Flávio Gomes

1 de Maio de 2015

Crepúsculo dos Deuses

Do jornalista Carlos Brickmann: “… Demissões em massa, como as que ocorrem agora em diversos veículos, e nas quais o critério básico parece ser o tamanho do salário de quem será atingido, servem apenas para reduzir a qualidade do jornalismo, com o efeito inevitável de abandonar o público leitor (e ser abandonado por ele). Menos leitores, menor circulação, menos publicidade, menor faturamento; e, daqui a algum tempo, novos cortes – esperando-se, ingenuamente, que o mesmo remédio que já não deu certo, que nunca deu certo, de repente funcione se for aplicado de novo, em doses ainda mais cavalares. O título desta coluna é o de um excelente filme do grande diretor Billy Wilder, com William Holden, Gloria Swanson e Erich von Stroheim. O filme narra a história de uma estrela do cinema mudo (Norma Desmond, interpretada por Gloria Swanson – ela mesma uma estrela do cinema mudo que o filme falado aos poucos triturou). Seu sonho é retornar triunfalmente ao cinema e reviver os dias de sucesso. Não conseguia se adaptar aos novos tempos – até mesmo seu automóvel, um esplêndido Isotta-Fraschini, era de outras eras. Norma Desmond enlouqueceu, acreditando que voltara a ser estrela. O que ocorre com os jornais brasileiros é algo parecido: acreditam que fazer loucuras demitindo seus bons profissionais é a maneira de retornar ao estrelato. Está errado; e os poderosos proprietários, os deuses da imprensa, correm o sério risco de enfrentar seu irremediável crepúsculo.”

Cobrança

O presidente do Senado, Renan Calheiros, exige definição da presidente Dilma em uma fase de evidente recessão econômica. E diz: “Como é possível apenas aumentar impostos, fazer tarifaço e ainda por cima aumentar o desemprego? Estamos propondo um ajuste social baseado num pacto pela defesa do emprego”.

Outra

No mesmo tom, afirma o senador Fernando Collor de Mello, a propósito do ajuste fiscal e da terceirização das relações trabalhistas: “O que se questiona é o alvo escolhido pela equipe econômica para pagar a conta do ajuste, ou seja, o assalariado, o aposentado, o pensionista, especialmente aqueles que ganham até três salários mínimos”.

Sutileza

O governador Renan Filho está determinado a cumprir o que disse logo após sua posse: vai fazer a secretaria de Defesa Social se denominar novamente Segurança Pública. Isso está ocorrendo em outros Estados. Ademais, há um sentimento, no governo, de que o povo entende melhor a finalidade da pasta se for denominada Segurança Pública.

Fim de linha

A notícia não é nova, pois foi divulgada no final do ano passado, mas, reafirmada a um ano e meio da eleição, ganha mais consistência: Davi Soares informa em seu blog, no Cada Minuto, que a vereadora Heloísa Helena (Psol) não concorrerá à reeleição. Diz mais que ela estaria desistindo, definitivamente, de disputar novos mandatos.

Perda

A se confirmar a desistência de Heloísa Helena, a política alagoana perde um dos seus principais personagens. Professora universitária, Heloísa entrou na política em 1992, como vice do prefeito Ronaldo Lessa. Foi deputada estadual, senadora, concorreu à Presidência da República e está no segundo mandato de vereadora em Maceió.

Perda

A morte súbita, ontem, do empresário Pedro Coutinho, aos 75 anos, surpreendeu os seus inúmeros amigos. Muito benquisto na sociedade e no meio empresarial, era diretor da Usina Sinimbú e foi presidente do Sindicato dos Produtores de Açúcar. O sepultamento está anunciado para hoje, 16 horas, no Parque das Flores, onde está sendo velado.

Opinião

De Arnaldo Corrêa: “O balanço divulgado pela Petrobrás, com prejuízo recorde, é um tapa na cara de todos os brasileiros. Qual precedente existe na história mundial de uma empresa listada em bolsa, que já fora referência internacional de competência, colocar em seu balanço perdas de R$ 6.1 bilhões referentes à corrupção?”

 

* O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas se engaja hoje à manifestação que a CUT faz na orla marítima, por conta do Dia do Trabalhador. A intenção da entidade é protestar contra a posição patronal, de reajuste salarial zero em maio, data base da categoria.

* O comércio do Centro de Maceió funcionará em horário especial no final de semana, por conta da proximidade do Dia das Mães: amanhã, das 8 horas “até pouco mais das 14 horas”, segundo a Aliança Comercial; domingo, das 9 às 15 horas.

*A família Muniz Falcão, oriunda de Araripina (PE) e de tradição política em Alagoas, ainda recebe condolências pela morte da matriarca Maria Clara, aos 97 anos de idade. Era irmã de Sebastião Marinho Muniz Falcão, falecido ex-governador.

*A ADEAL abre hoje, na Cooperativa Pindorama, em Coruripe, o lançamento oficial da primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa de 2015. A meta é vacinar 100% do rebanho de bovinos e bubalinos de Alagoas, 1,2 milhão de animais.

*A cantora Leureny Barros, uma das mais belas vozes de Alagoas, faz hoje o show “De volta pra casa”, às 21 horas, em Paulo Jacinto, num reencontro artístico com sua terra natal. A festa marca a reabertura do tradicional Clube Recreativo Paulojacintense.

*Acontece hoje mais uma “Boate do Motonáutica Lagoa Clube”, a partir das 22 horas, com a banda “Nós” e o DJ Peixe. Preço por casal: R$ 150,00, incluindo petiscos e bebidas geladas.  É a comemoração do 49º aniversário do clube.

*Há torcedor azulino amargando o empate com o CSE, na última rodada da fase de classificação às semifinais do Alagoano. Se o CSA tivesse perdido, seria o CSE, e não o CRB, o adversário do ASA para definir o adversário do Coruripe na decisão do título.

 

Dilma não governa, não circula livremente, e agora não fala no rádio e na televisão. Que presidente é essa?”

Ricardo Noblat

Jornalista