Olívia Cerqueira

4 de junho de 2015

Conselho Estadual LGBT é empossado e defende implantação de novas políticas

Posse do Conselho Estadual LGBT (Foto: Dárcio Monteiro)


Sirley Veloso

 

O Conselho Estadual de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais foi empossado na última terça-feira (2), no Palácio República dos Palmares. Na oportunidade, o presidente do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), Nildo Correia, parabenizou o governador Renan Filho e a secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, Roseane Cavalcante, Rosinha da Adefal pela consolidação do conselho.

 Criado em 2013, somente agora, o conselho é empossado. Segundo a secretária Rosinha, a entidade representa um grande passo para a implementação de políticas que atendam aos interesses do público LGBT.

 A entidade é composta por vinte membros, sendo nove representantes do governo e onze de organizações não governamentais. Estão representados no conselho, a Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos, a Saúde, Educação, Segurança, Assistência e Desenvolvimento Social, Trabalho e Emprego, Cultura, Política sobre Drogas e a Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

As organizações não governamentais que têm assento no conselho são, o Grupo Direito à Vida, Somos LGBT Arapiraca, Associação Arco Iris Paripueira, Afinidades GLST AL, Associação de Travestis e Transexuais de Alagoas, Associação Nacional dos Militares das Forças Armadas HIV Aids , União de Movimento de Moradia de Alagoas, Associação Construção Jovem, Centro de Cultura Étnicos, Instituto Feminista Jarede Viana e a Central de Movimento Populares de Alagoas.