Blog do Dresch

12 de junho de 2015

Para Delfim, ajuste é a solução

                   O economista e ex-ministro da fazenda e do planejamento Delfim Neto de 87 anos, defendeu o ajuste fiscal proposto pelo governo federal e recomendou mais diálogo da Presidente Dilma com a sociedade. “O governo precisa dizer: eu existo. Propor programas factíveis que devolvam a confiança para a sociedade. Desenvolvimento é um estado de espirito e nós vamos voltar a crescer. Mas é preciso dar à sociedade um pouco mais de tranquilidade. Essa era a vantagem do Lula” explicou o ex-ministro.

Delfim defende o ajuste 2

                   Delfim Neto voltou a afirmar que o ajuste é necessário porque no ano passado aconteceu uma deterioração fiscal profunda. “Tudo aconteceu em função do processo de reeleição. A mudança da politica econômica foi muito forte” disse o ex-ministro. Ele voltou a frisar que o setor industrial é fundamental para a retomada do crescimento. “A indústria sofreu o efeito dramático da politica cambial. O prejuízo de valorizar o câmbio para controlar a inflação sacrificou a indústria. Nunca faltou demanda para os produtos industriais. O que faltou foi demanda dos produtos industriais feitos no Brasil. As importações aumentaram e as exportações caíram. Agora é necessário reverter esse quadro” concluiu Delfim.

Enfermagem na insegurança

                   Um levantamento feito pela Fundação Osvaldo Cruz e pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) para traçar o perfil da maior categoria da área da saúde, que reúne 1,8 milhão de enfermeiros, técnicos e auxiliares, apontou que a insegurança no local de trabalho é um dos principais problemas enfrentados por estes profissionais. Segundo o levantamento um quinto dos trabalhadores (19,8%) relata a existência de violência no local de trabalho, principalmente a psicológica (66%). Foram entrevistados 36 mil profissionais dos 27 estados através de questionários eletrônicos. Dos entrevistados 46,6% disseram que são tratados de forma respeitosa pelos pacientes, enquanto que 28,9% asseguram que existe proteção no ambiente de trabalho contra a violência. A maior parte dos profissionais ouvidos trabalha entre 30 a 40 horas semanais, tanto no setor privado quanto no público. Os salários pagos em todo o território nacional ficam entre R$ 1 mil a R$ 3 mil. Para 57% dos enfermeiros ouvidos a condição é excelente, ótima ou boa no ambiente de trabalho no setor público, com o percentual passado para 81,2% no setor privado. Segundo o presidente do Cofen, Manoel Neri da Silva, falta segurança em praticamente todos os serviços públicos de saúde. “A população esta insatisfeita com os serviços de saúde e descarrega no primeiro profissional que vê pela frente, que é o da enfermagem” disse.

 

Imposto sobre doações

                   A Secretaria da Fazenda de Alagoas detectou que não havia cobrança regular do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis ou Doação de Quaisquer bens e Direitos no Estado. Através de uma instrução normativa a Sefaz estabelece a regularidade da cobrança, após ter feito um cruzamento de dados com a Receita Federal, nas informações contidas nas Declarações do Imposto de Renda. A Secretaria calcula que foram sonegados cerca de R$ 34 milhões.

Imposto sobre doações 2

                   O Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD) se refere a doações em espécie, imóveis, bens móveis duráveis, títulos e ações de empresas. É um imposto pago no âmbito estadual, previsto constitucionalmente. A alíquota do tributo é de 2% nas transmissões e doações feitas entre parentes de até 2º grau e de 4% do valor do bem nas demais hipóteses. A Sefaz irá notificar, numa primeira etapa, os contribuintes que realizaram doações financeiras, para a regularização no prazo de 30 dias, após o recebimento da notificação.

 

Temido pela crueldade

                   Ele é responsável por dezenas de assassinatos, torturas e mutilações, é natural da Bélgica, e considerado o chefe da polícia religiosa do grupo Estado Islâmico (EI). Hichan Chaib, de 31 anos, atende pelo nome de guerra de Abi Haniefa e já apareceu em dezenas de vídeos de execução e torturas divulgadas pelo grupo sendo considerado “a cara” do EI. O jihadista se juntou ao grupo terrorista em Março de 2013 e subiu posições na sua hierarquia, tornando-se um dos mais experientes e cruéis carrascos do Estado Islâmico. Na Bélgica ele já pertencia a um grupo extremista, o Sharia4Belgium, onde ocupava uma posição de destaque.

Temido pela crueldade 2

                   O grupo belga luta pela implantação da Sharia (Lei Islâmica) no país, e teve 45 membros condenados por terrorismo em Fevereiro. Depois do grupo ser praticamente extinto em 2012, Chaib foi para a Síria se juntar ao grupo de extremistas que ainda não havia declarado a implantação de um califado na região. Presente nos noticiários em todo o mundo, com seus vídeos de decapitação, fuzilamento, amputações etc., ele acabou se tornando a figura mais conhecida do IE no mundo, além de ser igualmente o carrasco mais temido do planeta.

 

 

  • A rede de churrascarias Fogo de Chão esta entrando no mercado de ações dos estados Unidos, onde apresentou um prospecto da oferta inicial, com preço estimado de US$16 a US$ 18 por ação.
  • Serão emitidas 4,411 milhões de ações, fazendo com que a oferta chegue a US$ 79,4 milhões. Esse montante pode crescer para 5,073 milhões de ações se os subscritores exercerem a opção de compra adicional, nesse caso a companhia pode levantar até US$ 91,3 milhões.
  • Se todas as ações forem vendidas, o capital social da Fogo de Chão passará a ser composto de 27,914 milhões de ações, com a companhia sendo avaliada em US$ 502 milhões.
  • No prospecto a Fogo de Chão afirma que estima um ganho de US$ 66,9 milhões a US$ 77,4 milhões com a operação, utilizando um preço médio de US$ 17 por ação e deduzindo custos e comissões.
  • A Fogo de Chão disse que não espera pagar dividendos no futuro previsível. Todo o lucro das operações deve ser usado para o crescimento e para a amortização da dívida.