Flávio Gomes

18 de Maio de 2015

Pague mais e leve menos

 

Do jornalista Carlos Brickmann: “Aquelas informações que a TV e o rádio lhe dão de graça, que a internet atualiza em tempo real, com som, imagem e movimento, sem custo, chegam atrasadas às bancas no jornal do dia seguinte, mudas, estáticas, e você paga até R$ 3,50 por ele. O mínimo que se espera, ao pagar por informações dormidas e mais caras, é que sejam mais bem trabalhadas, hierarquizadas, analisadas com certa profundidade; que lhe ofereçam a possibilidade de entender melhor o conjunto das notícias caóticas que recebe. E que é que recebemos? Um dos principais veículos noticiosos impressos do país, na reportagem sobre a Operação Lava Jato, diz que determinado advogado, defensor de um dos réus, não respondeu aos telefonemas que lhe foram feitos. Na página seguinte, o advogado que não respondeu aos telefonemas que lhe foram feitos dá ampla entrevista a uma das repórteres que assinam a matéria da página anterior. Quando os jornais se preocupavam com seus leitores, e não apenas em economizar o salário dos jornalistas mais experientes e competentes (e, portanto, mais bem pagos), havia um personagem, chamado ‘editor’, que coordenava os trabalhos…. Ele também cuidava de evitar repetições de notícias, de verificar, em caso de informações contraditórias, qual era a correta, esses detalhes de um jornal bem feito. Verificava se o trabalho estava completo, se não faltavam informações, como é que a cobertura poderia ser enriquecida. E, se seu salário não tivesse sido economizado, caberia a ele perguntar como é que o mesmo advogado não foi encontrado numa notícia e falou tudo o que lhe perguntaram em outra, bem na página ao lado…”

Esperto

Nunca é demais repetir que Renan Calheiros é dos principais políticos profissionais do Brasil. Ninguém deve subestimá-lo. Mais uma vez ele demonstra isso ao abrir mão, de forma espontânea, do seu sigilo fiscal, antecipando-se a iniciativa oficial nesse sentido. Com isso, transmite segurança e melhora a sua imagem como homem público.

Pendência

Faltam dois quilômetros de obras, aproximadamente, para ser concluída a segunda etapa do Canal do Sertão. Tudo por conta da retenção de recursos, pelo governo federal. O que fez o governador Renan Filho programar ida a Brasília, depois de amanhã. Vai ser preciso muita articulação para conseguir alguma coisa, diz uma voz experiente.

Vitória

A Procuradoria Geral obteve nova conquista, esta semana, no STF, livrando o Estado do cadastro de inadimplentes da União por pendências financeiras e fiscais da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Contas. A PGE demonstrou, por seus procuradores, pela via legal, que o Executivo não é solidário na obrigação contraída por outro poder.

Pertinente

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luiz Dantas, criticou o descaso para com portadores de doença mental que estão com dificuldades em obter internação, por dependerem do SUS: “Essa situação dos pacientes psiquiátricos não pode ser tratada de forma tão fria. São pessoas que têm problemas mentais e sem estrutura familiar.”

Castigo

A propósito, só sabe dos transtornos para cuidar em casa de alguém com problemas psiquiátricos quem tem alguém da família nessa situação. Há muitos casos de idosos, eles próprios precisando de cuidados, que têm de manter filhos ou netos em casa, sem que tenham condições físicas para tal. Nem, muito menos, condições financeiras.

Oportuno

Acontece hoje outra etapa da Fiscalização Preventiva Integrada da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, visando identificar problemas ambientais vinculados ao “Velho Chico” e adotar medidas de prevenção. O trabalho é do Núcleo de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público de Alagoas, com outros órgãos estaduais e federais.

Opinião

Da ministra Cármem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal: “Estamos maquiando um Estado que já morreu. Não dá conta de responder à sociedade de maneira eficiente. A morosidade custa caro ao Poder Judiciário. É preciso acabar com a hipocrisia. Um processo que tem oito recursos no Supremo vai ser demorado.”

 

 

*Será inaugurada amanhã, 9 horas, a Sala do Empreendedor de Jaraguá, na Associação Comercial, em parceria com Sebrae e secretaria do Trabalho da Prefeitura de Maceió. Há outra Sala do Empreendedor, no JÁ do Shopping Pátio Maceió, no Tabuleiro.

*A Defensoria Pública participará da I Semana Estadual da Conciliação, de amanhã a 22 de maio, no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania do Fórum de Maceió, no Barro Duro. A proposta é reduzir ao máximo o número de litígios.

*O projeto Concerto aos Domingos, edição de maio, vai acontecer hoje, às 10 horas, no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas. A atração é o Trio Mosaico, do Recife, com Levi Guedes (piano), Frederica Bourgeois (lauta), e Wilson Pimentel (trompete).

*O programa “Aplauso” de hoje é dedicado ao Dia do Baião, comemorado em 22 de maio. Por conta disso, vai apresentar sucessos de Luiz Gonzaga e Carmélia Alves, o Rei e a Rainha do Baião. Às 10 horas, na Educativa FM, com produção de Givaldo Kleber.

 

*Encerrando a Semana Alagoana de Teatro, hoje, às 18 horas, haverá apresentação da peça ‘Fritrizmac’, no Complexo Cultural Teatro Deodoro. E, 20 horas, reapresentação de “O Dia em Que Sam Morreu”, às 20 horas, no Teatro Deodoro.

 

*O Museu Palácio Floriano Peixoto participa, de amanhã a 24 de maio, da 13ª Semana Nacional de Museus. Às 17 horas, na abertura,  instalação da exposição  “Um minuto de silêncio para a natureza”, da artista plástica Julyane Ventura, que retrata a natureza.

*Será realizado hoje, em Viçosa, o Encontro de Cacheadas, que visa debater a aceitação do cabelo natural, destacando a identidade afro brasileira. Dentre as atividades, show da Banda Afro Gurungumba. Às 17 horas, na Praça Apolinário Rabelo.

 

“Minha pátria giganta será que aguenta tanta anta?”

Regina Helena Paiva Ramos

Jornalista