Blog do Dresch

5 de Abril de 2015

O reconhecimento a Dom Hélder

                   Um dos Bispos mais conhecidos do país, um homem do Bem e uma das pessoas que em vida demonstrou sua santidade em todas as atitudes, pode ser reconhecido pelo Vaticano como Santo. Dom Hélder Câmara, Arcebispo de Olinda e Recife, teve seu processo de beatificação aberto em Roma, segundo comunicado do Vaticano feito essa semana. A situação também foi comunicada á Cruzada de São Sebastião, no Rio de Janeiro, onde Dom Hélder foi bispo auxiliar na década de 50 e de 60. Ele fundou a Cruzada, planejada para abrigar milhares de pessoas que haviam sido removidos da Favela Praia do Pinto, na Lagoa.

Sempre foi santo 2

                   Dom Hélder Câmara nasceu no dia 7 de fevereiro de 1909, em Fortaleza, no Ceará, e morreu vitima de pneumonia, em Agosto de 1999, em sua casa no Recife. Durante a ditadura militar, Dom Hélder denunciou ao mundo a prática da tortura no Brasil, salvou centenas de vidas e protegeu trabalhadores, estudantes e outras vitimas da repressão. Teve sua casa metralhada e um dos seus principais assessores, torturado e morto pelos militares. Seu trabalho incansável em favor dos mais necessitados e oprimidos lhe valeu a indicação para o Prêmio Nobel da Paz, em 1970. Não recebeu a honraria por pressão dos militares brasileiros, mas em compensação, foi reconhecido pela comunidade internacional com dezenas de outros prêmios e homenagens.

Lula prega o ânimo

                   Em uma reunião com dirigentes dos 27 diretórios estaduais do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pediu a todos que levantassem a cabeça e reorganizassem a militância petista para defender o governo. O ex-presidente passou uma mensagem de ânimo aos correligionários, e garantiu que vai iniciar uma viagem por todo o país, para mostrar que o Partido dos Trabalhadores, esta firme, coeso e esperançoso com o Brasil. Lula pediu ainda que se cuidasse da base social do partido e dos eleitores do PT, que garantiram a vitória de Dilma Rousseff nas eleições do ano passado.

Superação com trabalho

                   Depois de ter perdido quase toda a sua fortuna e ainda enfrentar problemas com a Justiça, o empresário Eike Batista tenta retornar á cena brasileira. Ao invés de projetos voltados ao petróleo e ao minério de ferro, Batista agora desenvolve projetos para clonar gado, produzir Viagra genérico (que dissolve embaixo da língua) e pretende vender biomassa para o Reino Unido. Eike Batista já foi considerado o “Rei Midas” em que tudo o que toca vira ouro. Ele aproveitou um lucro de US$ 5 milhões de uma empresa de mineração quando tinha 23 anos e a partir daí construiu um império de US$ 34,5 bilhões, com base em commodities, energia e logística. Suas empresas não alcançaram as metas, perderam prazos e investimentos, e ainda hoje, tem um prejuízo de US$ 1,6 bilhão.

 

 

Superação com trabalho 2

                   Mesmo ainda respondendo a processos judiciais e devendo a antigos investidores, Eike Batista não esta parado. Esta discutindo ideias com amigos e buscando novos canais de negociação. Claro que as coisas não são tão práticas como antes, quando ele obtinha sem muito esforço bilhões de dólares para seus projetos. Agora esta buscando investidores que aceitem colocar US$ 180 milhões em um novo parque eólico no Rio de janeiro, e outros US$ 250 milhões para um projeto de exportação de biomassa de cana-de-açúcar como insumo para eletricidade no Reino Unido.

Superação com trabalho 3

                   Outra aposta para se recuperar dos prejuízos do passado é a clonagem de animais, em uma parceria com um cientista da Coreia do Sul. Pretende inclusive doar quatro cães á Polícia Federal para o trabalho nas Olimpíadas, e quer montar um laboratório para gado e outros animais requisitados no mercado. Outro projeto é produzir e vender painéis solares e um dos mais importantes é produzir drogas genéticas que dissolvem debaixo da língua. Ele fechou um acordo com Seul com uma empresa do ramo, líder na Ásia e disposta a investir em fábricas na Argentina e no oriente Médio.

 

 

  • Um convênio firmado entre o Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Alagoas e a Agência Nacional de Águas (ANA) vai permitir o monitoramento da qualidade da água de 22 bacias hidrográficas de Alagoas.
  • O convênio faz parte do Programa Nacional da Qualidade da Água, e vai permitir a ampliação dos trabalhos já existentes, e a instalação de novos equipamentos no Laboratório de Estudos Ambientais do IMA.
  • A adesão ao Programa da ANA é voluntário, e Alagoas já havia manifestado o interesse em assinar o termo de cooperação e agora será elaborado o plano de metas a ser atingido.
  • As 22 bacias hidrográficas a serem monitoradas já foram selecionadas e além de verba de R$ 1.100,00 por ponto, o sistema permitirá a elaboração de relatórios trimestrais com resultados das análises da qualidade da água.
  • O Laboratório já recebeu duas estufas, um sistema de demanda bioquímica de Oxigênio, um espectofotômetro de UV visível e um cromatógrafo de ions.