Roberto Baia

21 de Abril de 2015

Escassez de água em Girau

Filho de um agricultor e de uma professora, o jovem publicitário Thales da Costa, 32 anos, está percorrendo sua terra natal – Girau do Ponciano- para denunciar às autoridades o drama por que passam milhares de famílias com a escassez de água no município.

 

Situação preocupante

Thales da Costa já ouviu o relato de centenas de moradores da área urbana e, principalmente, de dezenas de povoados.

“A situação é muito preocupante. Após percorrer todos esses lugares, pude acompanhar de perto o sofrimento das pessoas, que sobrevivem com seus filhos de uma forma desumana”, salienta.

 

Mendigando água

De acordo com o jovem publicitário, o município de Girau do Ponciano tem mais de 40 mil habitantes, mas a maioria, ou seja, mais de 20 mil pessoas, vivem mendigando água para viver de forma digna com seus parentes e amigos.

 

Via-crúcis

“A maior parte das cisternas está com apenas três palmos de água. O drama é muito grande. Conheci uma dona de casa que nunca tomou banho de chuveiro e vive diariamente com três litros de água”, lembra o publicitário Thales da Costa, que já fez um pronunciamento este ano na Assembleia Legislativa Estadual relatando a via-crúcis dos moradores dos povoados e da cidade.

Sem ajuda

Thales da Costa também concedeu uma entrevista recentemente para o radialista Ivan Nunes, na Rádio Progresso, em Girau do Ponciano, transmitindo aos ouvintes toda a situação que presenciou em seu município.

Espero que as autoridades adotem alguma providência, porque não é possível que a população continue vivendo sem ajuda de quem poderia fazer alguma coisa por elas”, acrescentou o jovem publicitário.

 

De volta

Quem está de volta à política é o ex-prefeito de Campo Grande, Cyro da Vera Cruz, que foi convidado pelo prefeito de Belo Monte, Avanio Feitosa, para assumir a pasta da Administração e Finanças daquele município sertanejo. Se vai dar certo ou não, a única certeza é que o prefeito de Belo Monte, Avanio Feitosa, fez uma excelente escolha.

 

Teatro em Arapiraca

Foram sorteados e definidos, esta semana, os espetáculos que passaram pela seletiva do edital lançado pela organização do V Festival de Teatro de Arapiraca, que acontecerá entre os dias 22 e 31 de maio próximo.

 

Cultura

A comissão julgadora do festival, organizado pela Associação dos Atores de Massaranduba (AAMA) com o apoio da Prefeitura de Arapiraca e do Governo do Estado, torna pública a decisão dos grupos para esta 5ª edição.

Como critério, a curadoria analisou relevância e qualidade artística e cultural; e conteúdo e desenvolvimento.

 

Entrega de troféus

Por sua vez, troféus serão entregues aos grupos que apresentarem os melhores figurino; ator; ator coadjuvante; atriz; atriz coadjuvante; direção; cenografia; figurino; maquiagem; iluminação; sonoplastia; e texto original. Em se tratando do “Melhor Espetáculo”, a premiação será de R$ 3 mil para o conjunto da obra, sendo de R$ 2 mil e R$ 1 mil para os segundo e terceiro lugares.

 

Maragogi

Na semana em que Maragogi festeja sua emancipação política, a Prefeitura, por meio da Secretaria municipal de Cultura, realizará a II edição da “Semana Multicultural”, entre os dias 20 e 23 de abril, a partir das 17h, na Praça Santo Antônio. Este ano, o tema do projeto será os 140 anos do município, e contará com apresentações teatrais, mostra de filmes, exposições de livros, feirinha do artesanato e muito mais.

 

Programação

De acordo com o Secretário Jadson Almeida, a intenção da semana é manter a viva a história e as raízes do município, através da cultura. “Durante esses quatro dias, contaremos com uma vasta e rica programação voltada à promoção do livro, do artesanato, e da diversidade humana e cultural, de forma que os maragogienses e nossos visitantes interajam com o projeto, que entre outros apoios, também conta com a importante contribuição da equipe que compõe a Secretaria de Assistência Social, através da Secretária Alessandra Wanderley”, afirmou.

 

… O Poder Judiciário concedeu tutela antecipada e acatou o pedido feito pelo Ministério Público Estadual em janeiro deste ano, obrigando a Assembleia Legislativa de Alagoas a repassar, mensalmente, todo o dinheiro que é retido do Imposto de Renda dos deputados e servidores públicos da Casa de Tavares Bastos.

 

… Mensalmente, cerca de R$ 2 milhões são retidos na fonte e não chegam ao Tesouro Estadual, impedindo que o Poder Executivo invista tais recursos em políticas públicas de saúde e educação, por exemplo. Somente entre os anos de 2010 e 2014, aproximadamente R$ 100 milhões não foram repassados ao Estado.

 

… A ação civil pública com pedido de tutela antecipada contra a Assembleia Legislativa de Alagoas foi ajuizada no dia 16 de janeiro deste ano e ocorreu porque aquele Parlamento não estava repassando à Secretaria Estadual da Fazenda o Imposto de Renda recolhido dos membros e servidores. O prejuízo aos cofres públicos ultrapassou os R$ 77 milhões no período de R$ 2010 a 2013 e, em 2014, houve mais R$ R$ 24 milhões que deixaram de ser repassados.