Roberto Baia

12 de Abril de 2015

Desvio de verba

As informações são do movimento “falaatalaia”: A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que deveria existir em Atalaia não saiu do papel. Ação ajuizada no Ministério da Saúde responsabiliza o ex-prefeito Manoel da Silva Oliveira (PTB), o Professor Mano, pela falta de compromisso em iniciar a obra que mudaria a realidade da saúde de milhares de pessoas da região. O investimento da União visava oferecer atendimento hospitalar 24 horas de complexidade intermediária entre as unidades básicas de saúde e as de urgência, nas especialidades de clínica médica e pediatra.

Desinteresse

Na época do misterioso desinteresse do Poder Executivo em ofertar saúde para os moradores de Atalaia, o Governo Federal havia repassado no dia 6 de setembro de 2013, o valor de R$220 mil para a gestão do professor Mano. Os mais de R$ 200 mil encaminhados eram referentes a 10% do montante da obra da construção da UPA orçada em R$ 2,2 milhões.

 

Foi afastado

Como “num passe de mágica”, em menos de um mês, o valor depositado e que deveria ser utilizado exclusivamente para a construção da Unidade de Pronto Atendimento sumiu dos cofres públicos. O Professor Mano terminou afastado do cargo por uma gestão marcada por escândalos de desvios de verbas públicas, que deveriam ser utilizadas em obras e políticas sociais. Agora o Ministério da Saúde está cobrando a prestação de contas deste recurso ao atual prefeito, José Lopes de Albuquerque, o Zé do Pedrinho.

 

Processo

Zé do Pedrinho revelou a reportagem do jornal Extra que está movendo um processo judicial contra o ex-prefeito, a então secretária de Saúde e vereadora do município Michelle da Silva Oliveira e Anilson Alves, que exercia o cargo de secretário de finanças. “Todos vão responder na Justiça pelas irresponsabilidades cometidas. O Ministério da Saúde vai ter que cobrar de quem meteu a mão no dinheiro público”, enfatizou o prefeito.

 

 

Povos indígenas

O presidente do Congresso, o senador alagoano, Renan Calheiros (PMDB), propôs a realização de uma sessão solene, na próxima quarta-feira, 16, para homenagear os povos indígenas. O senador fez o anúncio, após saber da mobilização prevista para a Semana do Índio, onde populações anunciaram um acampamento em frente ao Congresso Nacional.

 

Biodiversidade

Renan recebeu representantes dos povos indígenas que foram a Brasília pedir apoio para que o Projeto de Lei da Câmara 002 de 2015, que cria o Marco da Biodiversidade, não sofra alterações substanciais na votação prevista para a sessão desta quinta-feira.

“É importante essa homenagem. E nós vamos considerar os ajustes feitos pelo relator Jorge Viana para aperfeiçoar o projeto do Marco da Biodiversidade”, garantiu Renan.

 

Sem verba

 

Por conta do descaso do ex-prefeito, a atual gestão corre o risco de ficar impossibilitada de receber novos recursos federais, além da cobrança do ressarcimento dos R$ 220 mil não aplicados na construção da UPA.

 

Investigado

Professor Mano está sendo investigado por mais prejuízos aos cofres públicos de Atalaia: uma auditoria realizada pela atual gestão aponta para pagamentos indevidos a servidores públicos, fraudes em licitações e desvio de recursos oriundos do Governo Federal, todos destinados a várias secretarias que compõem a prefeitura. Todo o levantamento já foi encaminhado pelo atual prefeito Zé do Pedrinho e seus assessores aos órgãos competentes para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

 

Maragogi 1

A Prefeitura de Maragogi, através da Secretaria municipal de Saúde, está ofertando uma vaga no Posto de Saúde de São Pedro – zona rural do município, para um profissional da área médica, especializado em clínica geral. Todo candidato com interesse na vaga deve possuir diploma de graduação em curso superior de Medicina e registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). O médico contratado cumprirá uma jornada com carga horária semanal de 40h, e salário estimado em R$ 10 mil reais.

 

Maragogi 2

De acordo com o Prefeito Henrique Madeira, o intuito é de ampliar o atendimento aos moradores, que muitas vezes necessitam se deslocar até a cidade para um acompanhamento mais completo. Os interessados devem procurar a sede da Secretaria de Saúde e obter maiores informações.

 

 

… A informação está  o site arapiraquense 7segundos: Durante a manhã de quinta-feira (09), após um sobrevôo pelas águas do Rio São Francisco na divisa dos Estados da Bahia e Alagoas, técnicos da Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco) e da Casal (Companhia de Saneamento de Alagoas) se surpreenderam ao descobrir uma grande mancha negra que está tomando boa parte do rio e que além da poluição vem causando transtornos e prejuízos ao povo sertanejo.

 

… Apesar de ninguém explicar os prováveis motivos da grande mancha, alguns técnicos sinalizam que uma indústria instalada na região pode ter sido a causadora desse desastre ambiental, porém, como ainda não  têm certeza, preferem não divulgar.

 

… Por conta do lamentável evento, a Companhia de Saneamento de Alagoas suspendeu o fornecimento de água em oito municípios no Sertão alagoano.