22 de Abril de 2015

Viajar

 

 

Sempre que possível faça uma viagem para fora do seu Estado ou País. Só desta forma você poderá avaliar a educação e conduta de um povo. Também servirá para dar valor ao que tem no seu Estado ou País. Recentemente estive participando de um Congresso Internacional de Ondas de Choque na cidade de Mendoza na Argentina. Para lá chegar fiz o deslocamento de São Paulo para Santiago do Chile.

Brasil, Chile e Argentina três grandes Países da América Latina com padrões diversos.

A começar pela moeda. No Chile tudo possui três zeros. Ou seja, tudo custa mil. Porém não é tão caro como na Argentina. Os alimentos na Argentina como os produtos manufaturados são duas ou três vezes mais caros.  O papel moeda da Argentina tem uma textura de baixa qualidade.

Picanha argentina? Só encontramos no Brasil. Lá só encontramos o chouriço e as costelas. Porém não existe acompanhamento de feijão, arroz e farofa. Lá uma salada ou batata. Querendo algo mais terá que pagar por fora. Restaurantes Chilenos mais aconchegantes e mais atraentes, como Água para Chocolate.

Os carros chilenos são todos bem conservados. Quase sempre novos. Em Mendoza carros de conservação duvidosa e muitos velhos como um Fiat 147 spazio ainda rodando. Os taxis também com muitos anos de uso. Na maioria corsa classic brasileiro.

Ambos, Chile e Mendoza rivalizam com as Bodegas e fábricas de azeite de oliva. Aí sim ambos se superam. A qualidade dos vinhos e espumantes é de alto padrão. As bodegas servem também para encontros sociais como casamentos, aniversários etc.

Chegaram à conclusão que ao invés de proibir os Cassinos deveriam libera-los e cobrar os impostos devidos. São liberados para maiores de idade.

No final do aprendizado chegamos à conclusão que o Brasil não é só grande no tamanho, também na sua diversidade. Infelizmente temos uma população de políticos que só enxerga, com pequenas exceções, a ponta do seu nariz e não faz com que também sejamos grandes no todo!