11 de Maio de 2015

Tendinopatia calcária do ombro

 

Também chamada de bursite do ombro. Doença que afeta o ombro de várias pessoas. Em geral o ombro dominante é o mais atingindo, podendo, entretanto ter nos dois.

Movimentos repetitivos podem impactar o aparecimento da doença, como também a atividade esportiva, porém às vezes aparece sem uma razão ligada aos movimentos ou ao impacto.

Os pacientes diabéticos, hipertensos ou portadores de doenças reumáticas são mais atingidos.

Outras doenças ou patologias do ombro podem confundir o paciente e o médico. Síndrome do impacto, lesão slap, capsulite adesiva, ruptura do manguito rotador.

Dor na articulação da escápula e do úmero por mais de uma semana sem uma razão aparente é importante procurar um especialista.

O exame clinico, a história clinica são muito importantes. Temos hoje exames simples de imagem como radiografia e ultrassom. São importantes e quase sempre ajudam no diagnóstico final.

Os tratamentos convencionais com medicação analgésica e anti-inflamatória, fisioterapia, acupuntura e alongamentos, na maioria das vezes resolvem o problema.

Caso a dor persista após tudo isso é importante prosseguir com exames de imagem, como a ressonância nuclear magnética. Confirmado o diagnóstico de tendinopatia calcária do ombro poderá ser indicado o tratamento por ondas de choque. Ondas sonoras que irão diminuir as dores, criar uma neogênese vascular e fragmentar as calcificações.

 Hoje existem aparelhos com ondas focadas e desfocadas. Que usam energia eletro hidráulica, radial e piezo elétrico.

Os resultados são bons na maioria dos casos tendo melhora em todos os casos e cura em torno de setenta a oitenta por cento.