Blog do Dresch

9 de junho de 2015

Governo turbina pacote de concessões

                   A Presidente Dilma Rousseff conseguiu dar uma turbinada no pacote de concessões e de outras obras que será anunciado hoje em Brasília, e que deve colaborar para por o país no caminho de desenvolvimento. A proposta discutida pela Presidente com Ministros de Estado e dirigentes de empresas públicas subiu para R$ 190 bilhões. Ainda podem surgir algumas mudanças, mas interlocutores asseguram que o valor dos investimentos fica mesmo por aí. O pacote prevê a ´privatização dos aeroportos de Porto Alegre, Florianópolis, Salvador e Fortaleza. Nas rodovias a ideia do governo é conceder ao menos dez novos trechos e reduzir as obrigações para manter o preço do pedágio sem contrapartida pública.

Pacote turbinado 2

                   No tocante aos investimentos previstos no setor ferroviário, o objetivo é retomar o planejamento feito em relação ao Plano de Concessões de 2012, quando foi previsto R$ 91 bilhões. Nas 13 ferrovias nenhuma chegou a ser licitada. O governo agora pretende repassar trechos mais atrativos para o setor privado, mas sem abrir mão do monopólio. Nos portos o plano de 2012 era de licitar 160 terminais em todos os portos públicos do país, mas nenhum foi licitado. Agora a ideia era criar terminais maiores e a custo menor para usuários, mas o governo pode voltar a cobrar aluguel dos terminais.

Câmara vai trabalhar

                   Após um longo período de folga, com um feriadão que foi até antecipado, os deputados federais retomam hoje os trabalhos com uma pauta que promete muita agitação. Tanto no plenário quanto nas comissões a situação promete embates e votações polêmicas. Serão apresentados pareceres sobre a redução da maioridade penal, a sequência dos debates sobre a reforma política, depoimentos importantes na CPI da Petrobrás, novas convocações e até acareações. No plenário, para destravar a pauta, os deputados devem votar os projetos de modificação da desoneração de alguns setores, que faz parte (importante) do programa de ajuste fiscal. Se isso acontecer outras pautas poderão ser colocadas em votação. Nas sessões extraordinárias, volta à discussão da PEC que trata da reforma política. Entre os assuntos da reforma que ainda dependem de votação estão o tempo de mandato dos eleitos, coincidência das eleições e a cota de mulheres na Câmara. Outros temas também dependem de votação, como o fim da obrigatoriedade do voto e a mudança da data de posse do Presidente da República (hoje é 1º de Janeiro). No caso da redução da maioridade penal, o relator, deputado Laerte Bessa (PR-DF) já anunciou que o seu relatório será favorável à redução da maioridade. Já na CPI da Petrobrás a previsão é para ouvir 14 pessoas, entre elas o empresário Júlio Faerman, ex-representante no Brasil de uma empresa holandesa, suspeita de pagar propina a diretores da estatal.

 

Voo para Minas

                   Um voo regular semanal, ligando Maceió a Belo Horizonte (MG) começou a operar no último Domingo. O voo atende solicitação do segmento turístico, que tem nas Minas Gerais um fluxo turístico interessante para a capital das Alagoas, e vai acontecer todos os Domingos operacionalizado pela Azul Linhas Aéreas. O voo tem embarque previsto no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares ás 11h05, com chegada no Aeroporto de Cofins em Belo Horizonte ás 13h20.

Salvem os antílopes

                  Uma doença misteriosa, cuja origem esta deixando aterrorizados cientistas e organizações ambientais, esta dizimando a já pequena população de antílopes saiga. Mais de 120 mil animais já morreram somente no Cazaquistão e a quantidade representa a metade da população global daquele animal, já que 90% da espécie vive naquele país. Um grupo de trabalho formado por cientistas internacionais esta tentando identificar as causas das mortes e tentando impedir que tais eventos continuem acontecendo.

Salvem os antílopes 2

         Os primeiros resultados obtidos pelos cientistas apontam que a causa mortis foi causada por uma combinação de fatores biológicos e ambientais. Desde a metade do mês passado, quatro grandes rebanhos foram erradicados, especialmente mães e filhotes. Uma equipe da Convenção sobre a Conservação das Espécies Migratórias de Animais Silvestres, foi enviada ao Cazaquistão de forma emergencial, com especialistas do Royal Veterinary College, do Reino Unido e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Cooperação científica

                   Um protocolo de intenções de cooperação científica, vai propiciar que a Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal) trabalhe em parceria com o programa Pesquisa Brasil-Irlanda (RBI). Em um recente encontro em Brasília foram apresentadas as possibilidades de intercâmbio nas áreas de Tecnologia da Informação e da Comunicação; ciência ambiental e novas tecnologias; Materiais avançados e Nanotecnologia; biofarmacêuticos; biotecnologia e saúde; energia sustentável e agroprodução. O protocolo estabelece a troca de experiências e absorção de conhecimentos entre a Irlanda e o Brasil, inclusive com pesquisadores alagoanos.

 

 

  • Prossegue hoje em Maceió o Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação, aberto no último Domingo no Hotel Ritz.
  • Representantes dos Conselhos de todo o país discutem temas sobre as demandas da educação brasileira e devem tirar dos debates uma Carta de Intenções, a ser divulgada hoje no encerramento do evento.
  • Assuntos atuais e polêmicos fazem parte da pauta como os planos estaduais de educações e seu conteúdo; o fortalecimento do regime de colaboração entre a União, estados e municípios; homofobia nas escolas; educação profissional e biológica, entre outros assuntos.
  • Mostrada pelo Fantástico no Domingo, a prática do funcionário do gabinete repassar a maior parte do seu salário para o parlamentar que o empregou, é muito comum nos legislativos federal, estadual e municipal.
  • Em Alagoas, essa vergonha é usada há muito tempo pelos parlamentares, como se fosse uma prática correta, porque “amplia as possibilidades do legislador em fazer mais por sua comunidade” como se o dinheiro fosse para investimentos dessa natureza.