dá mais para errar, se não o desespero poderá chegar. Esta é a tônica do jogo do CRB, hoje, contra o Macaé, do Rio de Janeiro, às 21 horas, no Trapichão. A torcida já começa a cobrar maior aproveitamento e melhor rendimento dos reforços.

 

“Dilma não tem que prestar contas ao TCU das irregularidades cometidas nas contas de 2014, mas sim à sociedade brasileira”

Augusto Nardes

Ministro do Tribunal de Contas da União