Flávio Gomes

12 de Maio de 2015

Vala comum

Do jornalista Sandro Vaia: “Definitivamente, estamos num país estranho. Somos governados por um partido de trabalhadores, e o Congresso acaba de aprovar o primeiro item de um ajuste fiscal que restringe alguns direitos dos trabalhadores. Mais estranho ainda: os aliados sindicais do partido que está no poder ocuparam as galerias do Congresso e fizeram chover sobre as cabeças dos deputados notas falsas com a efígie do fundador e guru do partido, o ex-sindicalista Lula, e da atual presidente, Dilma Roussef. As notas falsas eram chamadas de PTrodólares. Mas as coisas estranhas não pararam por aí: a primeira medida do ajuste fiscal só foi aprovada porque 16 dos deputados da dita oposição- 8 do DEM, 7 do PSB e 1 do Solidariedade- votaram a favor dela. Mais estranho ainda: da base aliada, 9 deputados do PT fugiram do plenário e 1 votou contra; do PMDB, 13 votaram contra; no PDT, que tem o ministério do Trabalho, os 19 deputados votaram contra; no PP, 18 votaram contra; e no PTB, 12 votaram contra. Ou seja: o governo só conseguiu aprovar a medida que restringe o acesso ao seguro desemprego e ao abono salarial graças a 16 votos da oposição… Isso quer dizer que os liberais e os socialistas se juntaram aos peemedebistas e aos petistas para votar contra direitos dos trabalhadores? Um total consenso, que é bem o retrato da vã filosofia da política partidária no Brasil…”

Será que sai?

Cristian Teixeira, secretário estadual do Planejamento e Gestão, viajou a Brasília com o governador. Ele vai aproveitar a viagem para conversar com Renan Calheiros Filho a respeito do reajuste salarial dos servidores, cuja data base é maio. Segundo o secretário, os cálculos já estão prontos, faltando apurar a disponibilidade financeira.

Caixa

O governo Renan Filho chega ao seu quinto mês promovendo amplo corte de despesas, deixando cargos comissionados vagos (inclusive de direção) por medida de economia e dando aperto fiscal nas empresas. Ainda assim, reclama da falta de dinheiro para ações básicas que, por falta de execução, estão travando diversos setores da administração.

Esperança

Renan Calheiros, presidente do Senado, foi convidado por Dilma Rousseff para viajar no avião presidencial a Santa Catarina, para o enterro do senador Luiz Henrique. Queria ajustar questões políticas. Espera-se que tenham conversado também sobre a liberação de verbas para Alagoas. O que se sabe é que estão travadas. E não só pela burocracia.

Penúria

Se deseja mesmo ser candidato à reeleição, em 2016, o prefeito Rui Palmeira precisa dar uma guinada na sua gestão. Iniciativas fundamentais para recuperar sua imagem, como melhoria da Saúde e obras que dão visibilidade, dependem, porém, do governo federal, que não mostra disposição para isso. Aí, só resta como alternativa a criatividade.

Apurado

Na semana passada, inspeção da Slum num hospital de Maceió encontrou 400 quilos de lixo contaminado misturado ao lixo comum. O órgão não divulgou o nome do hospital e nenhum veículo de comunicação se interessou em apurar e divulgar. “Conjuntura” foi em busca da informação e revela que se trata do Hospital Arthur Ramos.

Sujeira

Nossas belas praias urbanas estão poluídas, há tempos. O governo Téo Vilela, justiça se faça, até que investiu bastante, mas não houve tempo nem recursos de se fazer mais. Só que não adianta esperar pelo poder público. Se tiver consciência, o cidadão não polui. Ocorre que quem polui nunca é punido. Aí, a conveniência supera a consciência.

Opinião

Jornalista Ricardo Noblat, sobre Dilma Rousseff: “Na época da ditadura militar de 64 ela pertenceu a uma organização de esquerda que pegou em armas para derrubar o regime. Viveu anos na clandestinidade. Acabou presa e torturada. Mais de 40 anos depois, ela está de volta à clandestinidade. Dessa vez como presidente rejeitada por 70% dos brasileiros. Só ousa se exibir em ambientes fechados. Evita falar no rádio e na TV.”

 

*Um dos mais queridos profissionais do rádio alagoano foi sepultado ontem à tarde, no Parque das Flores: Genaldo Ramalho, aos 61 anos de idade e 39 de Rádio Gazeta. Além de excelente figura humana, era reconhecido pela sua competência.

*O governo estadual, através da Seplag, promove hoje a última oficina para ouvir a população sobre o Plano Plurianual Participativo 2016-2019. A oficina da região metropolitana de Maceió será na faculdade Unit, em Cruz das Almas, das 8 às 17 horas.

*Será hoje, às 9 horas, no Restaurante Bodega do Sertão, o lançamento do “Festival Bodega 10 Anos”, que acontecerá durante o mês de maio, com apresentação de grupos de forró. “Um evento para celebrar a cultura nordestina”, diz o convite.

* A Consulesa de França, Alexandra Baldeh Loras,   confirmou sua participação no XIX Seminário Afro Alagoano Ígbà Émí Wà: “O Cotidiano do Racismo Contemporâneo  e a Construção das Relações Humanas”. Em Maceió, nos dias 22, 23 e 25 de maio.

*Organizada por Dinho Vasconcelos, acontece em 5 de junho, no Jaraguá Tênis Clube, às 22 horas, a festa “Os Bons Tempos Voltarão”, abrindo a temporada de festas juninas em Maceió”. Como atrações, o Trio Nordestino e a Banda Mô Fio. Contato: 9981.4018.

*A torcida do CRB anda eufórica: ao ganhar de 2×0 do Bragantino o clube figura na tabela como líder da Série B do Brasileiro. Outros do G-4: Macaé, Sampaio Correia e Criciúma. Tudo bem, foi só a primeira rodada, mas serve pelo menos para gozação.

 

“Após 20 anos observando cheguei à conclusão de que o PSDB é um daqueles raros organismos incapazes de aprender”

Augusto de Franco

Consultor político