Blog do Dresch

28 de Maio de 2015

Saúde mental em debate na Câmara

                   Uma audiência Pública voltada a discutir a assistência à Saúde Mental em Maceió acontece hoje (quinta, 28) a partir das 9h, na Câmara Municipal de Maceió. A proposição é da vereadora Heloísa Helena (PSOL), que é presidente da Comissão Permanente de Saúde da Câmara. Devem participar da discussão representantes das Secretarias de Saúde do Estado e do município, movimentos sociais, profissionais da área, gestores e instituições vinculadas á Saúde Mental na capital. A vereadora Heloísa Helena afirmou que espera “por uma ampla discussão, da assistência básica aos mecanismos de hospitalização”.

Saúde mental em debate 2

                   Ainda segundo a vereadora do PSOL, a Comissão de Saúde da Casa já vinha desenvolvendo um trabalho sistemático sobre o assunto, fazendo visitas e reuniões sobre o tema, tanto em hospitais, como nos Centros de Atenção Psicossocial e em outros locais vinculados à questão. Heloísa Helena afirmou que acredita em uma discussão produtiva que aponte soluções e busque alternativas viáveis. “Existem opiniões diversas sobre o assunto, desde a redução de leitos ou outras modalidades de atendimento, e todas elas merecem uma atenção especial, e é isso a que o debate se propõe” afirmou a vereadora.

Devastação diminui

                   Diminuiu o desmatamento da Mata Atlântica no período de 2013/2014, em relação ao período anterior. A redução chegou a 24%, de acordo com o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O estudo apontou que o desmatamento foi de 183 km2 nos remanescentes florestais de 17 estados ocupados pelo bioma no período citado. Antes a devastação teria alcançado 240 km2. Os estados que mais devastaram foram o Piauí (56,2 km2), Minas Gerais (56 km2) e Bahia, (46 km2). Ainda assim em um comparativo com o ano anterior os três estados apresentaram reduções de 15%, 31% e 2% respectivamente. A Fundação considerou o resultado do estudo como uma ótima notícia, uma vez que nos últimos anos a devastação vinha crescendo muito. Ainda de acordo com o levantamento, apenas seis estados apresentaram desmatamento acima de 1 km2: Piauí, Minas Gerais, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Ainda assim, em cinco deles houve redução do desmatamento em relação ao período anterior. A exceção é Santa Catarina, que teve um aumento de 3%. No Piauí, que lidera a devastação da Mata Atlântica, um único município, Eliseu Martins, foi responsável por 23% do total de desflorestamentos observados no período (cerca de 43 km2). A área mais atingida é o sul do estado onde se concentra a produção de grãos.

 

Pagando por sexo

                   O numero de mulheres que optam por pagar por sexo, aumenta a cada dia no Reino Unido. Um estudo realizado em parceria pelas universidades de Lancaster e Manchester Metropolitan constatou que o fenômeno é registrado entre mulheres de diferentes idades. Em comum, elas têm o motivo para isso: falta de tempo para se dedicar a um relacionamento. Os anúncios de garotos de programa no país aumentaram de 5.246 em 2010, para 15.732 em 2015. Também foram entrevistados 21 acompanhantes que atendem a clientela feminina. A ideia do estudo é proporcionar subsídios para mudanças na legislação do Reino Unido sobre prostituição.

Faltam 64 mil bibliotecas

                   Para atender a legislação, o Brasil precisa construir 64,3 mil bibliotecas até 2020 nas escolas públicas do país. A Lei 12.244, sancionada em 24 de Maio de 2010, obriga todos os gestores a providenciarem um acervo de, no mínimo, um livro para cada aluno matriculado, tanto na rede pública, como na privada. A cinco anos do fim do prazo, 53% das 120,5 mil escolas públicas não tem biblioteca ou sala de leitura. A contar do presente, será necessário construir e equipar mais de 1 mil bibliotecas a cada mês. O levantamento foi feito pela Fundação Lemann a partir dos dados do censo Escolar 2014.

Faltam 64 mil bibliotecas 2

                   Os números mostram uma disparidade regional absurda na oferta das bibliotecas escolares. Na região Sul, 77,6% das escolas públicas têm bibliotecas, No Norte apenas 26,7% das escolas dispõem do equipamento. No nosso Nordeste somente 30% das unidades de ensino ofertam salas de leitura. No Sudeste o índice é de 71% e na região Centro-Oeste 63,6%. O Maranhão é o estado com menor índice na oferta de bibliotecas com 15,1%, seguido do Acre (20,4%) e pelo Amazonas (20,6%). Na outra ponta do ranking estão o Distrito Federal (90,9%), Rio Grande do Sul (83,7%) e Rio de Janeiro com 79,4%.

Faltam 64 mil bibliotecas 3

                   Na verdade, o que acontece é que a biblioteca não é prioridade nas escolas públicas brasileiras, e o país não dá o valor necessário à leitura, cuja prática deve ser ensinada ainda em casa, para que a criança e o adolescente despertem o gosto pelo livro. Cada biblioteca na escola contribui para o conhecimento literário, melhora a escrita e o vocabulário e colabora na formação do cidadão. O Ministério da Educação informou que a instalação de bibliotecas é de responsabilidade das escolas. Segundo o MEC, as unidades recebem recursos federais para investimento em infraestrutura, e cabe aos gestores educacionais decidirem como realizar esse investimento.

 

  • O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Alagoas anunciou o cancelamento de 17.220 títulos eleitorais, tendo em vista a ausência de seus titulares nas últimas três eleições.
  • Para o eleitor confirmar a situação de seu título, diante da possibilidade de anulação, é só chegar ao site www.tre-al.jus.br e acessar o link “Situação Eleitoral”, no espaço Serviços do Eleitor.
  • Para regularizar a situação diante da Justiça Eleitoral, o eleitor deverá comparecer ao cartório eleitoral da sua inscrição munido da documentação completa (documento de identidade, o título cancelado, comprovante de residência e as justificativas pelas ausências).
  • Amanhã (29) termina o prazo para o pagamento do IPVA exercício 2015, para veículos com placas terminadas em 7 e 8, o tributo pode ser quitado em cota única com um desconto de 10% sobre o valor total.
  • Caso o contribuinte opte pelo parcelamento, a primeira das seis parcelas também vence amanhã, a segunda em 30 de Junho e assim sucessivamente, com o parcelamento terminando em 30 de Outubro.