Roberto Baia

1 de Abril de 2015

Promotor recebe apoio

Ainda repercute o ato público em defesa do promotor de Justiça Anderson Cláudio da cidade de Viçosa. Ministério Público Estadual de Alagoas, Poder Judiciário, Ministério Público de Contas, associações de classe e entidades ligadas aos trabalhadores estiveram reunidas no fórum local durante toda a manhã de sexta-feira (27).

De acordo com release da assessoria de Comunicação do MP, na semana passada ele foi agredido verbalmente pelo prefeito da cidade, Flaubert Torres Filho, depois de ter sido alvo de duas ações propostas pelo MPE/AL.

 

Não está sozinho

 

A abertura da manifestação foi feita pela chefia do Ministério Público. “O promotor Anderson Cláudio não está sozinho, nem isolado. Ao lado deles estão mais de 150 promotores e procuradores de Justiça que também se sentiram ofendidos. E por que o colega Anderson foi atacado? A resposta é simples, foi porque ele ousou enfrentar os poderosos, agiu para proteger os interesses dos habitantes de Viçosa e defendeu o estrito cumprimento do dever legal”, afirmou Sérgio Jucá, procurador-geral de Justiça.

 

Início da limpeza

O subprocurador-geral Institucional, Walter José Valente de Lima, declarou o orgulho da instituição em ter Anderson Cláudio como membro da instituição: “Não somente o Ministério Público Estadual de Alagoas se orgulha de você, e sim, todo o MP brasileiro. Depois das agressões que lhe foram direcionadas recentemente, após o MP apenas cumprir com suas atribuições legais, quero dizer que não estamos no auge da sujeira não, nós estamos dando é início a limpeza nesta cidade”, disse.

 

Homem honrado

O procurador de Justiça Márcio Tenório de Albuquerque também saiu em defesa do promotor de Viçosa. “Anderson é um homem público honrado, um cidadão de bem e um promotor de Justiça sem máculas. Ele sacrifica sua vida familiar em favor do Ministério Público e só o faz porque é vocacionado para a atividade que exerce”, comentou ele.

 

Não foi pessoal

A motivação da ação O coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, José Carlos Castro, lembrou que as ações penais e por ato de improbidade administrativa não tiveram cunho pessoal, como alegou o prefeito Flaubert Torres. “As ações tiveram como base uma auditoria realizada pelo Ministério da Previdência Social. Tal análise comprovou que houve desvio de recursos no Instituto Previdenciário do Município de Viçosa e, a partir daí, o Ministério Público não poderia deixar de fazer aquilo que a lei manda, que é investigar e denunciar, se assim forem encontradas provas suficientes. Então, como as irregularidades foram comprovadas, apenas fizemos aquilo que é da nossa atribuição.

 

Não se curva

O promotor de Justiça José Antônio Malta Marques também se solidarizou com o colega de Viçosa. “O Ministério Público não tem que se curvar diante do Poder Executivo, principalmente, quando o gestor se comporta de maneira tão irresponsável, agredindo a honra de quem tem a decência como um dos seus maiores valores. Se o prefeito fez isso achando que o promotor iria desistir de trabalhar aqui, ele se enganou. Tenho certeza que agora o colega Anderson desempenhará suas funções com ainda mais responsabilidade”, argumentou. O desembargador do Tribunal de Justiça do Trabalho, Marcelo Vieira, engrossou o coro de solidariedade. “Não conheço sequer uma folha das duas ações, porém, sabendo da hombridade e seriedade do promotor Anderson Cláudio, ouso dizer que as irregularidades apontadas realmente aconteceram”, afirmou a autoridade judiciária.

 

Apoio dos Juízes

Entidades em manifesto de apoio O juiz João Dirceu Soares Moraes, vice-presidente da Associação Alagoana dos Magistrados (Almagis), esteve presente ao ato. “A chefia do Ministério Público garantiu que os mais de 150 membros da instituição estão solidários ao promotor de Justiça Anderson Cláudio. Então, eu digo o mesmo em nome da minha classe, são mais de 160 juízes compartilhando da mesma indignação. O povo de Viçosa deve se orgulhar do representante do MP que tem à sua disposição e, jamais, duvidar da sua conduta moral à frente da Promotoria de Justiça. Ele é um grande exemplo para nós da magistratura de Alagoas”, argumentou.

 

Paixão de Cristo

Nos próximos dias 3 e 4 de abril, acontecerá a Paixão de Cristo de Arapiraca, um dos maiores eventos teatrais do Brasil, estendendo-se por quatro grandiosos cenários.

O evento – que conta o martírio de Jesus Cristo para salvar a humanidade, indo até o momento de sua ressurreição – começa sempre a partir das 16h e tem entrada franca.

 

Retorno

Após dois anos sem ser executada por falta de incentivo da iniciativa privada, a Paixão retorna com organização da Associação de Atores da Massaranduba (AAMA) mostrando a trama mais conhecida do mundo, de um modo único.

 

Comovente

“Minha fé foi renovada com este convite para interpretar Maria Madalena”, diz a atriz Vivianne Oliveira, que é cristã. “Estou tanto estudando a personagem como a Bíblia para encarar o papel. O espetáculo é muito comovente e está sendo um aprendizado sem igual para mim, artística e espiritualmente”, completa, ressaltando trabalhar ao lado de excelentes atores.

 

Apoio da Prefeitura

Com o apoio da Prefeitura de Arapiraca, o espetáculo encenado terá mais de 250 pessoas envolvidas na produção, figuração e elenco, a contar com artistas como Homero Cavalcante, Ana Carolina Moraes, Erivaldo Garrote, Delberto Santana e Sandro Leite.

 

 

… A Paixão de Cristo de Arapiraca é considerada Patrimônio Imaterial do Estado de Alagoas desde 2011 e tem, este ano, Wagno Godez como diretor da montagem, que é também diretor de Ação Cultural da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur).

 

… Fim de semana foi violento em São José da Laje. Pelo menos cinco pessoas foram baleadas, a maioria envolvida com drogas. Na madrugada de domingo, os policiais, através de um telefonema anônimo, localizaram o corpo de Jeferson Oliveira Silva, 18, encontrado próximo a uma torre de telefonia móvel, no bairro Tijuca.

 

… Jeferson vinha sendo investigado por ser um dos suspeitos do assassinato de um homem conhecido como ‘Coronel’, em crime ocorrido no início deste mês. Somente em março, foram registrados 13 crimes na região Zona da Mata.