Roberto Baia

24 de Abril de 2015

Será um “miau”?

Em Girau do Ponciano, cidade administrada pelo jovem prefeito Fabinho Aurélio, um misterioso “gato” vem atormentando usuários do Sistema Único de Saúde que precisam marcar exames na sede da Secretaria de Saúde, onde a Eletrobrás em uma fiscalização de rotina detectou roubo de energia elétrica e emitiu uma multa.  Detalhe: o prédio é alugado.

 

Novo “mistério”

Agora surge um novo mistério: está faltando energia em dois blocos do prédio há pelo menos uma semana e o mais penoso para a população do município é que atingiu justamente o setor do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), responsável pelo serviço do Sistema único de Saúde – SUS. Trocando em miúdos: os usuários que procuram assistência médica, acabam voltando para casa com a sensação de impotência, de que estão sendo enganados. E o que é pior: sem tratamento, continuam doentes.

Pode uma coisa dessas?!

 

Outro lado

A Secretária de Saúde do município, Aruska Magalhães,  tratou de informar que não houve corte de energia elétrica, conforme boatos que surgiram na cidade e justificou a falta de energia a resultado de uma pane elétrica que só pode ser resolvida pela Eletrobras. Ela disse que a administração municipal vai adotar medidas judiciais contra a Eletrobrás.

 

 

Trânsito

Com a presença dos vereadores Márcio Henrique (PPS), a Câmara de Vereadores realizou, na noite desta quarta-feira, mais uma rodada de discussões sobre a implantação da Zona Azul em Palmeira dos Índios.

Fficou decidido que a SMTT terá 120 dias para colocar em ação um projeto de melhoria no trânsito, que inclui sinalização horizontal e vertical e a colocação de mais semáforos na cidade.

 

Injustiça

Mesmo com cinco pontos a mais que o primeiro colocado do Grupo A, o CSA, O time do CSE, de Palmeira dos Índios, acabou em terceiro a primeira fase do Alagoano 2015 e, com isso, ficou fora das semifinais do campeonato.

Vá entender este regulamento da Federação Alagoana de Futebol

 

Samu nas escolas

O número de trotes nas chamadas do Samu chega a 70% das ligações recebidas pela unidade de saúde, prejudicando o atendimento a quem realmente precisa desse serviço. Para mudar essa cultura, o Samu desenvolve um projeto na rede estadual de ensino, indo às escolas falar da importância do serviço, como fez ontem na Escola Estadual Geraldo Melo, no Conjunto Graciliano Ramos, no Tabuleiro do Martins.

 

Primeiros socorros

O Projeto Samu nas Escolas, realizado em parceria com alunos do Curso de Medicina da Ufal, transmite aos alunos noções básicas de primeiros socorros em casos de queimaduras, choque elétrico, desmaios, entre outros acidentes. Também orienta sobre a importância de utilizar o telefone 192 de forma adequada.

 

Trote é crime

“O Projeto Samu nas Escolas é uma das alternativas para que possamos diminuir os trotes, principalmente de crianças e adolescentes, faixa etária que mais aciona o 192”, disse o gerente do Samu Maceió, Lucas Casado. Os trotes são praticados também por adultos. Lucas Casado adverte que a ação caracteriza crime, de acordo com o artigo 266 do Código Penal Brasileiro.

 

Oficina

Até a 4 de maio, São Miguel dos Milagres, sedia a exposição “Pelas Terras da Coroa”, organizada pelo Grupo Aluga-se, de São Paulo. Os artistas Evandro Prado, Giba Gomes e Yara Dewachter irão ministrar oficinas à população, gratuitamente.

As oficinas de arte começaram na última segunda-feira, 20, no Instituto Yandê, em uma parceria com a Funarte.

 

Pão de Açúcar

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) cobrou da Companhia de Saneamento (Casal) esclarecimentos sobre o problema registrado na estação de captação de Pão de Açúcar, que causou deficiência no abastecimento de água de cerca de 20 municípios sertanejos no começo da semana. A Companhia esclareceu que a vazão menor do Rio São Francisco foi a responsável pela má distribuição de água.

 

Esclarecimento

O pedido de esclarecimentos e a cobrança por melhorias foram feitos durante uma reunião com técnicos da Casal e da Arsal, realizada na tarde de quarta-feira, 22, na sede da agência, responsável pela regulação do saneamento básico em 34 municípios que possuem Contratos de Programa e Convênios de Cooperação Técnica firmados entre a Arsal, as prefeituras e a Casal.

 

Cidades afetadas

Entre esses, estão 13 dos municípios afetados pela falha na estação: Ouro Branco, Santana do Ipanema, Poço das Trincheiras, Senador Rui Palmeira, São José da Tapera, Cacimbinhas, Monteirópolis, Olivença, Maravilha, Carneiros, Pão de Açúcar, Batalha e Jacaré dos Homens.